Ver mais

Meta revela novo headset VR. Empresa pode reacender o interesse pelo metaverso?

2 mins
Por Josh Adams
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • O mais recente fone de ouvido Quest 3 VR da Meta, repleto de recursos aprimorados e uma extensa biblioteca de jogos, omite a menção da plataforma de metaverso da empresa.
  • A Meta tenta reduzir sua força de trabalho e a perda operacional significativa da Reality Labs, sua divisão de metaverso.
  • O interesse cada vez menor no metaverso e o declínio no valor de tokens e terrenos de metaverso corroboram para a mudança no cenário tecnológico.
  • promo

A Meta lançou seu headset Quest 3 VR com recursos aprimorados e uma biblioteca de jogos. Notavelmente, a empresa omitiu qualquer menção de sua plataforma de metaverso, Horizon Worlds, sugerindo uma mudança em relação aos planos para o setor.

O novo fone de ouvido apresenta muitos novos recursos, incluindo telas de maior resolução e um perfil óptico 40% mais fino. O novo kit vem com mais de 500 títulos de jogos e será lançado no terceiro trimestre deste ano, por US$ 499.

No entanto, falta qualquer menção ao Horizon Worlds – metaverso anunciado da Meta.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

Meta está abandonando o metaverso?

O Horizon Worlds não foi mencionado durante todo o vídeo promocional do YouTube e o anúncio em seu site. Estranho? Talvez não.

No início deste ano, a gigante da tecnologia anunciou que reduziria sua força de trabalho em 10.000, o que representa um corte de 13% de seus funcionários. A “Atualização sobre o Ano de Eficiência da Meta” veio com uma lista de banalidades sem sentido e justificativas retroativas para as demissões, incluindo subtítulos com ‘Mais plano é mais rápido’ e ‘Mais magro é melhor’.

Mas, a mensagem era clara: a empresa estava se afastando de seu projeto de Metaverso.

A Reality Labs, a divisão de metaverso da empresa, registrou um prejuízo operacional de US$ 3,99 bilhões em abril deste ano. Em vez de mundos virtuais, a Meta tem um novo movimento tecnológico favorito. Zuckerberg disse que a IA “literalmente vai tocar cada um de nossos produtos”.

Fonte: Google Trends

No entanto, a resposta online ao anúncio do Meta Quest 3 parece geralmente positiva. Os comentaristas estão focados em sua melhoria como um Headset de realidade virtual para jogos, e não como uma porta de entrada para o mundo online proprietário da Meta.

Público perde interesse nos mundos virtuais

Talvez não seja surpreendente que a Meta e Zuckerberg tenham se afastado do metaverso. O interesse na tecnologia caiu 91% desde janeiro de 2022, de acordo com o Google Trends.

O interesse atual é quase tão baixo quanto o visto antes da companhia Facebook ter mudado seu nome para Meta. Na época, a reformulação da marca causou empolgação com a tecnologia e um salto massivo de preço e adoção em tokens do metaverso.

Fonte: CoinGecko

No mercado cripto, o interesse em tokens de metaversos também está em declínio a longo prazo. O MANA, token do Decentraland, caiu 20% nos últimos 90 dias e 9,7% nos últimos 30. Enquanto isso o SAND, token do metaverso do Sandbox, caiu 13% e 1% nos mesmos períodos.

Da mesma forma, os terrenos em plataformas como Otherdeeds, The Sandbox, Decentraland, Somnium e Voxels sofreram depreciação substancial de valor de mais de 90% no ano passado, de acordo com um relatório do CoinGecko.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados