Bitcoin btc
$ usd
Notícias

Receita dos mineradores de Bitcoin cai para menor nível em 2 anos

2 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • Receita dos mineradores de Bitcoin atingiu o nível mais baixo desde novembro de 2020.
  • Atualmente, ela está em torno de US$ 11.600 por cada BTC minerado.
  • A situação atual acaba criando um ciclo vicioso que impacta diretamente o preço da criptomoeda.
  • promo

O inverno cripto continua impondo dificuldades para os mineradores de Bitcoin (BTC), que viram suas receitas atingir o nível mais baixo desde novembro de 2020.

Dados do Blockchain.com mostram que a receita obtida por esses players atingiu seu nível mais baixo desde a máxima histórica de mais de US$ 55.000 registrada em novembro do ano passado. Atualmente, ela está em torno de US$ 11.600 por cada BTC minerado.

Com isso, o histórico de lucratividade desta indústria também caiu para o nível de 83,40%. Essa métrica existe desde 2015, e, segundo os dados atuais, mostra que a mineração de Bitcoin foi algo lucrativo em 3.738 dias, enquanto se tornou uma atividade onerosa em 747 dias.

Mineradores de Bitcoin em apuros

Além da queda de preço do BTC, que atualmente luta para manter o suporte de US$ 16.000, outros fatores têm ocasionado essa queda de receita. Um deles é o aumento dos gastos de energia visto nas principais economias do mundo.

Os Estados Unidos se tornaram o maior centro de mineração da criptomoeda após a China banir essa atividade. Apesar da migração ser vista como algo benéfico para boa parte da comunidade, a economia estadunidense enfrenta atualmente a inflação mais alta dos últimos 40 anos, o que tem feito a conta de energia subir.

Outro fator é o aumento da dificuldade de mineração. Mesmo com muitos mineradores precisando abandonar ou suspender suas atividades, essa métrica tem atingido níveis cada vez mais altos, fazendo a disputa pelas recompensas de cada bloco minerado serem cada vez maiores.

Em meio a tudo isso, grandes companhias de mineração se encontram em uma situação financeira complicada, precisando vender suas reservas para conseguir financiar suas operações. Isso tem refletido no preço de suas ações, que estão em forte queda.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto tem um glossário para que você possa tirar suas dúvidas em relação ao mundo cripto!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter, Instagram e Facebook.

Como isso impacta o preço?

A situação atual acaba criando um ciclo vicioso que impacta diretamente o preço do Bitcoin. Com os mineradores precisando vender cada vez mais unidades da criptomoeda, isso aumenta a pressão de venda, que por sua vez faz o BTC desvalorizar cada vez mais, fazendo os mineradores terem receitas cada vez menores.

Um analista do CryptoQuant afirma que a situação atual é semelhante ao que ocorreu no início de junho deste ano. Na ocasião, o preço do Bitcoin caiu de mais de US$ 30.000 para cerca de US$ 20.000 em questão de dias. Apesar de não afirmar que este mesmo movimento de queda irá ocorrer num futuro próximo, o analista observa que as condições da métrica hash ribbon é a mesma.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Patrocinados
Patrocinados