Games blockchain tem o dobro de carteiras ativas que o DeFi

By Shubham Pandey
16 janeiro 2023, 10:23 -03
Traduzido Thiago Barboza
16 janeiro 2023, 10:25 -03
EM RESUMO
  • 2022 foi um período desafiador para o espaço blockchain como um todo.
  • A indústria de finanças descentralizadas (DeFi) foi particularmente afetada na sequência da separação do TerraUSD (UST) da Terra e o declínio resultante do mercado de criptomoedas.
  • Os Games blockchain tem mais de duas vezes as carteiras ativas exclusivas do que o DeFi.
  • promo

Os games blockchain continuaram em alta enquanto o espaço das finanças descentralizadas (DeFi) lutava em 2022. O cenário se mantém no início de 2023 mas surge a pergunta: o hype e a tração podem continuar?

Os games blockchain são uma inovação no gênero de videogames. Eles diferem dos videogames tradicionais, permitindo que os jogadores convertam pontos em dinheiro real.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto tem um glossário que pode ajudar a responder a suas dúvidas em relação ao mundo cripto!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter, Instagram e Facebook.

O ecossistema também recompensa os jogadores pelo tempo gasto jogando. Ganhando enorme popularidade nos países em desenvolvimento, esses jogos são fundamentais para conversas mais amplas sobre o que é o metaverso, como é o mercado de criptomoedas e o que ele faz pelas pessoas, especialmente as economicamente vulneráveis.

O modelo de negócios para o espectro de games blockchain realmente se destaca. Esta foi uma das razões pelas quais ele teve um bom e consistente desempenho ao longo dos anos. Especialmente quando se fala sobre a atividade da indústria de blockchain e a taxa de adoção em massa de games blockchain. Ambos podem ser ampliados observando os UAWs ou carteiras ativas exclusivas.

Espaço DeFi perdido em 2022

A indústria de criptomoedas e blockchain sofreu muitas reviravoltas em 2022. O colapso de empresas estabelecidas com valor multimilionário criou um efeito cascata em todo o espaço. Apesar das perdas, o espaço de aplicativos descentralizados (dApps) teve alguns pontos positivos, graças à indústria de games blockchain.

O relatório de final de ano do DappRadar para 2022 mostra uma imagem emocionante.

Games blockchain tem o dobro de carteiras ativas que o DeFi
Fonte: DappRadar

Como visto acima, o espaço DeFi foi significativamente impactado pela queda de instituições, como o depeg da stablecoin da Terra e o desastre da FTX. A queda no TVL, ou o valor total bloqueado, chegou a US$ 40 bilhões no momento da redação deste artigo. Em comparação, o TVL no início de 2022 era de cerca de US$ 150 bilhões, segundo dados do DefiLlama.

Isso fica evidente no gráfico abaixo.

Games blockchain tem o dobro de carteiras ativas que o DeFi
Fonte: DefiLlama

Um executivo do DappRadar disse, no início de 2022, que 80% dos aplicativos DeFi poderiam desaparecer se o mercado em baixa continuasse por um ano. Uma parte significativa dos participantes encontrou o portão de saída.

A ascensão dos Games Blockchain

Embora esse tenha sido o caso do DeFi, o espaço de jogos blockchain não se desviou muito de seu caminho, respondendo por uma média de 1,15 milhão de UAW diários.

“Enquanto as [finanças descentralizadas] e a atividade geral de blockchain estão em baixa, as Carteiras Ativas Únicas (UAW) continuam a crescer, atingindo quase 1 milhão de carteiras diárias”, disse Pedro Herrera, chefe de pesquisa da DappRadar.

Este é realmente o caso mesmo no início de 2022, já que a GameFi continuou sendo o nicho dominante na indústria de blockchain, respondendo por mais de 50% da atividade no espaço. Polygon, Harmony’s DeFi Kingdom, Axie Infinity e Splinterlands foram alguns dos protocolos de melhor desempenho no setor.

Mesmo no momento em que escrevo, a diferença permanece significativa entre o setor de jogos e o DeFi. A Delphi Digital, uma empresa de pesquisa cripto, compilou a estatística mais recente para destacar a narrativa acima.

Games blockchain tem o dobro de carteiras ativas que o DeFi
Fonte: Delphi Digital

“O jogo tem mais de 2x as carteiras ativas exclusivas do que o Defi”, afirmou o executivo.

Enquanto isso, em termos dos principais games que chegaram à lista dos melhores games de blockchain, Splinterlands estava em primeiro lugar, registrando cerca de 300 mil no UAW em uma semana. Outros grandes nomes no mesmo período foram os seguintes:

Games blockchain tem o dobro de carteiras ativas que o DeFi
Fonte: DappRadar

E os UAWs conectados a jogos ultrapassaram os conectados a DeFi em 2021, respondendo por 49% do uso da indústria de blockchain.

O aumento sem precedentes gerou muitas manchetes. Mas a questão permanece: o hype pode continuar em 2023?

Assuntos de Preocupação

Os oponentes dos games blockchain, principalmente os veteranos da indústria de games tradicionais, acreditam que esses games podem danificar permanentemente a indústria. Embora os defensores dos games blockchain proponham que os NFTs permitam aos jogadores possuir objetos além dos games individuais, mesmo que os games deixem de existir, esses ativos podem ser movidos e utilizados em outros jogos.

Os designers de games tradicionais argumentam que, embora esse conceito pareça promissor na teoria, na prática não é um caso de uso plausível, pois cada game tem seu ambiente, enredo e ecossistema. Tornando assim esses recursos de outros games sem sentido em territórios estrangeiros.

Mesmo que os desenvolvedores de games blockchain possam construir um ecossistema colaborativo, um objeto estranho vem com o risco de bugs que podem corromper o ecossistema anfitrião.

Outra área para melhoria é a prestação de contas dos lucros. As empresas criam os games para obter lucros. Com a movimentação de ativos de dentro dos jogos para um livro público externo, torna-se um desafio para as empresas acompanhar as finanças.

Um jogador pode ganhar milhares de dólares em ativos no Jogo A, passar para o Jogo B e começar a vender esses ativos para jogadores no Game B, possivelmente a preços mais baixos do que os proprietários do jogo. Isso minou os desenvolvedores, levando a uma guerra de preços que a indústria de games nunca aceitaria.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.