Investidores podem perder dinheiro com stablecoins, diz senador americano

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Sherrod Brown afirma que as stablecoins “são um espelho do sistema quebrado, com menos responsabilidade e nenhuma regra. “

  • Senador democrata diz que empresas privadas controlam as moedas digitais e não são descentralizadas.

  • Comitê diz que mercado de criptomoedas pode ter bolhas como as de 1929 e 2008.

  • promo

    Deposite 100€ e Negocie 100€, Nada Menos! Negocie CFDs de Cripto Com Zero Comissões na Libertex Negocie agora

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O senador americano Sherrod Brown (D-OH) fez duras críticas as stablecoins e comparou futuras possíveis crises das criptomoedas com o crash de 1929 e crise dos créditos podres hipotecários em 2008.

O senador Brown discursou sobre stablecoins em uma audiência do Comitê de Assuntos Urbanos, Habitacionais e Bancários do Senado americano na terça-feira (14). Ele disse que a maioria das pessoas nunca tinha ouvido falar em criptomoedas e nem sabe o que termos como stablecoins e token não fungível (NFT), significam.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Para o senador democrata, stablecoins se tornaram um dos assuntos mais falados em Washington e em Wall Street e milhões dos americanos que, compreensivelmente, não confiam em grandes bancos, estão procurando uma oportunidade para fazer dinheiro. O suposto valor de todos esses ativos digitais em circulação passou recentemente dos três trilhões de dólares. “Esse é o tamanho do balanço do JPMorgan Chase o maior banco do país”, concluí Brown.

Para o Comitê, esses grandes números vêm com grandes promessas.

“Nos disseram que o blockchain vai democratizar o dinheiro ou construir uma economia mais inclusiva, mas nenhuma dessas promessas se materializou, e provavelmente nunca acontecerá. Em vez disso, ficamos à mercê de uma especulação financeira agressiva.”

As stablecoins deveriam resolver esse problema. Ao contrário de outras criptomoedas, seu valor não se baseia apenas no entusiasmo do mercado – o valor de uma stablecoin deve ser garantido por ativos reais detidos pela empresa que emite a moeda digital, ou seja , stablecoins são um tipo particular de criptomoeda cujo valor é gerenciado por uma única empresa. Tether, Circle e Abracadabra são exemplos desses tokens.

Os defensores das criptomoedas argumentam que os criptoativos são superiores ao dinheiro real, porque eles são descentralizado e transparente. Mas, para o senador Brown as stablecoins não são nenhum dos dois:

“A maioria delas, e certamente as maiores, contam com uma única empresa centralizada para gerenciar os ativos de reserva e seu suprimento de moedas. Isso se parece muito com o que as instituições financeiras tradicionais fazem. Não é descentralizado quando uma empresa controla quando as pessoas podem acessar seu próprio dinheiro. E certamente não é transparente quando informações críticas sobre stablecoins não são informadas pelas empresas”.

Sherrod Brown (D-OH) afirmou que, em novembro, escreveu para alguns dos maiores emissores de stablecoins para obter mais informações sobre como eles gerenciam os fundos que garantem suas moedas e questionou quais direitos seus usuários têm. Ele disse que as respostas “não foram muito esclarecedoras – e devem nos levar a supor que a maioria dos clientes comuns não tem muitos direitos em tudo”.

“Portanto, sejamos claros sobre uma coisa: se você colocar seu dinheiro em stablecoins, não há garantia você vai recuperá-lo. Eles chamam de moeda, o que significa que é o mesmo que ter dólares no banco, e você pode retirar o dinheiro a qualquer momento. Mas muitas dessas empresas ocultam seus termos e condições nas letras pequenas, permitindo-lhes reter o dinheiro dos clientes. E se não houver garantia de que você receberá seu dinheiro de volta, essa não é uma moeda com valor fixo – é um jogo. E com tanto dinheiro amarrado, com certeza me parece um ativo em potencial bolha.”

Para a Comitê de Assuntos Urbanos, Habitacionais e Bancários do Senado americano, as stablecoins tornam mais fácil do que nunca arriscar dólares reais em criptomoedas – que estão na melhor das hipóteses volátil e, na pior das hipóteses, totalmente fraudulento.

Volatilidade de criptomoedas preocupa parlamentares

O Senador Brown lembrou que apena há algumas semanas, os mercados de criptoativos perderam quase 30% em um dia, argumentando que a história mostra que há motivo de preocupação quando qualquer investimento se torna tão desvinculado da realidade.

Ele citou o crash de 1929 explicando que os valores mobiliários começaram como uma forma normal de investimento em novas empresas que desejassem trazer novos produtos ao mercado ou expandir suas operações e a crise dos créditos podres imobiliários de 2008

Os políticos americanos também ressaltaram que é impossível negar que apostas em criptomoedas enriqueceram algumas pessoas e outras se tornaram “falsamente ricas”  como na década de 1920 e nos anos 2000 e especulação selvagem de pequenos investidores pode terminar em desastre, já que traders gigantes tem um suporte por trás das operações no mercado financeiro.

Brow citou a Dogecoin como uma moeda que surgiu como uma piada e que de repente valia milhares de dólares após um tuíte de Elon Musk  –  ressaltando que as stablecoins criam uma ligação muito realista entre a economia real e esta nova economia de fantasia.

“É compreensível que muitas pessoas estejam procurando uma alternativa ao nosso sistema financeiro atual. Os bancos de Wall Street dominam e eles obtêm lucros recordes, não importa o que esteja acontecendo com trabalhadores e pequenas empresas e o país em geral.”

Para o senador, as stablecoins e os mercados de criptoativos não são, na verdade, uma alternativa ao sistema bancário dos EUA. Eles são um espelho do mesmo sistema quebrado – com ainda menos responsabilidade e nenhuma regra. O resto do mundo confia no dólar americano quando existem tantos mercados ordenados e saudáveis.

“Não podemos colocar todo esse potencial em risco. Vou continuar a trabalhar com os vigilantes financeiros para garantir que tenham todas as ferramentas que precisamos para proteger o dinheiro suado das pessoas e nossa recuperação econômica de outra bolha, e outro crash”, disse.

Republicano defende stablecoins

No entanto, o Membro de Classificação Pat Toomey (R-Pa.) veio em defesa do stablecoins durante a mesma audiência, dizendo que eles podem reduzir os custos de pagamento, expandir o acesso ao sistema de pagamento e promover a programabilidade financeira. Ele afirmou que a legislação deve ser usada para tratar de questões existentes de proteção ao consumidor e riscos financeiros sistêmicos.

“A regulamentação de stablecoins deve ser estreitamente adaptada e harmonizada nos Estados Unidos e em todas as jurisdições em todo o mundo”, continuou ele.

“Além disso, a regulamentação deve buscar manter a competitividade internacional dos Estados Unidos. Os reguladores devem reconhecer que stablecoins emitidos de forma privada não prejudicariam o status internacional do dólar americano, mas que stablecoins bem administrados poderiam realmente apoiá-lo. Finalmente, a regulamentação deve permitir que stablecoins sejam interoperáveis ​​com o sistema financeiro atual. ”

Toomey disse que, se tiver uma chance e for bem regulada, as criptomoedas têm o potencial de ser tão revolucionária quanto a internet.

Recentemente a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) reforçou a importância da regulamentação cripto.  O presidente da Comissão, Gary Gensler, fez diversas referências a criptomoedas dizendo que a regulamentação precisa ser aplicada de forma consistente, “independentemente da entidade, tecnologia ou modelo de negócios”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Apaixonada pelo que faz, Aline Fernandes é uma profissional que atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por quase todas as redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 - incluindo a cobertura do último pregão viva voz no Brasil. Coordenou um grupo de dez correspondentes em três continentes para decidir as pautas mais relevantes do dia para o telespectador. Já participou de treinamentos e cursos no exterior, passou em zonas de guerra na Cisjordânia, Faixa de Gaza, fronteiras da Síria, Líbano, além da Jordânia e Egito. Atualmente estuda Mídias e Marketing Digital na pós-graduação da ESPM. Acredita no trabalho com ética, excelência, profissionalismo e no bom jornalismo. O futuro é o que estamos realizando agora.

SEGUIR O AUTOR

Negocie CFDs de Cripto com Zero Taxas de Comissão.      

Comece Hoje!

Crypto.com DeFi Wallet - Manage 400+ tokens, earn interest, and more      

Install

Crypto.com DeFi Wallet - Manage 400+ tokens, earn interest, and more      

Install