Buscando recuperação, Robinhood anuncia carteira para NFTs livre de taxas

Atualizado por Júlia V. Kurtz
EM RESUMO
  • Além de oferecer suporte para NFTs e não cobrar taxas, a nova carteira da Robinhood poderá ser usada para acessar serviços DeFi e realizar swap de ativos cripto.
  • Produto será "uma rampa de acesso segura para aqueles que estão apenas começando em cripto", disse o CEO da companhia.
  • Robinhood espera alavancar novamente seus resultados com suas iniciativas em relação ao mundo cripto.
  • promo

    Comece agora a ganhar até 8% anuais com o novo programa de Staking da Stormgain!Entre hoje no nosso Telegram!

Nova carteira digital da Robinhood será compatível com tokens não fungíveis (NFTs) e não cobrará taxas de seus usuários.

Em abril deste ano, a popular empresa de serviços financeiros já havia liberado sua carteira de criptomoedas para mais de dois milhões de clientes. Agora, conforme anúncio feito nesta terça-feira (17), uma nova e mais abrangente experiência promete ser entregue para os usuários que desejam se expor ao mundo cripto.

Além de oferecer suporte para NFTs e não cobrar taxas, a nova carteira poderá ser usada para acessar serviços de finanças descentralizadas (DeFi) e realizar trocas (swap) de ativos cripto.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Detalhes da carteira da Robinhood

Um dos aspectos mais importantes da nova carteira da Robinhood é que ela não será custodial. Dessa forma, mesmo ela sendo um produto desenvolvido pela empresa, quem estará em posse dos ativos serão os seus detentores, assim como ocorre com as carteiras da Coinbase e MetaMask.

Com isso, os usuários terão uma camada extra de proteção, sendo os únicos com acesso as suas chaves privadas. Vale ressaltar que questões de segurança estão se tornando cada vez mais essenciais em relação a criptomoedas e NFTs, devido ao crescente número de hacks que visam roubar ativos em custódia de protocolos, exchanges ou marketplaces.

Para não cobrar taxas de seus clientes, a empresa contará com provedores de liquidez terceirizados, conseguindo com isso oferecer os melhores preços para os usuários realizarem as movimentações de seus tokens.

Por fim, é destacado que a nova carteira terá uma interface simples e amigável, facilitando a entrada de novos usuários que desejam se expor a NFTs e demais ativos cripto. É justamente na entrada de novos usuários que a Robinhood aposta suas fichas em relação a sua nova carteira.  Conforme destacado durante o anúncio:

“Com nossa carteira web3, estamos construindo um produto que satisfará os entusiastas de DeFi mais avançados, ao mesmo tempo em que criamos uma rampa de acesso segura para aqueles que estão apenas começando em cripto para se aprofundar no ecossistema.”

Indústria cripto como salvação

Ao oferecer uma plataforma de fácil uso para a compra de ações, ETFs, criptomoedas e demais títulos financeiros, a Robinhood teve um crescimento estratosférico durante a pandemia – sendo uma das corretoras mais usadas dos Estados Unidos.

No entanto, a companhia não tem conseguido repetir seus bons resultados nos últimos meses, com o volume de negociações de ativos em sua plataforma estando em queda. Em queda também está o preço de suas ações, que atingiram uma nova mínima histórica em maio e acumulam uma desvalorização de 70% desde o IPO feito em julho do ano passado.

Além da nova carteira, a Robinhood tem desenvolvido outras iniciativas em relação ao mundo cripto para alavancar novamente os seus resultados. No mês passado, ela revelou planos de integrar a Lightning Network do Bitcoin em sua plataforma. Além disso, a companhia agora conta com Sam Bankman-Fried, CEO da FTX e grande figura da indústria cripto, como um de seus maiores acionistas.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.