Ver mais

Fim da Binance? Exchange fecha versão falsa na Nigéria

2 mins
Por David Thomas
Traduzido Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • A Binance avançou sobre uma exchange na Nigéria que usava o mesmo nome e a obrigou a fechar.
  • Autoridades do país já estavam de olho na empresa.
  • População local usa cripto para fugir da política monetária local.
  • promo

A Binance emitiu uma ordem de cessar e desistir a uma exchange na Nigéria que usava o mesmo nome.

O CEO da exchange, Changpeng Zhao, chamou a versão falsa, conhecida por Binance Nigeria Limited, de “uma operação de fraude”.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

Ação deixa Nigéria sem opção para cripto

A suspeita é que a Binance tenha sofrido um golpe chamado de “invasão de domínio”. Este tipo de golpe ocorre quando uma empresa copia o nome de uma marca estabelecida para criar uma operação local.

Quando isso ocorre, a empresa legítima tem a opção de comprar o domínio para se estabelecer na região.

No início de junho, as autoridades da Nigéria obrigaram a empresa falsa a parar de operar sem regulamentação ou registro.

Por outro lado, sem a falsa Binance, a população do país perde uma via para entrar no mercado cripto. O setor foi uma corda de salvação para que muitas pessoas escapassem da política monetária do banco central local.

Em 2020, a Nigéria foi o segundo maior mercado de Bitcoin para a exchange P2P Paxful. Isso ocorreu antes que a empresa precisasse fechar devido a obstáculos regulatórios.

As exchanges P2P oferecem aos clientes um mercado para trocar criptomoedas sem um sistema central de correspondência de pedidos, algo usado por empresas como a Coinbase. A Paxful, por exemplo, tinha 11 milhões de usuários antes de seu fechamento.

Além de oferecer uma opção cripto, a Paxful era uma alternativa para o envio de remessas para cidadãos sobrecarregados com impostos.

Há pouco tempo, o banco central da Nigéria relaxou restrições que impediam os bancos de fazer negócios com empresas de criptomoedas. O regulador de valores mobiliários do país deve finalizar as regras para exchanges através de um projeto de lei em breve.

Fim da Binance? Exchange fecha versão falsa na Nigéria
Fonte: CV VC Africa Blockchain Report

O banco central da Nigéria também confirmou que bancos locais poderiam determinar as taxas de câmbio do dólar em vez do banco central.

Volume de exchanges em baixa

A saída da Binance Nigeria pode aumentar os volumes na Binance verdadeira depois que reguladores de países ricos expulsaram a empresa devido ao aumento dos encargos de conformidade.

Embora a Binance ainda domine os volumes, sua atividade comercial caiu de 70%, em 2022, para cerca de 50% no início de junho. Isto ocorreu depois que a exchange saiu de várias jurisdições importantes, incluindo Holanda e Canadá.

Ela também está sob escrutínio de reguladores dos EUA, que a acusam de enganar reguladores por meio de uma estrutura corporativa opaca.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados