Ver mais

Memecoin ‘Charlie Munger’ dispara 31.500% após morte do bilionário

1 min
Por Samuel Cange
Traduzido Anderson Mendes

Uma criptomoeda meme chamada Charlie Munger experimentou uma forte valorização de preço após o braço direito de Warren Buffett falecer esta semana.

Vice-presidente da Berkshire Hathaway, Munger morreu na última terça-feira (28). Curiosamente, o fiel crítico do Bitcoin foi “homenageado” pelos desenvolvedores de uma memecoin desconhecida.

Ascensão da criptomoeda MUNGER

Chamada MUNGER, a moeda meme registrou uma valorização de 31.500% desde o seu lançamento na quarta-feira, segundo dados do GeckoTerminal.

A criptomoeda ainda conseguiu atrair um volume de negociação de US$ 3,7 milhões um dia após a morte do bilionário. No entanto, no momento em que este artigo foi escrito, o preço caiu 86,7% em relação a sua máxima histórica.

Memecoin 'Charlie Munger' dispara 31.500% após morte do bilionário
Fonte: geckoterminal

Neste caso, a maioria dos traders que conseguiram aproveitar a explosão da mesma criptomoeda já recuperaram os seus lucros. Como resultado, a capitalização atual da MUNGER caiu abaixo de US$ 20.000.

Mercado perde um grande crítico cripto

Charlie Munger, assim como Warren Buffett, não acreditava no valor do Bitcoin. O investidor que morreu aos 99 anos nunca fez comentários elogiosos sobre a moeda de Satoshi Nakamoto e outras criptomoedas.

Ele chegou a comparar esse tipo de ativo a uma ‘doença venérea’. Segundo ele, esses ativos nem tinham nada de positivo. Munger declarou no início deste ano:

“Não estou orgulhoso do meu país por permitir esta criptomoeda. Não vale nada, não vale nada. Este desenvolvimento parece-me repugnante e contrário aos interesses da civilização.”

Não está claro o que motivou os desenvolvedores anônimos a criar a memecoin MUNGER. De qualquer forma, o BeInCrypto lamenta o falecimento de um dos grandes nomes do mundo financeiro das últimas décadas.

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Formado em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Anderson atua como redator para o BeInCrypto há 2 anos. Escreve sobre as principais notícias do mercado de criptomoedas e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, participou de projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto em sua cidade natal, Curitiba.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados