Bitcoin tem correlação cada vez maior com mercado de ações, segundo analistas do Bank of América

Atualizado por Júlia V. Kurtz
EM RESUMO
  • Dois analistas do Bank of America chamaram o BTC de um 'ativo de risco' em vez de um hedge de inflação.
  • Isso ocorreu depois que o bitcoin caiu, seguindo as ações, após um importante anúncio do Fed.
  • Ouro e bitcoin mostraram correlação zero desde junho de 2021.
  • promo

    Comece agora a ganhar até 8% anuais com o novo programa de Staking da Stormgain!Entre hoje no nosso Telegram!

O Bank of America divulgou um relatório recentemente, questionando o status do Bitcoin (BTC) como hedge de inflação, considerando sua recente correlação com o mercado de ações.

Dois analistas do gigante de Wall Street Bank of America chamaram o Bitcoin de um ativo de risco em vez de um hedge de inflação em um relatório recente, dizendo que a criptomoeda geralmente rastreia o comportamento do mercado de ações. Alkesh Shah e Andrew Moss apontaram o alto grau de correlação entre o S&P 500, o Nasdaq 100 e o Bitcoin, os 180 dias encerrados em 31 de janeiro de 2022.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

A tendência macro continua, com o Bitcoin caindo para pouco menos de US$ 36.000 após o Federal Reserve anunciar um aumento da taxa de juros na quinta-feira passada, em linha com uma venda significativa de ações. O anúncio do Federal Reserve de um aumento de 0,5% na taxa de juros ocorre no momento em que luta para combater a inflação crescente devido aos pacotes de estímulo do governo exigidos pela pandemia de Covid-19.

“As taxas de juros aumentaram, os mercados de criptomoedas caíram. No que diz respeito ao Bitcoin, parece que vamos beijar os US $ 35.000”, disse o especialista em criptomoedas do TikTok Wendy O, na sexta-feira.

Guerra da Ucrânia também foi um fator determinante

A guerra na Ucrânia também desempenhou seu papel. “Como todos os ativos de risco, os preços das criptomoedas este ano foram desproporcionalmente afetados pela guerra na Ucrânia, inflação e as perspectivas da política do Fed (particularmente o cronograma de redução de estímulos)”, disse Ben McMillan, da IDX Digital Assets.

“Então, enquanto estamos vendo preços de criptomoedas a preços relativamente atraentes em uma perspectiva de longo prazo, ainda pode haver uma desvantagem considerável no curto prazo”, concluiu.

Por que o Bitcoin é considerado um hedge de inflação?

Um dos argumentos para o Bitcoin ser um hedge de inflação é sua oferta limitada de 21 milhões. Ao contrário dos bancos centrais, que podem imprimir dinheiro fiduciário para pacotes de ajuda do governo e outros fins e, portanto, aumentar a circulação de moeda indefinidamente, elevando os preços dos itens essenciais, nunca pode haver mais de 21 milhões de BTC.

Recentemente, o ex-estrela da série The O.C. e crítico de criptomoedas Ben McKenzie ridicularizou o status do Bitcoin como um hedge de inflação, citando seu declínio desde a alta de US$ 69 mil em novembro como um motivo para questionar a hipótese de hedge de inflação.

Enquanto alguns consideram o Bitcoin como uma reserva de valor, não houve correlação entre bitcoin e ouro desde junho do ano passado, um valor que se tornou negativo nos últimos dois meses. “O Bitcoin ainda está no início de sua curva de maturidade para estar firmemente na categoria de ouro digital”, disse Vijay Ayyar, um executivo sênior à CNBC. Ele observou que o bitcoin precisa de mais adoção para ser considerado ouro digital.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.