Ver mais

Dolce & Gabbana é processada por má administração de NFTs

2 mins
Traduzido Thiago Barboza

EM RESUMO

  • A Dolce & Gabbana enfrenta um processo judicial por suposta má administração das ofertas de NFT, causando perdas significativas.
  • A ação judicial alega que a D&G não cumpriu os benefícios prometidos do NFT, levando a uma queda de 97% no valor.
  • O sucesso anterior da D&G com a Collezione Genesi destaca o potencial e os riscos do mercado de NFT.
  • promo

A Dolce & Gabbana (D&G) está enfrentando uma reação negativa por causa de um empreendimento de moda fracassado no metaverso.

Assim, um cliente processou a marca de luxo, alegando perdas financeiras significativas devido à má administração de suas ofertas de tokens não fungíveis (NFT).

Atrasos nas entregas de NFTs geraram prejuízos

Luke Brown entrou com uma ação contra a D&G em 16 de maio no tribunal federal de Manhattan, alegando que a empresa não cumpriu suas promessas de NFT.

Brown gastou, assim, US$ 6.000 em NFTs que deveriam oferecer benefícios digitais, físicos e de experiências. No entanto, devido a atrasos nas entregas e promessas não cumpridas, os ativos perderam 97% de seu valor.

Comercializados como parte da coleção DGFamily, os NFTs deveriam oferecer recompensas e experiências exclusivas, mas sofreram atrasos na entrega. Portanto, Brown perdeu US$ 5.800 e entrou com a ação judicial em nome dos compradores afetados.

“Seu procedimento operacional padrão tem sido prometer produtos que não entregam, antes de abandonar um projeto e uma comunidade que prometeram apoiar”, escreveram os advogados de Brown.

O envolvimento da Dolce & Gabbana com NFTs nem sempre foi polêmico. A marca estabeleceu um recorde com sua Collezione Genesi, uma coleção virtual e física de nove peças que foi vendida por quase US$ 5,7 milhões em 2021.

A coleção, criada com a UNXD, apresentava designs complexos e incluía itens digitais e físicos.

Leia mais: Altseason começará em maio? 3 criptomoedas a serem observadas

Ações judiciais destacam os riscos do mercado

Disputas legais sobre NFT não são incomuns. Por exemplo, a Hermès ganhou recentemente um processo contra Mason Rothschild por causa dos NFTs MetaBirkins, que representavam bolsas Birkin.

O tribunal decidiu a favor da Hermès, e Rothschild foi condenado a pagar US$ 133.000 de indenização.

Um estudo conjunto do US Copyright Office e do US Patent and Trademark Office concluiu que a estrutura jurídica atual para NFTs é adequada.

As leis de propriedade intelectual existentes abrangem ativos digitais como os NFTs, oferecendo proteção aos consumidores e às marcas sem a necessidade de novas regulamentações.

Além dessas circunstâncias, o mercado está em uma queda, com os volumes de trading caindo 30% em abril.

Dolce & Gabbana é processada por má administração de NFTs
Volume global de vendas de NFT. Fonte: CryptoSlam

A D&G ainda não comentou o processo. No entanto, especialistas como Nick Jushchyshyn e Merav Ozair elogiaram a inovação e previram uma crescente integração de produtos de luxo no mundo virtual.

À medida que o mercado de NFT amadurece, o setor deve abordar essas questões para manter a credibilidade e a confiança.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Thiago-Barboza-red1.png
Thiago Barboza
Sound Designer de profissão e apaixonado por comunicação, Thiago Barboza é graduado em Comunicação com ênfase em escritas criativas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 2019 conheceu as criptomoedas e blockchain, mas foi em 2020 que decidiu imergir nesse universo e utilizar seu conhecimento acadêmico para ajudar a difundir e conscientizar sobre a importância desta tecnologia disruptiva.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados