Bitcoin btc
$ usd

Hong Kong prepara projeto para se tornar hub de criptomoedas

3 mins
Traduzido Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • Hong Kong está empenhada em se tornar um centro cripto global, reorientando-se nos últimos meses.
  • No entanto, a queda dos mercados cripto e a invasão da China tornam a perspectiva desafiadora.
  • Hong Kong também deve competir com a vizinha Cingapura em suas ambições.
  • promo

Hong Kong continua empenhada em se tornar um centro global de criptomoedas, apesar dos desafios impostos pelos mercados e rivais.

O território revelou sua nova abordagem para criptomoedas durante sua Fintech Week, no final de 2022. Ele destacou a integração com web3.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Pouco depois, as autoridades permitiram a listagem dos primeiros fundos negociados em bolsa baseados em criptomoedas de Hong Kong. Desde então, eles levantaram mais de US$ 80 milhões.

Depois disso, a Comissão de Valores Mobiliários e Futuros de Hong Kong anunciou que os investidores de varejo poderiam negociar ativos digitais “altamente líquidos”. Este desenvolvimento, bem como um regime de licenciamento de câmbio obrigatório, está previsto a partir de junho de 2023.

As autoridades também agendaram uma consulta para este trimestre sobre quais ativos permitir aos investidores de varejo.

Elas também expressaram vontade de revisar os direitos de propriedade de ativos tokenizados e a legalidade por trás da execução de contratos inteligentes. Entretanto, apesar desses esforços, Hong Kong ainda tem muito trabalho pela frente para alcançar suas ambições cripto.

Hong Kong retornando à forma

Essas ambições representam mais um retorno à forma, já que Hong Kong serviu como um hub cripto nos primeiros anos de ativos digitais. A FTX e a Alameda Research de Sam Bankman-Fried têm raízes na cidade, enquanto a Binance manteve uma base lá.

No entanto, muitas empresas finalmente decidiram sair, devido a sinais crescentes de maior regulamentação e restrição.

No começo, as autoridades decidiram aumentar significativamente os padrões regulatórios, restringindo o acesso às exchanges de criptomoedas para aqueles com portfólios de pelo menos HK$ 8 milhões (US$ 1 milhão).

Depois que a China baniu amplamente as criptomoedas em 2021, a cidade também perdeu seu apelo como uma saída para o continente. Políticas repressivas de coronavírus instituídas por uma Pequim cada vez mais autoritária também levaram a uma significativa fuga de cérebros da cidade.

No entanto, o medo de maiores incursões chinesas é apenas um dos desafios que Hong Kong enfrenta atualmente. Como os preços dos ativos digitais caíram no ano passado, o volume de transações em Hong Kong aumentou menos de 10% nos 12 meses até junho em relação ao ano anterior. Ele também enfrenta uma concorrência persistente da vizinha Cingapura.

A Autoridade Monetária de Hong Kong (HKMA) também anunciou na terça-feira que exigiria licenciamento obrigatório para emissores de stablecoin e proibirá completamente as stablecoins algorítmicas.

“O valor dos ativos de reserva de um acordo de stablecoin deve corresponder ao valor das stablecoins pendentes em todos os momentos”, disse um relatório da HKMA.

“Os ativos de reserva devem ser de alta qualidade e alta liquidez. Stablecoins que derivam seu valor com base em arbitragem ou algoritmo não serão aceitos.”

Rivalidade com Cingapura

Um centro financeiro rival de longa data no Sudeste Asiático, Cingapura também está competindo para se tornar um centro global de criptomoedas. Quando Hong Kong anunciou seus planos, o país se manteve firme durante datas sobrepostas.

A Autoridade Monetária de Cingapura (MAS) também apresentou propostas de regulamentação cripto no final de 2022.

O dilema atual de uma empresa deixa claro o desafio representado pela escolha entre as duas opções. Com sede em Cingapura, o credor de criptomoedas Matrixport Technologies aguarda o resultado de um pedido de licença de ativos virtuais.

No entanto, com base nos desenvolvimentos que vem observando em Hong Kong, a empresa pode decidir se mudar para lá antes que seu pedido seja resolvido.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia-V.-Kurtz2.png
Júlia V. Kurtz
Editora-chefe do BeInCrypto Brasil. Jornalista de dados com formação pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui 10 anos de experiência na...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados