Bitcoin btc
$ usd

Tokenização é segredo para segurança de pagamentos no WhatsApp, diz Visa

2 mins
Atualizado por Paulo Alves

EM RESUMO

  • Visa acredita que a tokenização é a principal responsável pela segurança de pagamentos digitais.
  • Revelação ocorre após pesquisa revelar preocupações dos consumidores brasileiros.
  • Tecnologia da empresa vai permitir pagamentos remotos via WhatsApp.
  • promo

Após o lançamento do sistema de pagamentos via WhatsApp no Brasil, a Visa revelou que a tecnologia de tokenização é uma peça chave para a segurança do sistema.

A revelação ocorre após a divulgação de um estudo realizado pela Morning Consut acerca das preocupações dos consumidores sobre pagamentos móveis. A pesquisa avaliou sete quesitos – conveniência, custo, usabilidade, privacidade, confiabilidade, velocidade e segurança – e descobriu que o último é o mais importante para 83% das 1.000 pessoas entrevistadas no Brasil.

Segundo a Visa, a segurança de transações eletrônicas pode ser facilitada através do Visa Cloud Token, uma ferramenta usada para criptografar as credenciais de segurança dos usuários e armazená-las na nuvem, o que dificulta o roubo e a identificação do cliente.

De acordo com o diretor executivo de Soluções da Visa do Brasil, Juliano Manrique, a tecnologia permite que os dados sejam entregues aos bancos quando ocorre uma transação, garantindo que a entidade possa confirmar que o cliente e legitimo.

“A tokenização continua sendo um dos métodos mais bem-sucedidos que a Visa utiliza para combater a fraude, removendo informações sensíveis sobre pagamentos e ajudando a aumentar as taxas de aprovação. A tecnologia substitui os dados da credencial por um identificador digital. Este identificador digital não possui qualquer valor caso seja utilizado por terceiros.”

Segurança

Todas as informações importantes dos usuários do WhatsApp são substituídas por uma credencial única e armazenada na nuvem. Quando uma transação ocorre, a Visa troca os dígitos originais – dezesseis ao todo – por um identificador único, chamado token de pagamento, que é armazenado no sistema do comprador e cada aplicativo ou dispositivo possui um identificador diferente.

10 melhores aplicativos de investimento em 2020

Caso o telefone seja roubado, o identificador pode ser desabilitado remotamente no aplicativo da Visa Cloud Token. Além disso, ele é integrado com as ferramentas de segurança inerentes ao dispositivo, como senhas adicionais ou confirmação por digitais. Mesmo assim, a Visa recomenda que seus usuários habilitem a verificação em duas etapas para diminuir riscos.

A empresa também recomenda que seus clientes não compartilhem códigos de verificação de seis dígitos que sejam enviados por SMS, uma vez que eles são usados para roubo de contas. Além disso, é aconselhável deixar a foto do perfil visível apenas para contatos para evitar clonagem de contas e confirmar a identidade de amigos e familiares que estão pedindo dinheiro para se assegurar de que eles próprios não foram vítimas de um golpe.

Visa e criptomoedas

A Visa é uma das principais parcerias do WhatsApp para o funcionamento do WhatsApp Pay no Brasil. A empresa, no entanto, também pretende atuar no ramo das criptomoedas no país. Recentemente, o CEO global da companhia confirmou que um cartão que converte cripto para dinheiro está nos planos.

A Visa também confirmou que pretende lançar um cartão compatível com criptomoedas no Brasil até o final do ano. Por ora, a empresa já anunciou que passará a liquidar pagamentos na stablecoin USDC diretamente na sua nuvem nos EUA. Especialistas, no entanto, consideram que será mais difícil oferecer o mesmo serviço no mercado brasileiro. A compatibilidade com o real digital, que deve chegar nos próximos anos, no entanto, seria mais provável.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia-V.-Kurtz2.png
Júlia V. Kurtz
Editora-chefe do BeInCrypto Brasil. Jornalista de dados com formação pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui 10 anos de experiência na...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados