Ver mais

Ações da MicroStrategy despencam devido a prejuízo de US$ 1 bi no Bitcoin

2 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • As ações da MicroStrategy abriram esta segunda-feira (13) com uma queda de 25%.
  • As ações da companhia acumulam uma queda de 90% desde a sua máxia histórica.
  • Devido as fortes quedas de preço do Bitcoin, a MicroStrategy possui um prejuízo não realizado de US$ 1 bilhão na criptomoeda.
  • promo

As ações da MicroStrategy abriram esta segunda-feira (13) com uma queda de cerca de 25%, segundo dados do TradingView.

A forte desvalorização das ações da empresa de business intelligence e desenvolvimento de softwares ocorre no mesmo dia em que o Bitcoin (BTC) chegou a desabar mais de 20%, atingindo uma nova mínima anual de aproximadamente US$ 25.500.

A semelhança entre as quedas não é mera coincidência. Desde que a MicroStrategy passou a realizar grandes investimentos no BTC, e ter em seu CEO Michael Saylor um de seus maiores ativistas, a movimentação de preço das ações da companhia está profundamente correlacionada ao Bitcoin.

Isso beneficiou muito a empresa durante o último ciclo de alta do BTC. Entre novembro de 2020 e fevereiro de 2021, as ações da empresa dispararam cerca de 700%, atingindo a máxima histórica de US$ 1.300. Desde então, elas acumulam uma queda de aproximadamente 90%, com as ações sendo precificadas em US$ 157,60 atualmente.

Porém, não são somente os acionistas da empresa que estão sendo prejudicados. A queda do Bitcoin tem abalado as finanças da empresa como um todo.    

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

MicroStrategy e seu prejuízo de US$ 1 bilhão no Bitcoin

A MicroStrategy é a companhia de capital aberto que mais possui Bitcoin em todo o mundo, tendo atualmente 129.218 unidades do ativo sob sua posse. Esse montante, que outrora representava grandes lucros não realizados nos relatórios financeiros da empresa, agora se torna um problema.

Isso porque o preço médio dos diversos aportes que a companhia fez no BTC ao longo dos últimos meses está em aproximadamente US$ 30.700 – valor bem abaixo do seu preço de negociação no fechamento dessa matéria, de US$ 23.600.

Dessa forma, é possível observar que a companhia gastou US$ 4 bilhões para montar as suas reservas de Bitcoin, que atualmente valem “apenas” US$ 3 bilhões. Isso representa um prejuízo não realizado de US$ 1 bilhão, o que ajuda a entender porque as suas ações acompanham as fortes quedas da criptomoeda.

Mais problemas financeiros podem surgem caso a maior criptomoeda do mundo atinja novas mínimas. Em sua busca desenfreada por novas aquisições de BTC, a MicroStrategy realizou empréstimos colocando suas reservas como garantia. Um deles, do valor de US$ 205 milhões feito com a Silvergate, será liquidado caso o preço do Bitcoin atinja US$ 21.062. No entanto, nem o ciclo atual de baixa nem esse risco de liquidação parece abalar Michael Saylor.

O empresário continua tendo uma visão otimista sobre o BTC, afirmando que caso seja preciso, a empresa aumentará suas garantias no ativo para aumentar sua margem de liquidação.

Ele ainda comentou recentemente que o Bitcoin pode chegar em US$ 1 milhão no longo prazo. Caso isso um dia aconteça e a MicroStrategy não venda nenhuma de suas unidades de BTC, a companhia teria um patrimônio de mais de US$ 129 bilhões na criptomoeda.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados