Coinbase registra perdas de US$ 1 bi com queda do volume de mercado

Atualizado por Anderson Mendes
EM RESUMO
  • A Coinbase registrou um prejuízo de mais de US$ 1 bilhão no segundo trimestre deste ano.
  • No geral, a exchange ficou abaixo de suas metas para o trimestre.
  • A empresa culpou o inverno cripto que devastou toda a indústria por mais de dois meses.
  • promo

    Comece agora a ganhar até 8% anuais com o novo programa de Staking da Stormgain!Entre hoje no nosso Telegram!

A Coinbase, maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, registrou uma perda de mais de US$ 1,1 bilhão no segundo trimestre deste ano.

A empresa de capital aberto ficou bem abaixo de sua meta para o trimestre, com suas principais métricas decepcionando os investidores. A Bloomberg previu que a receita da exchange atingiria US$ 854 milhões, mas os números registrados foram ainda piores, sendo de US$ 808,3 milhões, o que representa uma queda de 60%.

Os volumes de negociação sofreram um grande impacto, enquanto os usuários de transações mensais caíram para 9 milhões no segundo trimestre, um declínio acentuado em relação ao trimestre anterior.

A empresa culpou a desaceleração do mercado de criptomoedas como responsável pelos seus baixos resultados. Alesia Haas, diretora financeira da Coinbase, observou que “os mercados em baixa criam ventos financeiros contrários, que se refletem em nosso resultado do segundo trimestre”.

A carta da companhia aos acionistas tinha um tom pungente, alegando que “a crise atual veio rápida e furiosa” e que os investidores de varejo estão sentados à margem, preferindo se manter seguros.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Pontos positivos para a Coinbase

Apesar das perdas registradas pela Coinbase, a empresa destacou alguns números impressionantes em meio às condições deste inverno cripto. Haas observou que as receitas de assinatura e serviços aumentaram 44%, enquanto o prejuízo líquido foi “fortemente impactado por perdas não monetárias”.

A diretora financeira ainda observa que a empresa conseguiu cortar custos com a redução de 18% dos seus funcionários e agora está operando um orçamento mais enxuto para desenvolvimento de tecnologia e outras despesas administrativas.

“Não tivemos perdas de crédito de nossas atividades de financiamento, nenhuma exposição a insolvências de clientes ou contrapartes. Nunca bloqueamos a retirada de um cliente ou impedimos que alguém sacasse ativos de nossa plataforma, nem tivemos alterações no acesso aos produtos de crédito para nossos clientes.”

Vale ressaltar que a Coinbase não teve exposição ao TerraUSD (UST) ou Three Arrows Capital, sugerindo um forte sistema de gerenciamento de risco para a exchange

Sob o radar regulatório

Enquanto se recupera de um trimestre decepcionante, a Coinbase ainda precisa lidar com o olhar atento dos órgãos reguladores em relação as suas atividades. A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) anunciou que estava investigando a empresa por listar títulos não registrados em sua plataforma.

A agência também acusou um ex-funcionário da exchange de insider trading de títulos não registrados. A Coinbase se defendeu dizendo que tem “uma política de tolerância zero no front-running”, negando qualquer envolvimento com o seu ex-colaborador.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.