Ver mais

Cofundador da Mt. Gox diz que usou calculadora para preparar defesa

2 mins
Por David Thomas
Traduzido Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • O cofundador da Mt. Gox disse que usou papel de carta básico para resolver discrepâncias nos livros da exchange.
  • A lembrança de Karpelès surge ao mesmo tempo em que advogados de Sam Bankman-Fried argumentam que ele deveria ser liberado para ter acesso à Internet mais rápido.
  • Um juiz bloqueou o pedido, alegando que ele tem acesso adequado aos registros para preparar uma defesa.
  • promo

Um dos cofundadores da exchange japonesa Mt. Gox, Mark Karpelès, diz que uma calculadora científica que comprou na prisão foi suficiente para preparar sua defesa. A lembrança surgiu depois que um juiz negou o pedido de Sam Bankman-Fried (SBF) para deixar a prisão para preparar uma defesa antes de seu julgamento em outubro.

O cofundador da Mt. Gox disse que usou uma calculadora científica e papel de carta básico para trabalhar na defesa contra alegações de peculato. Além disso ele afirmou que, na época, a calculadora científica era a ferramenta preferida para crimes relacionados à contabilidade e o ajudou a provar que a empresa ganhava mais do que gastava.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

Cofundador da Mt. Gox usou calculadora para preparar sua defesa

Karpelès disse todas as acusações de peculato não o condenaram “graças àquela pequena calculadora” e ao trabalho de sua defesa. Um veterano da indústria cripto, Jed McCaleb, criou a Mt. Gox em 2010 e transferiu o site para Karpelès em 2011.

“Gastei cerca de US$ 120 para comprar a melhor calculadora que eles tinham. Consegui encontrar cerca de US$ 5,5 milhões em receitas que não foram contabilizadas. A empresa ganhou mais do que gastou e, usando isso como base, meu advogado pressionou a promotoria a corrigir sua atuação”, disse Karpelès.

Sendo a maior exchange de Bitcoin da época, a Mt. Gox era frequentemente alvo de hackers. Em fevereiro de 2014, ela suspendeu os saques após perceber atividades suspeitas na carteira e mais tarde anunciou que perdeu centenas de milhares de BTC.

Cofundador da Mt. Gox diz que usou calculadora para preparar defesa
Fonte: Wall Street Journal

A exchange entrou com pedido de falência em um Tribunal Distrital de Tóquio. Ela foi condenada à liquidação em abril de 2014. Seu patrimônio está atualmente nas mãos do administrador Nobuaki Kobayashi, que pretende começar a pagar os credores em outubro.

Justiça negou liberdade a SBF para preparar defesa

O discurso de Karpelès surge ao mesmo tempo em que a preparação da defesa de Sam Bankman-Fried se desenrola. A justiça negou ao ex-chefe da FTX permissão para liberdade provisória antes do julgamento após intimidar duas testemunhas.

Os advogados argumentaram que Bankman-Fried precisava de uma velocidade de internet melhor para acessar o material necessário para sua defesa.

Os promotores alegaram que seu acesso diário a laptops e discos rígidos e seu acesso à Internet duas vezes por semana eram suficientes. O juiz concordou, negando o pedido de soltura.

Os promotores acusaram Bankman-Fried de múltiplas acusações de fraude e violações de financiamento de campanha depois que a FTX pediu falência em 2022. O ex-chefe da exchange será julgado em outubro.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados