Relatório do BIS critica criptomoedas, mas quer incorporar CBDCs

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • BIS aponta falhas estruturais do espaço cripto.

  • A instituição aposta no desenvolvimento sólido das CBDCs.

  • Apenas algumas inovações das criptos seriam implementadas às CBDCs.

  • promo

    O novo canal BeInCrypto Premium 3.0 está oficialmente no ar: 3x mais traders, 3x mais insights, 3x mais valor para você!Entre hoje no nosso Telegram!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Em um trecho publicado de seu relatório econômico anual, intitulado “O Futuro Sistema Monetário”, o BIS criticou as falhas estruturais das criptomoedas alegando representar um risco para o setor. No mesmo relatório, o banco afirmou ver futuro para as moedas digitais do banco central (CBDCs).

No entendimento do BIS, os principais pontos, que “impossibilitam o universo cripto” de se tornar a base para um sistema monetário são escalabilidade, fragmentação, falta de lastro estável e intermediários não regulados, e acrescenta que os bancos centrais entregam “maior estabilidade, segurança e interoperabilidade”.

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Para o órgão global dos bancos centrais, qualquer forma de dinheiro criada sem uma autoridade sustentada pelo governo que utilize reservas financiadas por impostos sempre faltará credibilidade.

Gráfico do relatório do BIS sobre o desenvolvimento de CBDCs
Fonte: “The Future Monetary System”

Entretanto, ficou evidenciado, no trecho publicado, o interesse da instituição em inovações da esfera cripto como tokenização e programabilidade que devem ser implementados no desenvolvimento das futuras CBDCs.

Vulnerabilidade das Criptos

Mesmo sendo natural o derretimento de até 80% no preço do Bitcoin ao fim de cada ciclo, em entrevista à Reuters o gerente geral do BIS, Agustin Carstens, fez alusão aos resgates institucionais, colapsos de stablecoins, liquidações de fundos de hedge e a insolvência de protocolos de empréstimos de criptomoedas:

“Acho que todas essas fraquezas apontadas antes praticamente se materializaram. Você não pode simplesmente desafiar a gravidade.”

Desde novembro do ano passado, quando atingiu a máxima histórica de US$ 2.962 trilhões, o valor de mercado total do mercado de criptomoedas foi reduzido em mais de US$ 2 trilhões segundo dados do CoinMarketCap.

CBDCs em destaque

Por se tratar de um espaço propício ao desenvolvimento de inovações digitais a volatilidade do mercado é implacável e muitos projetos não sobrevivem ao inverno das criptos. Mesmo assim, o BIS se mantém cético quanto à dinâmica do mercado e ao futuro das criptomoedas no longo prazo.

Com aproximadamente 90% das autoridades monetárias concentradas no desenvolvimento de CBDCs o BIS tem se preocupado em coordenar as questões de interoperabilidade.

Gráfico do relatório do BIS sobre o desenvolvimento de CBDCs
Fonte: “The Future Monetary System”

Além das questões geopolíticas, com o distanciamento do ocidente de países como China e Rússia, o desafio atual das CBDCs é de alinhamento tecnológico. Similar ao da telefonia móvel na década de 90, que buscava um padrão de codificação global, o BIS tem concentrado esforços no desenvolvimento de um padrão de interoperabilidade global para as CBDCs. 

Ao ser questionado sobre quanto tempo levaria para desenvolver um padrão internacional que possa ser acordado entre as demais CBDCs, Carstens respondeu:

“Este é um tópico que está na agenda do G20 há algum tempo e penso ser a hora de avançar. Acredito que nos próximos dois anos”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sound Designer de profissão e apaixonado por comunicação, Thiago Barboza é graduado em Comunicação com ênfase em escritas criativas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 2019 conheceu as criptomoedas e blockchain, mas foi em 2020 que decidiu imergir nesse universo e utilizar seu conhecimento acadêmico para ajudar a difundir e conscientizar sobre a importância desta tecnologia disruptiva.

SEGUIR O AUTOR

Faça já seu 1º depósito e negocie para ganhar até $3.000 em prêmios!      

Comece Hoje!

Crypto.com DeFi Wallet - Manage 400+ tokens, earn interest, and more      

Install

Crypto.com DeFi Wallet - Manage 400+ tokens, earn interest, and more      

Install