Hackers white hat devolvem parte dos fundos roubados da Nomad

Atualizado por Júlia V. Kurtz
EM RESUMO
  • Hackers white hat devolveram cerca de US$ 9 milhões em tokens cripto roubados no Nomad Bridge.
  • O hack ocorreu em 1º de agosto e teve como alvo quase US$ 200 milhões em tokens WETH e WBTC.
  • PeckShield identificou seis hackers éticos que foram proteger uma fração dos fundos roubados.
  • promo

    Análises técnicas e insights do mercado por traders em nosso canal do Telegram!Entre hoje no nosso Telegram!

De acordo com um relatório do PeckShield, hackers white hat devolveram cerca de US$ 9 milhões em tokens roubados no Nomad bridge, um dia após o roubo de US$ 200 milhões.

O ataque ocorrido em 1º de agosto teve como alvo quase US$ 200 milhões em tokens WETH e WBTC . Logo depois disso, a Nomad divulgou um endereço de carteira para recuperar dinheiro que havia sido protegido por hackers éticos durante o ataque.

O comunicado também reiterou que “este é o ÚNICO endereço oficial de recuperação de fundos”, confirmando que fez parceria com o banco custodiante Anchorage Digital para aceitar e proteger os tokens devolvidos.

Hackers devolvem fundos em ETH, USDC, USDT, etc.

O PeckShield detectou que os US$ 9 milhões que retornaram incluem 100 tokens ETH que chegam perto de US$ 164.000 em valor de mercado.

Além disso, os fundos também incluem cerca de 3,78 milhões em USDC stablecoin , 2 milhões em USDT stablecoin, 15,8 milhões de token de consulta covalente CQT no valor próximo a US$ 1,38 milhão, 1,2 milhão FRAX no valor de cerca de US$ 1,2 milhão, 200 WETH valendo cerca de US$ 328.000 em fiat e 150.000 stablecoin DAI entre outros tokens cripto.

O PeckShield havia declarado antes que seis hackers white hat protegeram mais de US$ 8 milhões, com cerca de US$ 7 milhões com sete bots de valor extraível máximo (MEV) em cima de mais de US $ 7 milhões.

A empresa de segurança estimou que três endereços principais ainda abrigam cerca de 50% das criptomoedas roubadas. E 10% desses hackers, com cerca de US$ 6 milhões em fundos roubados, têm endereços de domínio Ethereum Name Service ( ENS ). Dito isso, a equipe do Nomad reafirmou que está colaborando ativamente com a aplicação da lei e uma empresa de análise de primeira linha, a TRM Labs, para encontrar os fundos.

Roubo está entre os 10 maiores hacks até agora

Enquanto isso, a empresa de segurança Elliptic o chamou de oitavo maior roubo de criptomoedas até agora. A empresa explicou em um post no blog na quarta-feira que os invasores usaram uma falha de codificação para falsificar transações e drenar a maior parte dos fundos do contrato Ethereum da Nomad.

Isso foi permitido por uma modificação recente no contrato inteligente da Nomad, afirmou o post, permitindo que os invasores reivindicassem falsamente a propriedade de garantias dentro da ponte.

Elliptic declarou: “O explorador inicial utilizou a vulnerabilidade para conectar 0,1 Wrapped Bitcoin (WBTC) através da blockchain Moonbeam – terminando com 100 WBTC (US $ 2,3 milhões) no Ethereum”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
BEINNEWS ACADEMY LTD © STREET: SUITE 1701 – 02A, 17/F, 625 KING’S ROAD, NORTH POINT. HONG KONG.