Ver mais

Baleias estão acumulando stablecoins para comprar na baixa?

3 mins
Por Martin Young
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • As carteiras de baleia cripto estão adquirindo USDC e DAI.
  • O movimento pode sinalizar a preparação para 'comprar na baixa'.
  • Há uma divergência cada vez maior nas ofertas de USDT e USDC.
  • promo

Dados on-chain sugerem que as baleias estão trocando suas criptomoedas por stablecoins recentemente. A mudança pode indicar uma preparação para uma possível queda do mercado.

Leia mais: 5 criptomoedas para ficar de olho em junho

Nesta quarta-feira (24), o provedor de análises on-chain Santiment informou que os grandes detentores não estão comprando muito Bitcoin no momento. Em vez disso, eles estão adquirindo stablecoins, especialmente o USDC e DAI.

“Como tubarões e baleias permanecem inalterados em suas participações em Bitcoin, estamos vendo que as stablecoins foram acumuladas por esses grandes detentores, aumentando seu futuro poder de compra implícito.”

De acordo com os dados, 37% das carteiras com valores entre US$ 100.000 e US$ 10 milhões possuem USDC. Além disso, 39% das carteiras no mesmo grupo possuem a stablecoin DAI da MakerDAO. Apenas 6,4% das carteiras de baleias continham o Binance USD (BUSD). Não havia dados sobre as participações deste usuários em Tether (USDT).

Fonte: Santiment

Baleias esperam outra queda do mercado?

Houve um aumento nas posições de stablecoin das baleias desde meados de abril. Isso coincidiu com o preço máximo do Bitcoin em 2023 de US$ 31.000. Desde então, o ativo recuou 13,7%.

Esse movimento pode ser visto como uma expectativa das baleias de que haja novas quedas de preço entre as criptomoedas. No entanto, também pode ser usado para financiar posições vendidas em Bitcoin.

Da mesma forma, os fluxos nas exchanges também caíram para uma nova mínima, o que pode significar que os usuários querem manter seus ativos. Conforme relatado pelo BeInCrypto, a redução da liquidez das exchanges pode significar maior volatilidade no mercado.

Independentemente do que as baleias estão fazendo com suas stablecoins, tem havido uma grande divergência no ecossistema. As capitalizações de mercado do USDT e USDC também estão se distanciando. O valor de mercado do USDT está aumentando, enquanto o do USDC está diminuindo.

Na terça-feira (23), o pesquisador Jim Bianco observou esse contraste, comentando que “eles estão se movendo na contramão da sabedoria convencional”. O sentimento era muito anti-Tether em 2022 após os colapsos da Terra/Luna e FTX. No entanto, ele se voltou contra o Circle em 2023, depois da stablecoin perder sua paridade com o dólar após a exposição ao Silicon Valley Bank. Sobre isso, Bianco observou:

“A combinação do episódio do SVB, os movimentos regulatórios agressivos para esmagar as criptomoedas e o iminente teto/inadimplência da dívida viraram completamente a mesa contra o USDC e a favor do Tether.”

Fonte: Twitter/@biancoresearch

Mercado de stablecoins

Atualmente, o Tether detém uma participação de mercado de 63,6%, com uma circulação de US$ 83 bilhões. Além disso, a oferta de USDT cresceu 25,4% desde o início de 2023.

Por outro lado, a oferta da Circle encolheu 34% no mesmo período. Isso reduziu sua participação de mercado para apenas 22,5%, com US$ 29,3 bilhões em circulação.

Por fim, vale mencionar o escrutínio que os reguladores dos EUA fizeram com a Paxos e BUSD em fevereiro. A cunhagem foi interrompida e com isso, sua oferta caiu 67,5% desde o início do ano.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados