Ver mais

Vitalik Buterin tem mais de 1 milhão de dólares preso na Optimism bridge

2 mins
Traduzido Aline Fernandes

EM RESUMO

  • Vitalik Buterin supostamente tem US$ 1 milhão preso na Optimism Bridge.
  • Arkham revela que as baleias têm grandes somas congeladas em pontes.
  • Riscos em pontes ressaltados por grandes violações de segurança recentes.
  • promo

Vitalik Buterin, o cofundador da Ethereum, supostamente tem mais de US$ 1 milhão preso na Optimism bridge.

Essa revelação acontece após um exame mais amplo feito pela Arkham. A empresa de inteligência em blockchain expôs vários endereços de criptomoedas com quantias substanciais alojadas em contratos de bridge em diferentes redes.

Desafios cross-chain: Carteiras Ethereum lutam com ativos bloqueados

Um endereço de carteira que recebeu 50 Ethereum (ETH) do endereço identificável de Buterin no Ethereum Name Service (ENS), vitalik.eth, teve US$ 1,05 milhão bloqueado nos últimos sete meses.

Isso significa que se estiverem genuinamente vinculados a Buterin, esses fundos representam apenas uma parte de seu vasto patrimônio de criptomoedas de US$ 781 milhões.

Conforme investigação da Arkham, vários endereços de criptomoedas têm somas substanciais bloqueadas de forma semelhante em contratos-ponte. Isso inclui endereços vinculados a entidades importantes, como a exchange de criptomoedas Coinbase e várias baleias DeFi.

Por exemplo, uma carteira associada à Bofur Capital tem US$ 1,8 milhão em Bitcoin (WBTC) preso Arbitrum bridge por 27 meses.

“Os 27 Bitcoins da Bofur Capital estão parados na ponte Arbitrum há mais de dois anos e agora valem quase US$ 2 milhões”, disse Arkham.

Transação de 27 Bitcoins da Bofur Capital
Transação de 27 Bitcoins da Bofur Capital. Fonte: Arkham

Leia mais: Previsão de preços do Ethereum para 2024 / 2025 / 2030

Milhares de ETH presos

Além disso, Thomasg.eth, o fundador pseudônimo por trás da solução de transporte aéreo descentralizado Arrow, tem US$ 800.000 em ETH imóveis na mesma ponte.

Outro fato que chamou a atenção foi a Coinbase tentar transferir US$ 75.000 em USD Coin (USDC) para Ethereum há seis meses por meio da ponte Optimism. Apesar da transferência bem-sucedida, esses fundos não foram recuperados na camada de base da Ethereum. Essa situação indica um processo de recuperação negligenciado ou uma pausa deliberada na reivindicação dos ativos transferidos.

As bridges on-chain, como o Optimism, são cruciais em redes de blockchain como a Ethereum. Isso porque elas facilitam a movimentação de ativos entre blockchains distintos sem a necessidade de uma autoridade central, visando resolver problemas de interoperabilidade inerentes às arquiteturas de blockchain.

Complexidades para gerenciamento de fundos

As situações envolvendo Buterin e outros ilustram as complexidades e os riscos de gerenciar fundos em plataformas descentralizadas. Há uma chance de que os proprietários dessas carteiras tenham intencionalmente deixado seus ativos dentro dessas pontes. No entanto, a possibilidade de esses fundos ficarem presos devido a problemas técnicos não pode ser desconsiderada.

Além disso, essas pontes apresentam riscos de segurança significativos. Elas se tornaram pontos focais de ataques cibernéticos, com perdas de bilhões de dólares nos últimos anos.

As violações de segurança notáveis incluem o hack de US$ 650 milhões da ponte Ronin pelo Lazarus Group da Coreia do Norte e o roubo de US$ 100 milhões da ponte Harmony Horizon, destacando a vulnerabilidade dessas junções de rede cruciais.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados