Variante Ômicron faz preço de criptomoeda homônima saltar 139%

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Ômicron chegou a US$ 404 com ganhos de 137% em 24 horas.

  • Criptomoeda Ômicron foi lançada dias após a OMS nomear a nova variante da COVID -19 com a 15º letra do alfabeto grego.

  • Primeira Ômicron surgiu em 2016.

  • promo

    NFTs estão ao vivo na Bybit! Compre já e ganhe até 20.000 USDT! Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O token Ômicron (OMIC) saltou 137% dias depois da Organização Mundial da Saúde anunciar o nome da nova variante do coronavírus, que é homônimo à criptomoeda.

O preço do token chegou a US$ 404, com ganhos de 137% em 24 horas e 735% em comparação com seu nível mais baixo em 17 de novembro. A criptomoeda Ômicron tem o mesmo nome da mais nova variante de covid-19, cuja infecção se espalha pelo mundo, fazendo com que vários países do mundo voltassem a adotar medidas de restrição.

A criptomoeda Ômicron é negociada no Arbitrum One via SushiSwap e é um fork do projeto OlympusDAO (OHM), um novo projeto de finanças descentralizadas (DeFi) que apoia o token por meio de seus títulos de blockchain primitivos em uma cesta de ativos como o USDC.

Segundo um levantamento da Coingecko, 69% dos usuários se sentem bem com o criptoativo, mas o mercado ainda tem dúvidas sobre a rentabilidade da Ômicron. Os dados de negociação da moeda na plataforma começaram no dia 8 de novembro.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

O projeto da criptomoeda não mencionou o coronavírus no primeiro anúncio no Discord, poucas semanas antes da variante ser batizada de Ômicron pela OMS. A moeda digital também não é a primeira a se chamar Ômicron.

Ômicron surgiu antes de nova variante

A primeira Ômicron apareceu em 31 de agosto de 2016, no fórum Bitcoin Talk como uma “moeda emissora de dividendos”. O projeto alegou ter levantado 121 BTC, agora no valor de US$ 6,5 milhões, mas acabou muito antes que a nova variante da covid-19 levasse os mercados ao fundo.

Os dados de negociação da nova Ômicron no CoinGecko começam no dia 8 de novembro e seu mercado ainda é muito pequeno. Ela negociou apenas US$ 389.181 nas últimas 24 horas e sua capitalização de mercado ainda não é conhecida.

O nome “ômicron” segue a convenção da OMSCde usar letras gregas para denominar as variantes de covid-19. A letra corresponde ao O minúsculo, a última letra do alfabeto grego – sua contraparte, mais conhecida, é o O maiúsculo, chamado ômega.

Variante se espalha pelo mundo

Nesta segunda-feira (29), o diretor geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom, fez um apelo para que as negociaçoes entre as nações avancem para combater a Ômicron, dizendo que todos os esforços feitos até agora – desde o início da pandemia em dezembro de 2019 -podem ser perdidos de forma muito rápida. Mesmo caminho que a nova criptomoeda homônima pode tomar.

Segundo Tedros, cientistas da OMS e em várias partes do mundo estão trabalhando para entender a nova variante. Ainda não se sabe se a Ômicron é mais transmissível do que outras cepas, se provoca casos mais graves ou se precisará de uma nova vacina para combatê-la.

O Brasil – que ainda não exige comprovante de vacinação para entrada de estrangeiros – proibiu a entrada de pessoas vindas de seis países da África por causa da Ômicron, identificada pela primeira vez na África do Sul.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Apaixonada pelo que faz, Aline Fernandes é uma profissional que atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por quase todas as redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 - incluindo a cobertura do último pregão viva voz no Brasil. Coordenou um grupo de dez correspondentes em três continentes para decidir as pautas mais relevantes do dia para o telespectador. Já participou de treinamentos e cursos no exterior, passou em zonas de guerra na Cisjordânia, Faixa de Gaza, fronteiras da Síria, Líbano, além da Jordânia e Egito. Atualmente estuda Mídias e Marketing Digital na pós-graduação da ESPM. Acredita no trabalho com ética, excelência, profissionalismo e no bom jornalismo. O futuro é o que estamos realizando agora.

SEGUIR O AUTOR

Sem medo, sem FUD. Vá para outro nível em sua jornada cripto com a Bybit!

Comece agora!

Sem medo, sem FUD. Ganhe 1 ETH ao depositar $100 com a Bybit!

Entrar agora

Compre o seu primeiro NFT e ganhe até 20.000 USDT.               

Entrar agora