Ver mais

10 moedas mais caras e valorizadas de 2024

9 mins
Atualizado por Mikael Araújo

As moedas são um símbolo de poder, riqueza e status. Ao longo da história, elas foram usadas como meio de troca e reserva de valor. Porém, nem todas as moedas são iguais. Algumas são mais valiosas do que outras, por uma variedade de fatores, incluindo a economia do país, a estabilidade política e a confiança dos investidores.

Neste artigo, vamos explorar as moedas mais caras do mundo em 2024.

Como as moedas são precificadas?

As moedas de diferentes países são negociadas em um mercado de câmbio global. O preço de uma moeda estrangeira é determinado pela sua oferta e demanda nesse mercado de câmbio. Seus participantes incluem bancos, empresas, investidores e especuladores.

A quantidade de moeda que um país tem em circulação determina a sua oferta e a quantidade de bens e serviços que um país importa determina a demanda por moeda estrangeira. Assim, quando a demanda por uma moeda é maior do que a oferta, o preço dessa moeda aumenta. Isso ocorre porque os compradores estão dispostos a pagar mais por essa moeda.

Por outro lado, quando a oferta de uma moeda é maior do que a demanda, o preço dessa moeda diminui. Isso ocorre porque os vendedores estão dispostos a aceitar pagar menos por essa moeda.

Dito isso, existem vários fatores que podem afetar a oferta e demanda de moeda estrangeira:

  • Taxas de juros: As taxas de juros mais altas em um país tornam sua moeda mais atraente para investidores estrangeiros. Isso aumenta a demanda por essa moeda e, consequentemente, seu preço;
  • Taxas de inflação: As taxas de inflação mais altas em um país tornam sua moeda menos valiosa. Isso diminui a demanda por essa moeda e, consequentemente, seu preço;
  • Crescimento econômico: O crescimento econômico forte em um país torna sua moeda mais atraente para investidores estrangeiros. Isso aumenta a demanda por essa moeda e, consequentemente, seu preço;
  • Instabilidade política: A instabilidade política em um país torna sua moeda menos confiável. Isso diminui a demanda por essa moeda e, consequentemente, seu preço.

Abaixo, listamos as 10 moedas mais caras para o ano de 2024. Para fins comparativos, utilizamos como referência o Dólar Americano ou Dólar dos Estados Unidos.

As 10 moedas mais caras de 2024

1 – Dinar do Kuwait (KWD)

Gráfico comparativo entre o Dinar do Kuwait e o Dólar Americano.
Fonte: Google

Leia mais: As 10 criptomoedas para investir em janeiro de 2024

O Dinar do Kuwait (KWD) é a moeda oficial do Kuwait, um pequeno país do Oriente Médio localizado no Golfo Pérsico. O país é conhecido por ter a moeda corrente mais valorizada do mundo, mas com circulação no mercado internacional praticamente insignificante.

O dinar foi introduzido em 1961, substituindo a rupia indiana, que era a moeda oficial do Kuwait na época. O dinar é dividido em 1.000 fils.

Existem vários fatores que contribuem para a alta valorização do dinar kuwaitiano. Um deles é o potencial de riqueza do Kuwait em recursos naturais, como petróleo e gás natural. Esses recursos fornecem ao país uma grande quantidade de divisas, que são utilizadas para apoiar o valor da moeda.

Outro fator importante é a política monetária conservadora do Banco Central do Kuwait. O banco possui uma política de manutenção alta de de suas reservas cambiais afim de evitar a inflação. Essas políticas ajudam a manter o valor do dinar kuwaitiano estável.

Dessa forma, o dinar kuwaitiano também é valorizado devido à sua baixa circulação internacional, sendo usado principalmente no Kuwait e em alguns países do Golfo Pérsico. Isso implica que a demanda por dinar kuwaitiano é relativamente baixa, o que ajuda a manter o seu valor alto.

2 – Dinar do Bahrein (BHD)

Gráfico comparativo entre o Dinar do Bahrein e o Dólar Americano.
Fonte: Google

O Dinar do Bahrein (BHD) é a moeda oficial do Reino do Bahrein, outro pequeno país insular no Golfo Pérsico. Em 1965, introduziram a moeda em substituição à rupia indiana, que era a moeda oficial até então.

O Dinar do Bahrein é uma moeda forte e estável, sendo considerado uma das mais caras do mundo. Existem vários fatores que contribuem para a alta valorização do Dinar do Bahrein. A economia do país, que se baseia na exportação de petróleo e gás natural, é um deles. O Bahrein é um dos maiores exportadores de petróleo do Oriente Médio e a demanda por esses recursos é alta, o que impulsiona a economia do país e fortalece sua moeda.

Outro fator que contribui para a alta valorização do Dinar do Bahrein é a política monetária do país. Seu banco central adota uma política monetária conservadora, que visa manter a estabilidade da moeda. Isso significa que a entidade geralmente evita imprimir dinheiro em excesso, o que pode levar à inflação e à desvalorização da moeda.

3 – Rial de Omã (OMR)

Gráfico comparativo entre o Rial Omanense e o Dólar Americano.
Fonte: Google.

O Sultanato de Omã, um país localizado no Oriente Médio, tem o Rial de Omã (OMR) como sua moeda oficial. A introdução dela ocorreu em 1973 e é considerada uma das mais caras do mundo.

A alta valorização do Rial de Omã se deve a alguns fatores. A economia estável do Sultanato, que se baseia na exportação de petróleo e gás natural, é um desses fatores.

Os investidores consideram o Rial de Omã uma moeda popular, pois o veem como uma moeda segura e estável. Além disso, muitos países do Golfo Pérsico aceitam o Rial de Omã.

4 – Dinar jordaniano (JOD)

Gráfico comparativo entre o Dinar Jorndaniano o Dólar Americano.
Fonte: Google.

O Dinar jordaniano (JOD) é a moeda oficial da Jordânia. Ele entrou em circulação em 1949, substituindo a lira palestina. É uma das moedas mais caras do mundo, com uma taxa de câmbio de 1,4104 dólares americanos (conforme cotação no dia 2/01/2024). Um dinar jordaniano é equivalente a cerca de 7 reais brasileiros (conforme a cotação de 2/01/2024).

Existem dois motivos principais para o dinar jordaniano ser uma moeda tão valiosa. O primeiro é que a Jordânia é um país relativamente rico, com uma economia baseada no turismo, na agricultura e na indústria. O segundo é o fato de o dinar jordaniano estar indexado ao dólar americano, o que significa que seu valor flutua junto com o do dólar.

Conhecido por sua estabilidade e confiabilidade, o dinar jordaniano é uma opção atraente para investidores e turistas. Além do mais, ele é amplamente aceito no Oriente Médio, o que o torna uma opção conveniente para quem viaja na região.

5 – Libra britânica (GBP)

Gráfico comparativo entre a Libra Britânica e o Dólar Americano.
Fonte: Google.

A libra britânica (GBP), a moeda oficial do Reino Unido, é a quarta moeda mais negociada no mundo, depois do dólar americano, do euro e do iene japonês. Ela também ocupa o terceiro lugar como moeda mais utilizada como reserva mundial.

Vários motivos tornam a libra uma moeda forte. O Reino Unido possui uma economia grande e estável, com um PIB nominal de cerca de US$ 3 trilhões e uma taxa de desemprego de cerca de 3,5%. O país exerce forte influência global, sendo membro do G7, da OCDE e da Commonwealth. A libra é uma moeda com bastante liquidez, o que significa que sua negociação no mercado internacional é fácil.

Todos esses fatores fazem da libra uma moeda de alto valor, pois é considerada um ativo seguro. Por conta disso, quando preocupados com a volatilidade de outras moedas, os investidores procuram a libra. Durante a crise financeira de 2008, por exemplo, a libra valorizou-se em relação a outras moedas, como o dólar americano.

6 – Libra de Gibraltar (GIP)

A Libra de Gibraltar (GIP) é a moeda oficial do território britânico ultramarino de Gibraltar. Ela é vinculada à Libra Esterlina (GBP) em uma proporção de 1:1, o que significa que 1 GIP é sempre igual a 1 GBP.

A Libra de Gibraltar é uma das moedas mais caras do mundo, pois está vinculada à Libra Esterlina, que é uma moeda forte. Além disso, Gibraltar é um território pequeno e próspero, com uma economia forte. Esses fatores contribuem para que a demanda pela Libra de Gibraltar seja alta, elevando seu valor.

7 – Dólar das Ilhas Cayman (KYD)

Gráfico comparativo entre o Dólar das Ilhas Cayman e o Dólar Americano.
Fonte: Google.

O Dólar das Ilhas Cayman (KYD) é a moeda oficial das Ilhas Cayman, um território britânico ultramarino localizado no Caribe. Ela é uma moeda totalmente conversível e está atrelada ao dólar americano em uma proporção de 1:0,83. Isso significa que o valor do KYD é sempre aproximadamente 17% superior ao do dólar americano.

Como resultado, o Dólar das Ilhas Cayman é uma das moedas mais caras do mundo por ser uma moeda de reserva popular. Isso significa que ela é frequentemente utilizada por investidores e instituições financeiras como uma forma de armazenar valor. As Ilhas Cayman também são um centro financeiro internacional, o que contribui para a demanda por sua moeda.

8 – Franco Suíço (CHF)

Gráfico comparativo entre o Franco Suíço e o Dólar Americano.
Fonte: Google.

O Franco Suíço (CHF) é a moeda oficial da Suíça, um país localizado na Europa Central. É uma moeda forte e estável, também bastante valorizada.

Dentre os fatores que provocam o alto preço do Franco Suíço, estão:

  • A economia da Suíça: uma das mais fortes do mundo;
  • O país tem um PIB per capita elevado;
  • Taxa de desemprego baixa;
  • Inflação controlada.

Outro fator que contribui para a valorização do Franco Suíço é a estabilidade política do país. A Suíça é um país neutro, que não se envolve em guerras ou conflitos. Isso confere à moeda uma imagem de segurança, o que a torna atraente para investidores.

O Franco Suíço é considerado como uma moeda de reserva global. Isso significa que é usada por bancos centrais e investidores de todo o mundo como uma forma de proteger seu patrimônio de flutuações econômicas.

9 – Euro (EUR)

Gráfico comparativo entre o Euro e o Dólar Americano.
Fonte: Google.

O euro (EUR) é a moeda oficial de 20 países da União Europeia que constituem conjuntamente a área do euro. É a segunda moeda mais negociada no mundo, depois do dólar americano.

O euro foi introduzido em 1999 como unidade de conta, e em 2002 começou a circular como moeda física. A sua adoção foi um passo importante na integração económica e política da União Europeia.

O euro é considerado uma moeda valorosa por vários motivos:

  • A economia da zona euro é uma das maiores e mais prósperas do mundo;
  • O euro é uma moeda estável, com uma inflação relativamente baixa;
  • O euro é uma moeda com liquidez, o que significa que é amplamente aceita nos mercados financeiros.

10 – Dólar americano (USD)

O dólar americano (USD) é a moeda oficial dos Estados Unidos da América. É a moeda mais negociada no mundo, seguida pelo euro e pelo iene japonês. Muitos países usam o dólar em suas reservas internacionais, e algumas nações, como Panamá, El Salvador e Equador, também o adotaram como moeda de curso legal.

Muitos consideram o dólar americano uma das moedas mais valorizadas do mundo.Os principais motivos para essa valorização, são:

  • Os Estados Unidos possuírem uma economia forte e estável, além de um grande mercado consumidor;
  • O dólar é uma moeda líquida, ou seja, é facilmente negociável e conversível em outras moedas;
  • O governo dos Estados Unidos, que muitos consideram como um dos mais confiáveis do mundo, respalda o dólar americano, tornando-o uma moeda segura.

Perguntas frequentes

Qual é a moeda mais cara do mundo hoje?

O que vale mais o real ou o won?

Qual é a moeda mais barata do mundo?

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e com o objetivo único de informar. Qualquer atitude tomada pelo usuário a partir das informações veiculadas no site é de sua inteira responsabilidade.
Na seção Aprender, nossa prioridade é fornecer informações de alta qualidade. Nós tomamos o tempo necessário para identificar, pesquisar e produzir conteúdo que seja útil para nossos leitores.
Para manter esse padrão e continuar a criar um conteúdo de excelência, nossos parceiros podem nos recompensar com uma comissão por menções em nossos artigos. No entanto, essas comissões não afetam o processo de criação de conteúdo imparcial, honesto e útil.

Airi-Chaves-2.png
Airí Chaves
Com formação em marketing pela Universidade Estácio de Sá e um mestrado em liderança estratégica pela Unini, escreve para diversos meios do mercado de criptomoedas desde 2017. Como parte da equipe do BeInCrypto, contribuiu com quase 500 artigos, oferecendo análises profundas sobre criptomoedas, exchanges e ferramentas do setor. Sua missão é educar e informar, simplificando temas complexos para que sejam acessíveis a todos. Com um histórico de escrita para renomadas exchanges brasileiras,...
READ FULL BIO