Ver mais

Coinbase anuncia demissão de 950 funcionários

3 mins
Atualizado por Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • A Coinbase vai demitir 950 funcionários, cerca de 18% da equipe
  • Colaboradores demitidos reberão bônus e suporte global para tratar saúde mental.
  • Brian Armstrong assume toda responsabilidade por desligamentos e afirma que contratou demais.
  • promo

Mais uma gigante do mercado cripto anunciou cortes no time. Esta é a vez da Coinbase, que demitiu 950 colaboradores, o equivalente a 18% da equipe.

A decisão foi revelada em uma mensagem enviada aos funcionários da exchange pelo CEO Brian Armstrong na manhã de terça-feira (9). Ela também foi compartilhada no blog da Coinbase pelo executivo e diz que a decisão é para garantir que “permaneçamos saudáveis ​​durante esta crise econômica.”

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

No início do comunicado, Armstrong diz que, como CEO, a responsabilidade da decisão é sua e que após muitas conversas com a equipe executiva e conselheiros em dezembro para discutir os eventos recentes do mercado, várias realidades ficaram claras para ele.

Entre as mudanças que Armstrong cita, estão as econômicas já que o mundo vive a pior recessão em mais de uma década e que isso pode levar a “a outro inverno cripto que pode durar um período prolongado”.

“No último inverno cripto, a receita comercial (nossa maior fonte de receita) diminuiu significativamente. Embora seja difícil prever a economia ou os mercados, sempre planejamos o pior para que possamos operar o negócio em qualquer ambiente”.

O executivo ressalta que o gerenciamento de custos é fundamental em mercados e baixa e diz que a Coinbase sobreviveu a quatro grandes invernos cripto e conseguiu gerenciar com cuidado e a longo prazo os gastos em todos esses períodos, exigindo uma mentalidade diferente nessas épocas difíceis.

Ele assume que a empresa cresceu rápido demais para se ajustar ao boom de 2021 e isso pode ter sido um erro: “No início de 2021, tínhamos 1.250 funcionários. À época a adoção de produtos cripto estava explodindo. Houve novos casos de uso habilitados pelos criptoativos ganhando força praticamente toda semana. Vimos as oportunidades, mas precisávamos escalar massivamente nossa equipe para estarmos posicionados para competir em uma ampla gama de apostas”.

“É um desafio crescer no ritmo certo, dada a escala do nosso crescimento (aproximadamente  200% ao ano desde o início de 2021). Embora tenhamos feito o nosso melhor para acertar, neste caso agora está claro para mim que contratamos demais.”

Brian Armstrong Coinbase

Decisão tomada

O CEO explica que a necessidade de gerenciar despesas em um período altamente incerto no mundo é fundamental para garantir sucesso durante uma recessão prolongada, que o mercado inclusive vive no momento.

“Nossa equipe cresceu muito rapidamente (mais de quatro vezes nos últimos 18 meses) e nossos custos com funcionários são muito altos para gerenciar com eficiência esse mercado incerto. As ações que estamos tomando hoje nos permitirão administrar com mais confiança esse período, mesmo que seja severamente prolongado.”

A necessidade de aumentar a eficiência ultrapassou o limite de quantos novos funcionários a Coinbase pode  contratar para aumentar a produtividade e Brian diz acreditar que as “mudanças de recursos direcionadas que estamos fazendo hoje permitirão que nossa organização se torne mais eficiente.”

Quem foi afetado?

Os líderes de equipe trabalham nesta terça-feira (10) para organizar a demissão em massa, comunicando os funcionários por e-mail e convidando os mesmos a conversarem diretamente com seus líderes de equipe.

Os colaboradores que serão desligados já tiveram seus acessos a informações confidencias bloqueados para “garantir que nenhuma pessoa tomasse uma decisão precipitada que prejudicasse os negócios ou a si mesma”, esclarece Brian.

A Coinbase disse que vai garantir apoio aos demitidos em busca de novas posições no mercado, incluindo empresas do portfólio da Coinabse Ventures e outros fundos de criptomoeda de Venture Capital.

A exchange também vai pagar um mínimo de 14 semanas de indenização, mais duas semanas adicionais para cada ano de emprego além do primeiro. Outros benefícios inclusos são a garantia de quatro meses de seguro saúde nos EUA e quatro meses de suporte para saúde mental em todo globo.

“Os funcionários da Coinbase estão entre os mais talentosos do mundo e tenho certeza de que as habilidades de todos vocês continuarão sendo procuradas por empresas de todo o mundo. Sei que pode levar mais tempo neste ambiente para encontrar um novo emprego e, portanto, minha esperança é que essa assistência financeira e não financeira ajude a tornar essa transição inesperada para você o mais tranquila possível”, diz Brian Armstrong.

Por fim ele agradece a colaboração e dedicação dos demitidos, ressalta que quando crescer novamente espera ter a chance de contratá-los de volta e diz estar grato por toda contribuição a plataforma.

“À nossa equipe que está ficando, sei que este será um dia difícil para todos vocês também.  Também espero que todos vocês sintam algum nível de medo, incerteza e dúvida sobre o futuro. Saiba que tomamos essas decisões difíceis para garantir que nosso futuro seja brilhante.

Desde já, agradecemos a todos os colegas que se despedem pela importante contribuição que deram à nossa missão.” , finaliza Brian.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados