Ver mais

China proíbe investimentos em mineração cripto

1 min
Atualizado por Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • A China continua tentando acabar com a mineração, colocando a indústria na lista negra de investimentos estrangeiros.
  • A mineração se junta a 117 outras indústrias, cujo trabalho é considerado negativo para a segurança nacional e o interesse público do país.
  • A notícia chega logo depois que o Banco Popular da China proibiu as plataformas de criptomoedas estrangeiras de oferecer serviços no país.
  • promo

Os reguladores na China continuam a esmagar as mineradoras de criptomoedas restantes que permanecem operacionais após as proibições do país.

Apesar dos esforços contínuos da China para acabar com a mineração de criptomoedas, algumas mineradoras optaram por operar ilegalmente. Para combater isso, a China acrescentou a mineração à “lista negativa” de indústrias nas quais o investimento é proibido, segundo a Reuters.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

A lista descreve quais indústrias são proibidas para investidores, tanto estrangeiros quanto nacionais. A notícia foi compartilhada por meio de documento divulgado pelo planejador estadual.

A mineração de criptomoedas é uma das 117 indústrias restritas ou proibidas pela lista negativa. O total é inferior aos 123 setores encontrados na lista de 2020. Qualquer indústria não listada está aberta para investimentos sem a necessidade de aprovação prévia.

O documento afirma que a China acredita que os investimentos nesses setores da lista negra têm o potencial de impactar negativamente a segurança nacional, o interesse público e o meio ambiente.

China implacável na guerra contra criptomoedas

O anúncio da lista negra de mineração ocorre na esteira do Banco Popular da China, que impede totalmente que as plataformas estrangeiras de criptomoedas ofereçam serviços a investidores locais. Além disso, o monitoramento de operações relacionadas foi aumentado. Isso levou ao fechamento de várias empresas de criptografia baseadas na China, incluindo a BitZ.

A exchange, que operava desde 2017, anunciou que teria que encerrar as operações devido a mudanças recentes nas “políticas e requisitos regulatórios”. A China também bloqueou vários sites importantes, incluindo CoinGecko, CoinMarketCap e TradingView.

Estas são apenas as últimas ações da China, que tenta erradicar a mineração de criptomoedas devido a preocupações ambientais. O país prometeu se tornar neutro em carbono até 2060 e a enorme indústria de criptomoedas e mineração no país teria evitado que essa meta fosse atingida. Enquanto isso, o presidente Joe Biden definiu o prazo dos EUA para atingir a neutralidade de carbono até 2050.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

8e352407c7c9065659a2996ca5e3a928?s=120&d=mm&r=g
Matthew De Saro
Matthew De Saro é jornalista e personalidade da mídia especializado em esportes, jogos de azar e estatísticas. Antes de ingressar no BeInCrypto, seu trabalho foi apresentado na Fansided, Forbes e OutKick. Com experiência em análise estatística e amor pela escrita, ele adota uma abordagem inovadora para relatar notícias.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados