Ver mais

JPMorgan preocupado com crescimento do Tether (USDT)

2 mins
Por Harsh Notariya
Traduzido Thiago Barboza

O JPMorgan Chase & Co. recentemente expressou preocupação com a expansão da participação de mercado do USDT da Tether Holdings, a maior moeda estável, à medida que se aproxima de US$ 100 bilhões em circulação.

Esta expansão, embora seja um marco relevante para o Tether, levanta questões críticas sobre as implicações mais amplas para o mercado de criptomoedas.

Por que o JPMorgan investiu no USDT

O crescente domínio e a alegada “falta de conformidade regulatória e transparência” do USDT representam um risco. Isso poderia impactar todo o ecossistema cripto, de acordo com um relatório do JPMorgan.

As stablecoins como o USDT são cruciais no mundo cripto. Elas supostamente fornecem um refúgio estável para os traders e uma maneira fácil de movimentar-se entre ativos digitais. A crescente participação de mercado da Tether nos últimos dois anos solidificou sua liderança. No entanto, também traz à luz os obstáculos regulatórios que o sector enfrenta.

JP Morgan preocupado com crescimento do Tether (USDT)
O domínio do USDT no mercado de stablecoin. Fonte: DefiLlama

Apesar do escrutínio, Paolo Ardoino, CEO da Tether, mantém uma perspectiva positiva. Ele argumenta que a liderança de mercado da Tether não é prejudicial para a indústria, mas sim essencial para os mercados que dependem fortemente dele.

“O domínio do mercado da Tether pode ser um ‘negativo’ para os concorrentes, incluindo aqueles do setor bancário que desejam sucesso semelhante, mas nunca foi negativo para os mercados que mais precisam de nós. Sempre trabalhamos em estreita colaboração com os reguladores globais para educá-los sobre a tecnologia e fornecer orientação sobre como devem pensar sobre ela”, disse Ardoino.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

As mudanças regulatórias iminentes nos Estados Unidos e na Europa sinalizam uma mudança significativa na arena das stablecoins. Os Estados Unidos estão considerando a Lei de Clareza para Pagamentos de Stablecoin, enquanto a União Europeia deverá implementar parcialmente o Regulamento de Mercados de Criptoativos (MiCA) até meados do ano.

Estes desenvolvimentos regulamentares sublinham a crescente atenção dada às stablecoins e a necessidade de estruturas de conformidade robustas.

Bancos de olho nas stablecoins

A entrada de instituições financeiras tradicionais como o JPMorgan no mercado de stablecoin poderia remodelar a dinâmica da indústria. Com sua infraestrutura estabelecida, conhecimento de conformidade e a confiança que conquistaram ao longo de décadas, esses gigantes bancários representam um desafio formidável para players existentes como o USDT. A possibilidade de uma “moeda JPMorgan” atormentar as stablecoins atuais poderia alterar drasticamente o cenário competitivo.

Arthur Hayes, cofundador da exchange de criptomoedas BitMEX, capta esse sentimento, sugerindo que o endosso de iniciativas de stablecoin por figuras como Janet Yellen poderia capacitar os bancos tradicionais a lançar suas próprias stablecoins, ameaçando diretamente a presença do USDT no mercado.

JP Morgan preocupado com crescimento do Tether (USDT)
Caixa e equivalentes de caixa, títulos do Tesouro dos EUA (diretos e indiretos) VS. Total de tokens Tether. Fonte: Tether

Nesta semana a Tether publicou seu relatório mais recente informando o aumento das reservas de caixa e dos lucros, com o trimestre apresentando a maior proporção em 2023. Foram US$ 2,85 bilhões, 84 milhões a mais que o Goldman Sachs que registrou US$ 2,01 bilhões de lucro no mesmo trimestre. No acumulado do ano a Tether teve um lucro de US$ 6,2 bilhões.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Thiago-Barboza-red1.png
Thiago Barboza
Thiago Barboza é graduado em Comunicação com ênfase em escritas criativas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 2019 conheceu as criptomoedas e blockchain, mas foi em 2020 que decidiu imergir nesse universo e utilizar seu conhecimento acadêmico para ajudar a difundir e conscientizar sobre a importância desta tecnologia disruptiva.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados