Ver mais

DOGE, SHIB e BONk inspiraram a criação de 280 memecoins; volume ultrapassa US$ 25 bi

2 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • As três criptomoedas meme serviram de inspiração para a criação de outras 280 memecoins.
  • Há pelo menos 169 criptomoedas que possuem alguma variação do termo Doge em seu nome.
  • DOGE, SHIB e BONK movimentaram mais de US$ 25 bilhões este ano.
  • promo

Dogecoin (DOGE), Shiba Inu (SHIB) e Bonk (BONK) serviram de inspiração para outras 280 memecoins criadas nos últimos meses.

O sucesso das moedas, sobretudo da Dogecoin, inspirou diversos desenvolvedores a criar outras criptomoedas meme. Registros de tokens do CoinGecko mostram que há pelo menos 169 criptomoedas que possuem alguma variação do termo Doge em seu nome. Somados, estes ativos movimentaram mais de US$ 320 milhões este mês.

Já a Shiba Inu serviu de inspiração para mais de 100 moedas, que juntas possuem um volume de mais de US$ 220 milhões em janeiro. Até mesmo a Bonk, que 1 mês atrás era totalmente desconhecida, já possui “cópias” no mercado, como Dogebonk, Shibonk e Catbonk.

Bonk: a salva-vidas das memecoins

Dogecoin (DOGE) e Shiba Inu (SHIB) foram um dos principais destaques do último ciclo de alta do mercado cripto, em 2020 – 2021. Apoiadas por grandes nomes do mercado e da mídia, sobretudo Elon Musk, ambas as moedas meme baseadas em cachorro realizaram valorizações estratosféricas de preço, sendo reconhecidas no mainstream.

No entanto, o cenário foi bem diferente em 2022 com a chegada do inverno cripto. Novidades em torno de seus projetos e o endosso de seus apoiadores causaram alguns saltos momentâneos, mas no geral, a tendência foi de baixa durante o ano, com ambas chegando a perder mais de 90% do seu valor.

No entanto, o lançamento da Bonk parece ter mudado os rumos das moedas meme. O projeto, que afirma ser a primeira memecoin da rede Solana (SOL), teve uma ascensão meteórica desde o seu lançamento no final de 2022, chegando a acumular uma alta de mais de 3.000% nos primeiros dias deste ano. Com isso, o token também foi um dos catalisadores da nova alta da SOL, que entrou em crise após o colapso da FTX.

DOGE e SHIB também estão em forte alta em 2023, com seus preços chegando a subir mais de 30%. Até o momento, o volume de negociações somado das três moedas é de cerca de US$ 25,6 bilhões em 2023, o que mostra uma demanda do mercado cada vez maior pelas memecoins.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Possíveis golpes?

Nos últimos anos, não faltaram acusadores de que a Dogecoin e a Shiba Inu eram golpes, com os criadores dos projetos trocando farpas. Porém, ambas as moedas provaram ter projetos interessantes, com suas equipes buscando se desvincular do rótulo “meme”.

O mesmo não pode ser dito sobre a grande maiorias das memecoins. Muitas delas podem ser vistas como projetos suspeitos, criados por desenvolvedores que buscam lucros rápidos devido a euforia do mercado.

Na quarta-feira (18), a empresa especializada em segurança blockchain PeckShiled alertou seus seguidores sobre uma cópia da Bonk, que após uma ascensão meteórica de preço, desabou mais de 97%. Muito provavelmente, a equipe por trás desse token aplicou um rug pull após atrair um número considerável de investidores.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados