Marca de roupas brasileira Hering vai usar criptomoedas para reduzir emissões

2 mins
Atualizado por Paulo Alves

EM RESUMO

  • A Cia. Hering pretende se tornar uma empresa ecológica, através da utilização de tokens digitais que compensam a emissão de CO2.
  • A empresa se compromete a adquirir 40 mil créditos de carbono por ano, através do token MCO2.
  • Criado pela MOSS, o token MCO2 é o primeiro ativo de crédito de carbono feito em blockchain no mundo
  • promo

A Cia. Hering, dona da famosa marca de roupas brasileira Hering, pretende se tornar uma empresa ecológica por meio de tokens digitais que compensam a emissão de CO2.

A fintech ambiental MOSS será responsável por ofertar tokens de créditos de carbono para a empresa de moda brasileira. Através da parceria, a Cia. Hering será capaz de compensar as emissões de CO2 feitas durante o processo de fabricação de suas roupas.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

O CEO da companhia, Thiago Hering, afirma que a empresa decidiu antecipar em dois anos seus objetivos de reduzir os impactos ao meio ambiente. Inicialmente, a compensação da pegada de carbono será feita sobre o seu produto principal, a camiseta World. No entanto, a aplicação será destinada as demais roupas criadas pela Hering num futuro próximo.

Neutralização de carbono

A Hering pretende neutralizar seu impacto ambiental através do token MCO2, primeiro ativo de crédito de carbono feito em blockchain no mundo. Cada unidade do token equivale a um crédito de uma tonelada de gás carbônico que deixa de ser emitida.

A MOSS, responsável pela criação do MCO2, consegue lastrear os tokens através de projetos de preservação da Amazônia, que possuem certificação internacional.

Com a parceria, a Cia. Hering se compromete a adquirir 40 mil créditos de carbono por ano, fazendo com que a empresa consiga neutralizar a sua própria emissão de CO2. Estima-se que a iniciativa conserve 9,8 milhões de árvores somente em 2021.

O fundador e CEO da MOSS, Luis Adaime, celebrou o acordo realizado com a marca Hering, destacando as oportunidades que a sua fintech pode oferecer para empresas e indivíduos em ajudar o meio ambiente.

“A MOSS criou uma tecnologia que permitiu democratizar o acesso ao crédito de carbono tanto para empresas como para pessoas com consciência ecológica. Nunca foi tão fácil e seguro investir em projetos de preservação na Amazônia”.

MOSS

Classificada como uma climate tech, a MOSS tem conseguido grande destaque em serviços ambientais, tanto no Brasil como ao redor do mundo. Através do seu token, o MCO2, a empresa já conseguiu transacionar R$ 70 milhões em apenas um ano, ajudando a conservar 500 milhões de arvóres em projetos certificados.

Segundo seu site oficial, o token MCO2 possui um valor unitário de aproximadamente R$ 31,55. O ativo está disponível para compra em algumas exchanges, como a Mercado Bitcoin, ProBit, além da DEX UniSwap.

A MOSS já conseguiu vender seus tokens para diversas empresas, inclusive para exchanges internacionais. A fintech ainda pretende atrair R$ 245 bilhões na venda de seus ativos e lançou recentemente um NFT que também compensa emissões a cada transação.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados