Bitcoin recua após ETF da BlackRock ser retirado de importante lista

2 mins
Atualizado por Thiago Barboza

EM RESUMO

  • O iShares Bitcoin Trust (IBTC) da BlackRock apareceu brevemente na lista da DTCC, sugerindo uma possível mudança regulatória em direção a um ETF à vista de Bitcoin.
  • O mercado cripto viu um aumento do Bitcoin, seguido por uma queda após o fechamento da bolsa, refletindo a sensibilidade do mercado aos sinais regulatórios.
  • Este episódio reacende as discussões sobre a prontidão do quadro regulamentar para instrumentos financeiros baseados em criptomoedas.
  • promo

A Depository Trust and Clearing Corporation (DTCC) removeu o pedido de ETF de Bitcoin da BlackRock de sua lista de fundos negociados em bolsa nesta terça-feira (24).

A empresa, que fornece serviços de compensação e liquidação para os mercados financeiros, havia adicionado o iBTC em sua lista no dia anterior.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

Esse movimento trouxe grande euforia para os investidores e especuladores, resultando numa nova máxima anual de preço para o Bitcoin. Isso porque ser listado pela DTCC é visto como um procedimento padrão para os fundos negociados em bolsa (ETFs).

Dessa forma, muitos acreditaram que a solicitação da BlackRock seria finalmente aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. No entanto, de acordo com o analista da Bloomberg, James Seyffart, foi justamente a autarquia que solicitou a exclusão do iBTC:

“Acho que a SEC fez uma ligação para a BlackRock”, disse Seyffart em seu perfil no X.

Bitcoin sofre queda repentina

Não demorou muito para a retirada do iBTC na lista da DTCC surtir efeito no mercado. O Bitcoin caiu 3%, recuando de US$ 34.527 para US$ 33.432 em apenas 30 minutos.

Dados da CoinGlass mostram que essa queda repentina resultou em mais de US$ 30 milhões em posições de compra sendo liquidados do mercado.

Apesar disso, o ativo iniciou uma breve recuperação, negociado no fechamento da matéria em US$ 33.777. Com isso, o BTC ainda acumula uma considerável alta de 8,7% no dia, segundo o CoinGecko.

No entanto, a exclusão por parte da DTCC gera ainda mais dúvidas sobre a situação dos ETFs de Bitcoin nos EUA. Nos últimos meses, diversas gestoras manifestaram o desejo de lançar fundos negociados em bolsa referentes a criptomoeda.

A SEC tem postergado o seu veredito sobre esses pedidos, apesar de muitos analistas estarem confiantes de que a autarquia irá dar sinal verde para um ETF de Bitcoin. Porém, alguns estipulam que uma decisão só será tomado em 2024.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados