Ex-CEO da Celsius sacou US$ 1O milhões antes da queda para ‘pagar impostos’

3 outubro 2022, 10:00 -03
3 outubro 2022, 10:00 -03
EM RESUMO
  • O ex-CEO da Celsius, Alex Mashinsky, havia sacado US$ 10 milhões para cobrir impostos e planejamento imobiliário, de acordo com um relatório do Financial Times.
  • Um porta-voz disse que Mashinsky fez depósitos equivalentes ao que ele retirou.
  • A comunidade cripto criticou a retirada, enquanto Mashinsky dizia que a empresa estava em um estado saudável.
  • promo

O ex-CEO da Celsius, Alex Mashinsky, retirou US$ 10 milhões em maio para pagar impostos estaduais e federais e também para “planejamento imobiliário”.

Alex Mashinsky, ex-diretor executivo do falido protocolo de empréstimos cripto Celsius Network, retirou milhões para pagar impostos estaduais e federais nas semanas que levaram ao pedido de falência da empresa. Pessoas próximas ao assunto disseram ao Financial Times que ele havia sacado US$ 10 milhões da empresa em maio deste ano, enquanto o mercado de criptomoedas estava em forte queda.

A decisão de retirar fundos durante o período despertou preocupação, com a comunidade de criptomoedas perguntando se Mashinsky sabia que a empresa estaria em apuros financeiros após a queda do mercado. O relatório também diz que as pessoas familiarizadas disseram que US$ 8 milhões foram usados para pagar impostos pela receita gerada em ativos da Celsius, enquanto os US$ 2 milhões restantes foram em tokens CEL e utilizados para “planejamento imobiliário”.

Um porta-voz de Mashinsky disse que ele e sua família ainda tinham US$ 44 milhões em criptomoedas congeladas na Celsius, e isso foi divulgado durante o processo de falência. No entanto, ele também apontou que havia depositado fundos equivalentes ao que havia retirado para pagar impostos. O porta-voz disse:

“De meados ao final de maio de 2022, o Sr. Mashinsky retirou uma porcentagem de criptomoedas em sua conta, grande parte da qual foi usada para pagar impostos estaduais e federais. Nos nove meses que antecederam esse saque, ele depositou consistentemente criptomoedas em quantias que totalizaram o que ele retirou em maio ”.

Tal comportamento, sem dúvida, levantou questionamentos sobre Mashinsky, que já estava em apuros. Conforme apontado por FatMan, da comunidade Terra (LUNA), ele estava sacando fundos porque alegava que a empresa tinha “reservas adequadas”.

CEO renuncia após credores apresentarem intimação

Os desenvolvimentos no caso Celsius continuam a ocorrer com frequência e intensidade. Foi apenas recentemente que Mashinsky apresentou sua renúncia, em 27 de setembro. O ex-CEO disse que continuaria trabalhando para dar aos credores o melhor resultado possível.

A Celsius também disse que não forçaria as obrigações de pagamento de empréstimos pendentes, dando algum espaço para os mutuários envolvidos neles. Não haverá juros ou multas relacionadas aos empréstimos.

Os credores, por outro lado, passaram a intimar a Equities First, uma empresa que está envolvida no caso da falência. Eles estão procurando informações sobre os contratos de empréstimo que foram feitos entre a Celsius e a Equities First, esta última tendo emprestado dinheiro para a Celsius. Eles também desejam saber por que a empresa não conseguiu pagar US$ 439 milhões em garantia para a credora cripto.

  • Ficou com alguma dúvida? O BeInCrypto tem um glossário que pode ajudar a responder a suas dúvidas em relação ao mundo cripto!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter, Instagram e Facebook.

FTX supostamente quer comprar ativos da Celsius

Enquanto isso, a exchange de criptomoedas FTX está tentando fazer uma oferta pelos ativos da Celsius, informou a Bloomberg no final de setembro. A empresa liderada por Sam Bankman-Fried vem fazendo movimentos semelhantes no mercado de criptomoedas desde que o inverno cripto se estabeleceu. A empresa comprou os ativos da Voyager Digital, que também faliu nos últimos meses.

Por fim, o Departamento de Justiça se envolveu no caso Celsius. Ele está se opondo a uma moção da empresa que permitiria reabrir saques para clientes selecionados.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.