Ver mais

Vitalik Buterin admite usar o Tornado Cash, serviço sancionado pelos EUA

2 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • Vitalik Buterin confessou já ter usado o Tornado Cash para fazer doações ao governo ucraniano.
  • Declaração vem um dia após o governo dos EUA sancionar o serviço de mixagem cripto.
  • “O Tornado Cash falhou repetidamente em impor controles eficazes projetados para impedir a lavagem regular de fundos para cibercriminosos maliciosos”, disse um subsecretário do Tesouro dos EUA.
  • promo

Vitalik Buterin confessou já ter usado o Tornado Cash, serviço frequentemente ligado a atividades ilícitas e grupos criminosos no mundo cripto.

Por meio de seu Twitter, o cofundador do Ethereum (ETH) admitiu já ter aderido aos serviços do Tornado Cash, solução de privacidade que ganhou popularidade ao permitir que usuários ocultem as suas ações na blockchain.

A declaração de Buterin veio como resposta a Jeff Coleman, cofundador da startup Counterfactual, que comentou na rede social sobre a necessidade de se manter anônimo na hora de fazer doações para a Ucrânia.

“Mesmo que o governo onde você mora esteja em total apoio, você pode não querer que [o] governo russo tenha detalhes completos de suas ações”.

O cofundador da segunda maior criptomoeda do mundo parece concordar com a visão do empresário, afirmando que usou o Tornado Cash “para doar para essa causa exata”. Russo de nascença, Buterin se opôs fortemente as ações de Putin quando a guerra entre os dois países começou, mas ao que tudo indica, preferiu manter no anonimato as doações que fez para o governo ucraniano.

Desde o começo da guerra, o país do leste europeu encontrou no mundo cripto uma grande fonte de financiamento para resistir as ofensivas do exército russo. Ainda sobre a guerra em andamento, ela é considerada um dos eventos macroeconômicos principais para a intensificação do inverno cripto.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Tornado Cash na mira dos EUA

A declaração de Vitalik Buterin sobre o Tornado Cash chama a atenção por ter ocorrido apenas um dia após o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionar o serviço de mixagem cripto. A solução já estava na mira dos órgãos reguladores do país por estar sendo aderida com frequência por grupos criminosos, em especial o Lazarus Group, organização hacker ligada ao governo da Coreia do Norte.

De acordo com o Departamento do Tesuro, o grupo lavou cerca de US$ 455 milhões oriundos de hacks criptos, com boa parte deste montante indo para o programa de armamento nuclear do país asiático.

“O Tornado Cash falhou repetidamente em impor controles eficazes projetados para impedir a lavagem regular de fundos para cibercriminosos maliciosos”, disse Brian E. Nelson, subsecretário do Tesouro norte-americano. Ele ainda ressalta que o governo intensificará sua restrição a serviços de mixagem cripto que sejam usados pro criminosos para lavagem de dinheiro e ocultamento de suas ações na blockchain.

Apesar da forte repreensão dos EUA, o Tornado Cash segue tendo uma grande base de defensores, que alegam que nem todos os seus utilizadores são criminosos. Um deles é Peter Van Valkenburgh, diretor de pesquisa do CoinCenter, que observa que a decisão do Tesouro dos EUA é conflitante com decisões tomadas pela Justiça do país.

Valkenburgh comenta que medidas contra o uso do Tornado Cash podem categorizar a proibição de livre-expressão e privacidade ao se envolver em situações políticas. Segundo ele, isso pode gerar um “efeito assustador de uma restrição inconstitucional ao discurso”.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Formado em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Anderson atua como redator para o BeInCrypto há 2 anos. Escreve sobre as principais notícias do mercado de criptomoedas e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, participou de projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto em sua cidade natal, Curitiba.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados