Sardinhas estão comprando Bitcoin (BTC) mais rápido do que no pico de 2017

Atualizado por Anderson Mendes
EM RESUMO
  • De acordo com um analista conhecido, o número de entidades que detêm 0,1-1 BTC está crescendo mais rápido hoje do que no final do mercado em alta de 2017.
  • Há um debate em andamento sobre se este é um sinal de alta ou de baixa para o mercado.
  • Sardinhas estão comprando BTC principalmente de mineradores.
  • promo

    Análises técnicas e insights do mercado por traders em nosso canal do Telegram!Entre hoje no nosso Telegram!

Análise on-chain de endereços das sardinhas do Bitcoin (BTC) – usuários que detém menos de 1 unidades da criptomoeda.  

Na cadeia alimentar igualmente conhecida e bem-humorada da rede Bitcoin, as sardinhas ocupam quase o lugar mais baixo na hierarquia – logo acima dos plânctons, nome dado aos usuários que detém menos de 0,05 BTC. Embora esta classificação mude com o tempo e as preferências dos autores, ela dá uma ideia do tamanho e importância das várias entidades da rede Bitcoin.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Sardinhas voltando a ter força no mercado

Em uma recente análise on-chain, observamos que o número de endereços de pequeno porte da rede Bitcoin tem aumentado constantemente, apesar da profunda correção do mercado. Tanto o número de endereços com mais de 0,01 BTC quanto aqueles com mais de 0,1 BTC vêm crescendo desde o início de 2021.

Além disso, esse crescimento acelerou ainda mais desde meados de junho de 2022. Em ciclos de mercado anteriores, esse comportamento das entidades e endereços da rede Bitcoin era característico de um mercado em alta em aceleração. Em contraste, durante as principais correções do mercado, a análise on-chain tendia a indicar um leve aumento, estagnação ou até mesmo um declínio no número de endereços com menos de 0,1 BTC.

Fonte: Glassnode

Em um tuite recente, o conhecido analista on-chain @WClementeIII publicou um gráfico sobre a mudança de oferta de 90 dias nas mãos de usuários com 0,1-1 BTC (rosa). O gráfico mostra um grande aumento no Bitcoin detido pelas sardinhas. Os valores atuais superaram os níveis do final do mercado de alta de 2017, quando o Bitcoin atingiu o até então preço recorde de US$ 20.000.

Fonte: Glassnode

Na situação atual do mercado, o BTC está testando novamente esse nível após uma queda de 70% em relação a máxima histórica de US$ 69.000 feita em novembro de 2021. O sentimento de baixa e o medo extremo estão criando condições radicalmente diferentes da euforia e ganância extrema vistas no final de 2017. No entanto, as sardinhas estão se comportando quase de forma idêntica. Além disso, elas estão comprando BTC com ainda mais convicção de que este é um bom momento para investir no ativo.

Por que as sardinhas estão comprando BTC?

O comportamento extremamente diferente das pequenas entidades pode ser confuso do ponto de vista da verdade clássica do mercado de que “o varejo está sempre errado”. Se as sardinhas estavam comprando BTC no auge do bull market de 2017, os grandes players eram os vendedores.

Por outro lado, se as sardinhas estão acumulando Bitcoin em um ritmo recorde após uma queda de 70% em relação ao seu preço recorde, quem está vendendo? Será que os grandes jogadores estão decidindo irracionalmente vender no fundo do poço? Ou eles estão esperando mais quedas? Uma terceira opção é a tese de que o aumento no número de entidades com saldo abaixo de 1 BTC não é um indicativo de um influxo de uma enorme onda de pequenos investidores individuais. Também pode ser um grande número de pequenos endereços que pertencem à mesma pessoa ou instituição.

A última possibilidade foi sugerida pelo famoso analista on-chain @woonomic em um comentário no Twitter. Ele escreveu:

“Bom, mas esteja ciente de que dados de entidades como esse são muito otimistas em relação aos prazos recentes. Leva cerca de 2 anos para a deriva se estabilizar. Por exemplo. pequenos txs são considerados uma nova pessoa e, posteriormente, são encontrados agrupados em uma pessoa existente que possui mais de 1 BTC. ”

O apresentador de podcast de criptomoedas @VentureCoinist, por outro lado, em seu comentário no mesmo tuite, parece sugerir a possibilidade real da segunda opção. Em sua opinião, a compra de BTC pelas sardinhas é um sinal de futuras quedas do preço do ativo: “Vou fingir que não vejo a última vez que atingiu esse pico.”

Afinal, o varejo está certo?

Finalmente, outro usuário, @fusillifadi, postou dados que parecem confirmar o crescimento orgânico das sardinhas. Referindo-se aos dados da Cooper.co, ele apresentou um gráfico da taxa média diária de crescimento dos endereços que detêm menos de 1 BTC.

Fonte: Twitter

Desde o final de 2021, temos visto uma clara tendência de aumento no número de sardinhas, que só pode ser comparado a 2017. Apesar de o último período de 2017 ser caracterizado aqui por um aumento muito maior, o crescimento deste ano supera qualquer coisa de 2018 -2021.

Vale ressaltar que de acordo com esses dados, a principal fonte de aquisição de Bitcoin por sardinhas são os mineradores de BTC. Em 2017, 49% da oferta fornecida pelas mineradoras foi acumulada por entidades de até 1 BTC. Em 2022, é de até 75%. Sabemos por outros dados da cadeia que a capitulação dos mineradores está em andamento. Assim, obtemos uma resposta para a pergunta de onde as sardinhas obtêm seus Bitcoins.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
BEINNEWS ACADEMY LTD © STREET: SUITE 1701 – 02A, 17/F, 625 KING’S ROAD, NORTH POINT. HONG KONG.