Ver mais

Quase 50% da mineração de Bitcoin usa energia limpa, diz consórcio

2 mins
Atualizado por Aline Fernandes

EM RESUMO

  • Tecnologia de mineração de Bitcoin foi 9% mais eficiente do que no 3º tri de 2021.
  • Mix de o mix de energia sustentável usado na mineração da criptomoeda atingiu 66,1%. 
  • Mineração do Bitcoin continua usando mais energia do que muitos países.
  • promo

O Conselho de Mineração do Bitcoin coletou dados de mineração da criptomoeda e concluiu que durante o quarto trimestre de 2021, o mix de energia sustentável usado na mineração da criptomoeda atingiu 66,1%.

O levantamento ainda mostra que, nos últimos três meses de 2021, 46% da rede de mineração de Bitcoin já usava fontes de energia eficientes.

Não é de hoje que a discussão sobre os impactos da mineração da criptomoeda é abordada e, agora, este estudo confirma que a indústria está trabalhando para minimizar o uso de fontes de energia mais poluentes.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

A tecnologia de mineração de Bitcoin também foi 9% mais eficiente do que no terceiro trimestre de 2021 – até 19,3 petahashes por MW.

O Conselho de Mineração do Bitcoin foi fundado pelo CEO da MicroStrategy, Michael Saylor, ao lado de outras 17 ​​empresas do ramo.

“Neste trimestre, vimos a tendência continuar com melhorias dramáticas na eficiência energética e sustentabilidade da mineração de Bitcoin devido aos avanços na tecnologia de semicondutores, a rápida expansão da mineração norte-americana, o êxodo da China  e a rotação mundial em direção à energia sustentável e técnicas modernas de mineração”.

Os membros do BMC agora contribuem com 77% da taxa de hash de mineração. O novo relatório procura apresentar a atividade como uma operação mais aceitável em termos de eficiência energética, porque isso às vezes é dado como motivo para inviabilizar sua adoção e utilização.

Mineração sofre críticas devido ao aquecimento global

Apesar dos dados animadores, ainda há muito a ser feito no campo de uso da eletricidade, uma vez que a mineração do Bitcoin usa mais energia elétrica do que muitos países sozinhos. 

Segundo dados Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index, a mineração de Bitcoin utiliza 122,87 Terawatts-hora de eletricidade todos os anos – mais do que Holanda, Argentina ou Emirados Árabes Unidos. 

A Digiconomist também divulgou dados mostrando que uma única transação de Bitcoin usa 2.106,37 quilowatts-hora de eletricidade que poderia ser utilizada por uma casa americana média em cerca de 72,2 dias. Espera-se que esse consumo de energia cresça ao longo do ano.

Algumas pessoas pediram a abolição da criptomoeda à medida que o mundo se volta para as ações climáticas. 

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados