Ver mais

Nova plataforma P2P da Mastercard permite transações de criptomoedas

2 mins
Por Lynn Wang
Traduzido Thiago Barboza

EM RESUMO

  • A Mastercard lançou o Crypto Credential, permitindo transferências cripto usando nicknames.
  • O recurso agora está disponível em várias exchanges de criptomoedas, incluindo Bit2Me e Mercado Bitcoin.
  • Futuramente, a expansão abrangerá NFTs, emissão de bilhetes e várias soluções de pagamento.
  • promo

A Mastercard lançou sua plataforma Crypto Credential, um recurso peer-to-peer (P2P) que permite aos usuários enviar e receber criptomoedas usando nicknames em vez de endereços complexos de blockchain.

Introduzido em 2023, o sistema marca a primeira aplicação no mundo real do Crypto Credential da Mastercard. A empresa planeja estender essa funcionalidade para incluir NFTs, emissão de bilhetes e outras soluções de pagamento.

Mastercard quer também possibilitar transações blockchain seguras e simples

O Mastercard Crypto Credential simplifica as interações blockchain, verificando as identidades dos usuários e garantindo a compatibilidade entre os ativos digitais e as carteiras dos destinatários. Assim, esse sistema aumenta a confiança e a certeza da transação, eliminando a necessidade dos usuários saberem quais ativos ou cadeias o destinatário suporta.

Além disso, a plataforma também oferece suporte à exchange de informações de regras de viagem para manter a transparência e evitar atividades ilegais.

Leia mais: Como comprar Solana (SOL) e tudo o que você precisa saber

De acordo com os padrões do Mastercard Crypto Credential, os clientes passam por uma verificação e recebem um nickname para as transações. Assim, o sistema verifica o nickname do destinatário e a compatibilidade da carteira antes de prosseguir. Ele também notifica o remetente se houver algum problema para evitar possíveis perdas de fundos.

O recurso Mastercard Crypto Credential já está disponível em várias exchanges de criptomoedas, incluindo Bit2Me, Lirium e Mercado Bitcoin. Outras exchanges de criptomoedas, como Foxbit e Lulubit, são as plataformas mais recentes a integrar esse recurso, expandindo ainda mais seu alcance.

Usuários em países como Argentina, Brasil, França e Espanha agora podem realizar transferências domésticas e internacionais em várias moedas e em diferentes blockchains.

Plataforma P2P da Mastercard está em fase de testes

Inicialmente, um grupo seleto de usuários aproveitará esse recurso. Nos próximos meses, a Mastercard planeja estender a disponibilidade para mais de sete milhões de usuários nos exchanges participantes. Essa expansão significa o compromisso da Mastercard em melhorar a usabilidade e a acessibilidade das criptomoedas.

Walter Pimenta, vice-presidente executivo de produtos e engenharia da Mastercard para a América Latina e o Caribe, compartilhou suas ideias sobre esse desenvolvimento.

“Como o interesse em blockchain e ativos digitais continua crescendo na América Latina e em todo o mundo, é essencial continuar oferecendo interações confiáveis e verificáveis em redes públicas de blockchain”, disse Pimenta.

Leia mais: Como a Inteligência Artificial está mudando o futuro das criptomoedas

A iniciativa da Mastercard faz parte de uma tendência mais ampla no setor financeiro, em que as instituições financeiras tradicionais integram cada vez mais a tecnologia blockchain e as criptomoedas em seus serviços.

A Visa, por exemplo, vem explorando maneiras de permitir pagamentos de taxas de gás Ethereum por meio de seus cartões.

A empresa usa o padrão ERC-4337 e um contrato inteligente especial chamado “paymaster”. Essa abordagem permitiria que os usuários pagassem taxas de gás fora do blockchain sem a necessidade de manter os tokens nativos de um blockchain específico.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Thiago-Barboza-red1.png
Thiago Barboza
Thiago Barboza é graduado em Comunicação com ênfase em escritas criativas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 2019 conheceu as criptomoedas e blockchain, mas foi em 2020 que decidiu imergir nesse universo e utilizar seu conhecimento acadêmico para ajudar a difundir e conscientizar sobre a importância desta tecnologia disruptiva.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados