EtherMail, Comunicações na Web3 e sua ligação com o ecossistema cripto

Atualizado por Júlia V. Kurtz
EM RESUMO
  • O modelo de comunicação na Web3 está sendo construído com base em quais pilares?
  • De onde vem a afinidade natural da Web3 com o ecossistema cripto?
  • Qual produto pode ser usado nas comunicações Web3? Que tal um email entre wallets e dApps?
  • promo

    Comece agora a ganhar até 8% anuais com o novo programa de Staking da Stormgain!Entre hoje no nosso Telegram!

Já comentamos nesta coluna sobre porque Metaverso não será a Web3, os dados pessoais na Web3, armazenamento e o objetivo da Web3, críticas à atual infraestrutura da Web3, o principal meio de integração da Web3, Receitas Web3 e por que Blockchains são essenciais.

Hoje, exploraremos o tema da evolução das comunicações na Web3 e sua afinidade com a indústria cripto.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

O modelo de comunicação da web3 está sendo construído com foco em quais pilares? 

Quando olhamos para os produtos e protocolos Web3 que estão sendo desenvolvidos, já é possível se ter uma idéia para onde o desenvolvimento da comunicação e colaboração na Web3 está indo.

No próximo estágio da Web, teremos uma comunicação de dados criptografados de ponta a ponta, os usuários como as únicas pessoas com acesso aos seus dados, totalmente integrados a uma identidade criptografada, digital e descentralizada.

Claro que ainda é preciso percorrer um longo caminho até que produtos Web3 com foco em comunicação de dados sejam intuitivos e familiares aos usuários, algo similar como o acesso e o envio de um email hoje.

No entanto, quando olhamos para a arquitetura que está sendo construída hoje, podemos perceber que a maioria dos produtos com foco na Comunicação na Web3 se baseia no uso de chaves públicas e privadas para a preservação da privacidade de dados. 

Imagine que na Web3, com um par de chaves, as pessoas poderão criptografar e assinar dados, mantê-los privados e autenticá-los. Isto é fantástico! 

No modelo de Comunicação Web3, as pessoas poderão, por exemplo, entrar em contato ou se comunicar com terceiros (pessoas, empresas ou máquinas) usando assinaturas criptografadas para verificar (autenticação) e confiar na identidade deles.

Você também poderá usar armazenamento descentralizado, já que os protocolos de comunicação na Web3 possuem foco na criptografia de ponta-a-ponta.

Deste contexto, extraímos que o modelo de comunicação Web3 está sendo construído com foco nos pilares da identidade, autenticação e armazenamento descentralizados com criptografia de ponta-a-ponta.  

Pois bem, avançando em nosso artigo, vamos entender o que Web3 realmente significa hoje em dia, e qual sua relação com o mundo cripto.

De onde vem a afinidade natural da Web3 com o ecossistema cripto? 

Ainda estamos nos primeiros anos da Web3 e o futuro da Internet é um processo, não um destino. 

De todo modo, o que dá pra perceber intuitivamente é que hoje, a Web3 está caminhando para 3 eixos fundamentais:

  • Privacidade
  • Propriedade dos dados
  • Proteção de dados

A privacidade possui papel essencial tanto na história do Bitcoin e das criptomoedas, quanto da própria Web3. 

Bitcoin, criptomoedas e Web3 surgiram da preocupação com a vigilância global, as políticas de privacidade e segurança da internet. Daí a afinidade natural da Web3 com as criptomoedas.

Bem por isso, a privacidade dos dados é considerada um eixo da Web3. Mas a afinidade da Web3 com o ecossistema cripto não pára por aí.

O segundo eixo em que a Web3 está focando, “a propriedade dos dados”, também espelha esta relação da Web3 com o mundo cripto. 

Isto porque, a propriedade dos dados nos leva a sua monetização pelo usuário e, portanto, ao “dinheiro” da internet  – inicialmente materializado no Bitcoin e, posteriormente, nas demais criptomoedas e stablecoins.

Com a devolução da propriedade dos dados ao seu verdadeiro dono – o ser humano –, as pessoas poderão monetizar diretamente (sem validadores tradicionais de confiança) as coisas que elas produzem, recebendo em criptomoedas.

Por fim, além da privacidade e da propriedade dos dados, o terceiro eixo da Web3 – “a proteção de dados”–  também revela sua ligação com o ecossistema cripto. 

Como? 

A devolução da propriedade dos dados às pessoas é viabilizada pela Comunicação da Web3 que confere “proteção aos dados” compartilhados através de chaves públicas e privadas que, por sua vez, possibilitam a autocustódia de criptomoedas, tokens e NFTs.

Dos três eixos fundamentais da Web3, a privacidade é o mais “esquecido”, principalmente por quem é um usuário da Internet e não costuma se atentar para o significado do ícone “cadeado” do navegador de internet. 

Realmente, poucas pessoas se atentam para o que está, ou não, criptografado no navegador. 

Tendo isto em conta, vejamos como seria um produto no modelo de Comunicações da Web3.

Que tipo de produto será usado nas comunicações Web3? Que tal um email entre wallets e dApps?

Aqui, é bom destacar que  na Comunicação da Web3, os dados não “residirão” na plataforma em que você os disponibiliza. 

As empresas terão acesso ao que você disponibilizar, mas os dados sempre permanecerão no controle do usuário.  

Terceiros nunca terão acesso a nada que você carregar, a arquivos que você compartilhar, a nenhuma mensagem que você enviar, porque seus dados estarão protegidos pelos pilares do modelo de comunicação Web3 – identidade, autenticação e armazenamento descentralizados com criptografia de ponta-a-ponta.   

Especificamente sobre privacidade e proteção e propriedade de dados, é difícil para as pessoas compreenderem o que é criptografia de ponta a ponta. 

Como nosso objetivo aqui não é aprofundar detalhes técnicos, basta você compreender que para proteger seus dados e sua privacidade na Web3, você deve controlar suas chaves privadas  sem nunca disponibilizá-las a ninguém. 

Tendo isto em conta, vejamos que tipo de produto é usado nas comunicações da Web3.

Um e-mail entre wallets e dApps

Os serviços tradicionais de e-mail utilizam protocolos de transferência de dados que aumentam o risco de phishing entre os usuários. Mais de 300 bilhões de e-mails são enviados diariamente, mas muitos deles são fraudulentos.

Além disso, os provedores de serviços de e-mail mantêm acesso constante ao conteúdo de e-mails recebidos em troca de seus serviços gratuitos. Isto facilita a coleta de dados para alimentar suas máquinas de publicidade.

Pensando nisto é que surgiu o EtherMail: uma solução de e-mail baseada em blockchain que busca estabelecer o padrão para a comunicação na web3.

O projeto é baseado na necessidade de garantir aos usuários uma comunicação direta, anônima e criptografada peer-to-peer (p2p). 

Fundada pelos empresários Shant Kevonian e Gerald Heydenreich no final de 2021, o EtherMail é a única ferramenta no espaço Web 3.0 que permite às empresas Web3 enviar conteúdo diretamente a seus detentores de ativos com base em informações sincronizadas por blockchain em tempo real. 

A solução também ajuda as empresas a mitigar proativamente o risco de fraude na comunicação, informando antecipadamente os usuários sobre violações e vulnerabilidades, ao mesmo tempo em que permite a auto atualização das listas de discussão para a distribuição de boletins da comunidade com base em dados de contratos inteligentes atualizados por minuto.

Por outro lado, o EtherMail tem como objetivo permitir que cada usuário tenha total propriedade, controle e soberania sobre sua caixa de entrada. Desta forma, os riscos de spam, ataques de phishing e outras fraudes são reduzidos.

O EtherMail procura criar endereços de e-mail ligados às carteiras cripto das pessoas como uma forma de melhorar a comunicação na blockchain, enquanto ainda fornece o nível de pseudo-anonimato que a web3 busca, e que a web 2.0 não pode fornecer. O pré-registro já está aberto, e uma versão beta do EtherMail já está disponível.

Em junho deste ano, o EtherMail levantou US$ 3 milhões em sua primeira rodada de capital, que foi liderada pela Fabric Ventures. Outros apoiadores da indústria incluem The Barcelona Blockchain Network, uma rede para avançar o potencial da indústria blockchain além das aplicações financeiras das criptomoedas; Greenfield One, uma empresa de capital de risco focada em projetos cripto; e os ecossistemas blockchain Ethereum, Flow e Celo. 

A EtherMail apresentará seu utility token nativo, $EMT no início do próximo ano. $EMT será um token ERC-20 baseado na rede Ethereum. Este token será um mecanismo de incentivo inédito, projetado para recompensar os usuários de e-mail por seu tempo e atenção lendo e-mails não solicitados, criando uma estrutura de Token Economy para o e-mail. 

Além de recompensar os usuários, o EtherMail também está focado na privacidade dos dados com criptografia de ponta a ponta, um dos pilares do modelo de comunicações da Web3 e é uma das questões mais urgentes na sociedade de hoje. 

A equipe EtherMail enxerga a era Web 3.0 como uma oportunidade de calibrar a equação entre o poder sobre a caixa de entrada de e-mail e a privacidade do usuário. O que está em perfeita sintonia com recente pesquisa da Gartner, segundo a qual 60% das grandes organizações utilizarão uma ou mais técnicas de computação de melhoria da privacidade até 2025.

Neste contexto, você consegue visualizar como um email entre wallets e dApps seria útil? 

Já reparou como ainda é difícil tanto para as pessoas atualizarem seus e-mails nas inúmeras plataformas existentes, como para as empresas manterem uma lista atualizada de endereços de e-mail? 

Consegue perceber as vantagens que um email peer-to-peer rodando em blockchain traria a todos as pessoas e empresas que estão embarcando em DAOs, dApps, ou NFTs? 

Tinha ideia de como o modelo de comunicação e colaboração na Web3 é diferente do modelo da Web atual?

Sabia da afinidade natural da Web3 com o ecossistema cripto?

Conhecimento é poder! Nos vemos em breve!!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.