Ver mais

Coinbase comemora sua blockchain com Coca-Cola no Web3 Onchain Summer

9 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • A rede Base entra em operação, impulsionando o desenvolvimento da Web3. Até o final de agosto, uma série de ativações em arte, games e música será lançada no Web3 Festival 'Onchain Summer'.
  • Grandes players como a Coca-Cola e DAOs famosos, como Friends With Benefits e Nouns, também lançarão seus projetos na Base durante o festival. Por que o Onchain Summer pode ajudar a aumentar o volume de negociação dos tokens não fungíveis (NFTs)?
  • O que motivou a Coinbase a lançar sua própria rede blockchain? O que os usuários já conseguem fazer na Base? Status atual e principais métricas da Base desde seu lançamento.
  • promo

A Coinbase, uma das maiores exchanges de criptomoedas dos EUA, após uma fase de testes “aberta apenas para construtores”, finalmente lançou sua rede blockchain Base oficialmente para o público.

Vários aplicativos de desenvolvimento Web3 já anunciaram que começaram a criar apps para a rede. Ao mesmo tempo, a equipe da Base também divulgou um cronograma dos próximos eventos para comemorar o lançamento. É isto que veremos no artigo de hoje.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

A Base entra em operação, impulsionando o desenvolvimento da Web3

Onchain Summer, que começou no dia 9 de Agosto, é um festival com foco em Web3,  criado para comemorar o lançamento da blockchain Base com uma série de ativações na rede ao longo de várias semanas. 

O festival durará até o final de Agosto, e contará com a participação de mais de 50 marcas, envolvidas nas áreas de arte, games e música, incluindo Atari, Coca-Cola, Friends With Benefits, uma organização social autônoma descentralizada (DAO) e a plataforma criadora de NFT Zora.

A primeira semana do Onchain Summer contou com eventos diários.

Na quinta-feira (10), a DAO ‘Friends With Benefits’ emitiu um NFT na quinta-feira projetado pelo artista Deekay Kwon ao lado do pseudônimo colecionador de NFT Cozomo de Medici. 

Ontem (12), foi o lançamento do Anotherblock, um marketplace de direitos musicais que fortalece a conexão emocional e financeira entre artistas e fãs. Coletar. Possuir. Pertencer. Propriedade de música reinventada.

Hoje (13), a Coca-Cola lança uma coleção de obras de arte digitais da Masterpiece Collection, com obras dos artistas Aket, Fatma Ramadan e Vikram Kushwah, além dos pintores famosos Edvard Munch, Johannes Vermeer e Vincent van Gogh. 

Jesse Pollak – que está supervisionando a Base como chefe de protocolos da Coinbase – disse que “O mundo entrará na rede por causa das ótimas experiências de produtos que pessoas de todo o mundo constroem. É aí que estamos focados.”

O que ele quer dizer com isto?

O conceito por trás do Onchain Summer festival

A Coinbase está utilizando o festival não só para comemorar seu lançamento, mas também para reforçar o envolvimento da comunidade em torno da Base.

Para estimular desenvolvedores a se inscreverem no ETH Global Superhack , o hackathon está oferecendo US$ 175.000 em recompensas;

Também, para premiar devs que constroem na rede Base, mais de 100 ETH em doações serão distribuídas através de uma parceria com a Prop House – incubadora vinculada ao projeto NFT Nouns DAO

No entanto, o incentivo não é só para desenvolvedores. 

A Coinbase está disponibilizando um NFT gratuito, em comemoração ao lançamento da Base, para cada usuário que conectar seu ether à sua blockchain.  Até o momento em que este artigo foi escrito, segundo dados da Etherscan, mais de 134.000 pessoas cunharam mais de 30 milhões de NFTs gratuitos até agora. 

Ora, incentivos como estes que acabamos de ver, em um ano em que projetos Web3 estão lutando para escalar, e o volume de negociação NFT caiu quase 50% desde janeiro  segundo dados do Dappradar , o Onchain Summer veio para impulsionar o desenvolvimento da Web3, podendo contribuir para o aumento de volume de negociações NFTs, mostrando como eles podem ser aproveitados como uma Tecnologia – e não apenas como um ativo especulativo.

Agora que já sabemos como a Base pretende impulsionar a Web3, vamos entender o que é e porque a Coinbase decidiu criar sua própria blockchain.  

Base: o que você precisa saber?

O que é a Base?

A rede Base é essencialmente uma rede de “camada 2” de baixo custo, construída sobre a base da blockchain Ethereum. Ela utiliza o software OP Stack, derivado da conhecida rede de camada 2 Optimism

Com isto, a Coinbase está oficialmente mergulhando na disputa da Camada 2. Para saber o que a diferencia de outras L2s, veja aqui.

O que motivou a Coinbase a lançar sua própria blockchain?

Muitos devem se lembrar que a Coinbase surgiu em 2012. Isto é, ela é uma empresa que surgiu antes da blockchain Ethereum, antes dos contratos inteligentes. Ela era apenas um lugar para se comprar e vender bitcoin

Então, na última década, a Coinbase foi se expandindo, adicionando mais criptomoedas a sua plataforma, e possibilitou que as pessoas não só pudessem comprar e vender criptos, mas também economizar, apostar, pedir emprestado e emprestar.

Seguindo sua linha de expansão, a Base foi “projetada” para impulsionar dApps. Como assim?

Em 2016, o CEO da Coinbase, Brian Armstrong, pontuou em um “plano mestre secreto” que a quarta fase do desenvolvimento da empresa viria de “aplicativos descentralizados” – dapps – , com foco em um sistema financeiro aberto, que precisariam ser projetados para atingir um bilhão de pessoas

Cinco anos depois, mais precisamente em 14 de abril de 2021, a empresa listou suas ações na Nasdaq. Na sua estreia na bolsa americana, a Coinbase obteve o fechamento de US$ 328,28 por ação, com uma avaliação de mercado em torno de US$ 85,8 bilhões.

Agora, a Coinbase dá mais um grande passo, e finalmente lança a Base – sua própria rede blockchain – que foi projetada para ser uma sandbox para desenvolvedores de L2, de baixo custo e de código aberto para dapps.

Em uma entrevista, Pollak disse que mais de 100 dApps já estão prontos para serem implantados na rede Base. Na mesma ocasião, ele afirmou que:

“Historicamente, a abertura do que as pessoas podem fazer com cripto tem sido relativamente limitada, na maioria das vezes à especulação. Para que a Coinbase, criptos e o trabalho que estamos fazendo tenham o impacto que todos desejamos, precisamos passar de uma situação de especulação para uma situação em que isso seja integrado a cada parte da existência cotidiana de alguém.”

Vale a pena assistir a entrevista completa, aqui.

Quais etapas antecederam o pré-lançamento?

A Coinbase apresentou inicialmente a versão beta da sua rede blockchain Base em 23 de fevereiro. 
Após o anúncio, muitos indivíduos da comunidade cripto especularam sobre seu potencial para atrair mais usuários para os protocolos Web3, aproveitando a extensa base de usuários da corretora Coinbase.

A rede lançou sua versão Mainnet voltada para desenvolvedores em 13 de julho, com a advertência de que ainda não era adequada para usuários comuns. 

Durante o período de testes, a tração na rede foi escassa, exceto no domingo (31/7), quando as meme coins trouxeram a um súbito aumento de capital  e de usuários para a blockchain.

Mas como nem tudo são flores…

O susto às vésperas do lançamento

Apenas um dia após uma enxurrada de atividades na Base, golpistas usaram uma Meme Coin para atacar, desacreditar o lançamento da Coinbase.

Normalmente, uma ‘moeda meme’ não tem valor intrínseco e, muitas vezes, não tem utilidade. Como o nome indica, essas criptos geralmente – mas não exclusivamente – têm como tema os memes da Internet: piadas e imagens compartilhadas nas mídias sociais.

Pois bem, no dia 30 de julho, os traders correram para comprar novos tokens executados na rede usando a DEX LeetSwap, e dentre eles, a Meme Coin ‘BALD’.

A ‘BALD’ chegou a alcançar uma capitalização de mercado de US $ 85 milhões, obtendo uma alta de 4.000%.

Mas no dia 31 de agosto, o preço da BALD chegou a “zero”, depois que um rugpull impactou seus detentores – os desenvolvedores da BALD retiraram o equivalente a US$ 25,6 milhões de dólares de liquidez do token.

Rugpulls são notoriamente comuns no mundo cripto, especialmente na esfera das finanças descentralizadas (DeFi). Eles acontecem quando um desenvolvedor lança um novo token e faz parecer que o projeto é legítimo e, em seguida, removem a liquidez e desaparecem.

Apesar do contratempo, a Coinbase tornou a rede acessível a todos os usuários no dia 9. 

O que você pode fazer na rede Base?

Já há uma tonelada de Dapps para se divertir na Base. 

Tendo em conta o atual ecossistema da Base e o ecossistema de produtos Coinbase, veremos a seguir algumas das coisas que já é possível fazer na Base.

1. Utilizar a Bridge Base

Primeiro, os usuários têm a opção de transferir “Ether” (ETH), cbETH, DAI ou USDC  de suas respectivas redes principais para a rede Base, utilizando a bridge.base.org, que introduziu uma interface de usuário no dia 3 de agosto. 

No dia 9 de agosto, o protocolo cross chain bridge Wormhole foi disponibilizado a todos os usuários na rede Base.

2. Realizar swap de tokens e obter liquidez nas DEXs já ativadas na Base

Duas corretoras de criptoativos descentralizadas (DEXs) anunciaram sua transição para a Base, com um possível relançamento de uma terceira DEX. 

A Uniswap, uma das DEXs pioneiras na Ethereum, revelou a ativação de sua versão Base no dia 7 de agosto.

Por outro lado, o Maverick Protocol apresentou sua versão Base no dia 8 de agosto, ostentando maior eficiência de capital e personalização em comparação com seus rivais. 

Essas DEXs também oferecem aos usuários diversas opções para swapping de tokens e fornecimento de liquidez.

3. Fazer pagamentos em USDC

Além disso, Beam –  um aplicativo baseado na Web na Base, permitirá que os usuários façam pagamentos em USDC ou na cripto nativa da plataforma, a Eco.

4. Cunhar o NFT BASE na Zora

Um NFT foi disponibilizado pela Base gratuitamente aos usuários na Zora.co. Além do NFT ser descolado, e de você estar incentivando o respectivo artista, já há rumores de que haverá um airdrop deles em breve.

A taxa de cunhagem custa 0,000777 ETH. Veja aqui.

E nos próximos dias, no Web3 Onchain Summer, haverá coisas novas para você fazer todos os dias. Portanto, anote tudo o que lhe parecer interessante.

5. Mintar o Artigo de lançamento da Mainnet da BASE 

Minte e colecione o artigo de lançamento da rede principal da Base, aqui.

Status atual da Base desde seu lançamento

Nos primeiros dias após seu lançamento público, a Base está testemunhando um interesse crescente dos entusiastas cripto.

A nova rede da Coinbase entrou para o ranking das Top 5 em quantidade total de bridges em redes de camada 2, ficando atrás de Arbitrum One, Optimism Mainnet, zkSync Era e dYdX

O número de usuários ativos diários chegou a 136.000 na quinta-feira (10), segundo dados do Dune Analytics. Note que este número não apenas marca a maior contagem de usuários da rede, mas também indica sua rápida adoção na comunidade cripto.

O valor total dos fundos transferidos para a rede aumentou mais de 80%, atingindo US$ 170 milhões, segundo dados do L2Beat

Também na quinta-feira, a Base superou o rollup Starknet baseado em Zero Knowledge Proof, que atualmente tem $ 132 milhões bloqueados na rede (TVL).

Com relação à DeFi, mesmo após as incertezas do setor após o hack da Curve, a atividade está começando a tomar à vida na Base, com o valor total bloqueado (TVL) em aplicativos DeFi na rede subindo para US$ 72,83 milhões, de acordo com dados DeFiLlama. 

Os volumes de negociação na Base durante a noite desde sexta-feira atingiram US$ 166,5 milhões, de acordo com dados do DEXScreener. RocketSwap e BaseSwap representaram a maioria dos volumes de negociação preenchidos em grande parte pelas Meme Coins.

Os principais pares negociados na bolsa desde ontem foram Unibase (UNIBASE), Punk (PUNK) e BaseShib (BASESHIB).

O aumento na atividade da Base, como vimos, pode ser atribuído ao trade de meme coins, mas também a um aplicativo chamado Friend.tech.

Esse novo projeto de rede social (Friend.tech) registrou um aumento na atividade da Base, com mais de 89.000 transações e 8.800 usuários ativos, de acordo com o painel Dune de Austin Adams. 

O Friend.tech opera como um aplicativo conectado ao Twitter, oferecendo aos usuários a oportunidade de negociar “ações” de outros usuários.

Ao possuir uma parte de um determinado usuário na plataforma, os indivíduos obtêm acesso ao conteúdo desse usuário e a capacidade de enviar mensagens a eles. 

O total de transações na BASE registrado um dia após seu lançamento (10) foi de quase 580.000, de acordo com o painel Dune da TK Research.

Mas e você? Se animou em experimentar algum Dapp na Base? Pretende logar sua carteira digital e se divertir no Web3 Onchain Summer?

Já percebeu que em tempos de Web3, a obtenção de conhecimento talvez não esteja nos meios tradicionais, mas através da experimentação?

Conhecimento é poder!! Nos vemos em breve!

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

image_from_ios-1.jpg
Tatiana Revoredo
Tatiana Revoredo é membro fundadora da Oxford Blockchain Foundation. LinkedIn Top Voice em Inovação e Tecnologia. Estrategista Blockchain pela Saïd Business School, University of Oxford. Especialista em Blockchain Business Applications pelo MIT. Especialista em Artificial Intelligence & Business Strategy pelo MIT Sloan & MIT CSAIL. Especialista em Cyber-Risk Mitigation pela Harvard University. Convidada pelo Parlamento Europeu para a “The Intercontinental Blockchain Conference”....
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados