Ver mais

Criptomoedas se preparam para turbulência inédita: o impacto de uma recessão nos EUA

5 mins
Por Bary Rahma
Traduzido Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • Explorando o impacto potencial de uma recessão econômica no mercado de criptomoedas, com foco na influência das políticas monetárias e taxas de juros do Fed.
  • Considerando como as criptomoedas podem funcionar como um porto seguro em meio à turbulência econômica, o papel das stablecoins e os efeitos das taxas de juros nas plataformas DeFi.
  • Olhando para o papel potencial dos investidores institucionais na estabilização ou exacerbação da volatilidade do mercado de criptomoedas durante uma recessão.
  • promo

Com sua volatilidade inerente, o mercado de criptomoedas está se preparando para um novo desafio: o impacto potencial de uma recessão econômica.

A complexa interação entre as tendências econômicas globais, a política monetária e o mercado de ativos digitais deve ser uma força fundamental no ecossistema cripto.

Leia mais: 5 criptomoedas para ficar de olho em junho

O Papel do Fed

O banco central dos Estados Unidos (Fed) desempenha um papel crucial no cenário econômico. Suas políticas monetárias, especificamente aquelas relativas às taxas de juros, impactam a economia e, por extensão, o mercado de criptomoedas.

Diante de uma recessão, o Federal Reserve tradicionalmente optou por reduzir as taxas de juros para estimular a atividade econômica, incentivando empréstimos e investimentos. No entanto, a imprevisibilidade do início e da duração de uma recessão muitas vezes impõe desafios a essas políticas.

Fonte: Statista

Durante a Grande Recessão, a crise das hipotecas afetou severamente a economia dos EUA. O Fed respondeu às taxas de juros mais baixas, aliviando as dificuldades com as hipotecas e estimulando a economia. A questão agora surge: como essas estratégias podem impactar o mercado de criptomoedas?

O impacto de uma recessão nas criptomoedas

Muitas vezes apresentado como “ouro digital”, o Bitcoin se apresentou como uma proteção potencial contra a instabilidade do mercado financeiro tradicional. Como tal, o impacto de uma recessão no mercado cripto é um tópico de intenso interesse e especulação.

Uma desaceleração econômica normalmente leva a uma queda nos preços dos ativos, como ficou evidente durante a Grande Recessão. No entanto, a resposta do mercado cripto a tal desaceleração pode diferir devido à sua natureza descentralizada e independência dos sistemas financeiros tradicionais.

Ao contrário dos ativos tradicionais, criptomoedas como o Bitcoin podem oferecer um investimento alternativo durante uma recessão. A natureza descentralizada, sem fronteiras e não governamental do Bitcoin pode torná-lo atraente como uma reserva de valor quando os mercados tradicionais estão em dificuldades.

Fonte: Statista

Por exemplo, o Bitcoin ocasionalmente exibiu uma correlação negativa com os mercados tradicionais, sugerindo que poderia fornecer algum nível de diversificação durante as desacelerações do mercado. No entanto, é importante observar que o status de porto seguro das criptomoedas ainda é assunto de debate entre os especialistas.

Durante os estágios iniciais da pandemia de COVID-19, por exemplo, o Bitcoin e outras criptomoedas sofreram quedas significativas de preços ao lado dos mercados tradicionais. Este evento levantou questões sobre a confiabilidade das criptomoedas como um ativo de refúgio em tempos de crise.

Fonte: Statista

O papel das stablecoins

Stablecoins, criptomoedas atreladas a ativos tradicionais como o dólar americano, também podem desempenhar um papel significativo durante uma recessão. Esses ativos digitais são projetados para manter um valor estável, o que pode torná-los uma opção atraente para investidores que buscam preservar seu capital em períodos de turbulência econômica.

Por exemplo, Tether (USDT) e USD Coin (USDC) são duas stablecoins populares pareadas no dólar americano. Essas stablecoins, portanto, fornecem um meio para os investidores escaparem da volatilidade das criptomoedas tradicionais, mantendo a exposição ao mercado de ativos digitais.

Fonte: Statista

Em uma recessão, a demanda por stablecoins pode aumentar, à medida que os investidores buscam mitigar o risco enquanto ainda participam da economia digital.

A interseção das taxas de juros

As taxas de juros podem influenciar o mercado de criptomoedas de várias maneiras. Investimentos tradicionais, como títulos, por exemplo, podem oferecer rendimentos mais baixos em um ambiente de baixa taxa de juros, como durante uma recessão, tornando ativos mais arriscados, como cripto, mais atraentes.

Por outro lado, taxas de juros mais altas podem aumentar o custo dos empréstimos, levando potencialmente à redução da liquidez no mercado de criptomoedas. Os investidores podem ser menos propensos a assumir o risco de investir em criptomoedas quando investimentos mais seguros e de maior rendimento estão disponíveis.

Fonte: Statista

O mercado cripto acompanha de perto as decisões do Fed sobre as taxas de juros. Em conjunto com outros fatores, essas decisões moldam a direção do mercado. A relação inversa entre taxas de juros e investimento em ativos de risco pode ser vista nos mercados tradicionais e se estende ao mercado de criptomoedas.

Em um ambiente de baixas taxas de juros, os custos dos empréstimos diminuem, tornando mais barato para os investidores financiar compras de ativos mais arriscados, como criptomoedas, principalmente devido aos seus retornos garantidos, diminuindo potencialmente o investimento em ativos mais arriscados, como cripto.

Fonte: Statista

No mercado de criptomoedas, as plataformas de empréstimos também podem ser afetadas por mudanças nas taxas de juros. Essas plataformas permitem que os usuários ganhem juros sobre suas participações cripto ou tomem empréstimos contra elas.

As taxas de juros oferecidas nessas plataformas podem se tornar mais atrativas do que os investimentos tradicionais em juros baixos.

Indicadores Econômicos Atuais

Os indicadores econômicos atuais indicam possíveis mudanças na política monetária do Fed. A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, alertou que o tempo está se esgotando para medidas fiscais corretivas antes de reuniões cruciais.

Essas mudanças poderiam sinalizar o início de uma recessão, o que teria implicações para o mercado de criptomoedas.

Fonte: Statista

A ferramenta FedWatch do CME Group analisa a probabilidade dos movimentos da taxa do Federal Reserve, fornecendo informações valiosas para investidores em criptomoedas.

Ele ajuda os participantes do mercado a avaliar a probabilidade de mudanças nas taxas de juros, o que pode afetar a atratividade relativa dos investimentos em criptomoedas.

Fonte: Grupo CME

Os investidores institucionais podem ser cruciais na forma como o mercado de criptomoedas responde a uma recessão. Esses investidores, que incluem fundos de hedge, fundos de pensão e doações, demonstraram interesse crescente no mercado de criptomoedas.

A participação deles pode estabilizar uma desaceleração, pois esses investidores costumam ter uma perspectiva de investimento de longo prazo do que os investidores de varejo. No entanto, a natureza avessa ao risco dos investidores institucionais também pode levá-los a se retirar do mercado de criptomoedas em uma desaceleração, potencialmente exacerbando a volatilidade do mercado.

Criptomoedas navegando em águas incertas

O impacto potencial de uma recessão nas criptomoedas apresenta uma nova fronteira para os investidores. Embora a incerteza envolva exatamente como uma recessão pode impactar as criptomoedas, é claro que esse período pode apresentar desafios e oportunidades.

A resiliência do mercado de criptomoedas será testada diante de uma recessão, assim como as teorias que propõem as criptomoedas como uma proteção contra a instabilidade do mercado tradicional.

Investidores, reguladores e participantes do mercado devem monitorar de perto os indicadores econômicos e as decisões políticas para navegar nesse cenário incerto. Ou seja, a intrincada interação entre as políticas do Fed, o ambiente econômico mais amplo e o mercado de criptomoedas devem moldar o futuro dos ativos digitais diante da turbulência econômica.

Compreender a dinâmica e as possíveis estratégias para mitigar riscos e aproveitar oportunidades é essencial. Esse entendimento será fundamental para navegar no impacto de uma recessão nas criptomoedas e além.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora-chefe do BeInCrypto Brasil. Jornalista de dados com formação pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia pela Globo e, agora, está se aventurando pelo mundo cripto. Tem passagens na Gazeta do Povo e no Portal UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados