Ver mais

Roubo de NFTs atingiu US$ 100 mi em 2021

2 mins
Por Shraddha Sharma
Traduzido Aline Fernandes

EM RESUMO

  • Tokens NFT no valor de mais de US$ 100 milhões foram roubados entre julho de 2021 e julho de 2022.
  • Maio de 2022 foi o mês com maior valor de NFTs roubados, cerca de US$ 24 milhões.
  • No ambiente das mídias sociais, a quantidade de golpes NFT cresceu 23%.
  • promo

Ladrões roubaram tokens não fungíveis (NFTs) no valor de mais de US$ 100 milhões entre julho de 2021 e julho de 2022, de acordo com um relatório da empresa de pesquisa de blockchain Elliptic. 

O relatório que cobre crimes financeiros e NFTs descobriu que, com pouco menos de US$ 24 milhões, maio de 2022 sofreu o maior valor confirmado de NFTs perdidos por fraude.

Ataques a mídias sociais

A pesquisa disse que os comprometimentos de mídia social, especialmente em servidores Discord, aumentaram em 2022, representando 23% de todos os NFTs, ou cerca de 5.000, no valor de cerca de US$ 20 milhões.

“Acrescente disponibilidade de malware personalizado que pode ignorar a autenticação multifator e provavelmente será parcialmente responsável”, disseram os pesquisadores.

O relatório também observa que, como os roubos nem sempre são divulgados, os números reais  provavelmente são maiores.  

As negociações de NFT aumentaram acentuadamente no verão de 2021, com vendas médias diárias de mais de US$ 50 milhões e vendas anuais de NFT de mais de US$ 17,7 bilhões (um aumento de mais de 200% em relação a 2020). 

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Os especialistas também veem o crescente uso de NFTs à medida que os mercados de jogos e metaverso se desenvolvem.

Explorações patrocinadas pelo estado e misturadores sancionados

“Assim como nos golpes tradicionais , uma vez que uma comunidade de atores de ameaças, ou operadores de Scam-as-a-Service, entenda os mecanismos básicos, desde o engano até a execução, a comunidade de atores ilícitos pode escalar essa atividade reutilizando e iterando serviços ou práticas, ” disse a empresa de inteligência Blockchain TRM Labs  no início deste mês.

Enquanto isso, explorações patrocinadas pelo estado e entidades autorizadas são vistas como uma ameaça crescente aos serviços baseados em NFT. Exemplos incluem o roubo de US$ 540 milhões da Ronin Bridge da Axie Infinity pelo Lazarus Group da Coreia do Norte e a posse de NFTs pela exchange de criptomoedas Chatex aprovada pelos EUA.

O Be[In]Crypto  destacou anteriormente  que hackers norte-coreanos estão se passando por candidatos a empregos em criptomoedas em países ricos para financiar operações governamentais. Além disso, os fluxos de fundos no ataque de US$ 620 milhões à sidechain Ronin do Axie Infinity também foram vinculados a misturadores de criptomoedas autorizados.

O relatório também descobriu que antes de ser colocado na lista negra pelo Office of Foreign Assets Control (OFAC) em agosto, o Tornado Cash,  um misturador sancionado pelos EUA , era a fonte dos US$ 137,6 milhões em criptoativos processados ​​pelos mercados NFT e o método preferido de lavagem de dinheiro para 52% dos rendimentos do golpe NFT

A comunidade de criptomoedas continua dividida sobre a proibição do Tornado Cash, um mixer de contrato inteligente construído no Ethereum.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados