Ver mais

Binance: Israel apreende contas de usuários ligados ao Hamas e Estado Islâmico

2 mins
Por Rahul N.
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • A Reuters informou que as autoridades israelenses apreenderam contas na Binance usadas pelo Hamas e pelo Estado Islâmico.
  • A exchange respondeu, afirmando que a matéria deixou de fora fatos críticos.
  • Os governos intensificaram seus esforços para impedir o financiamento do terrorismo por meio de criptomoedas.
  • promo

As autoridades de Israel apreenderam contas da Binance que foram usadas pelo Hamas e pelo Estado Islâmico, de acordo com um relatório da Reuters. A exchange respondeu afirmando que trabalha duro em relação a compliance.

Surgiram relatos de que o Hamas e o Estado Islâmico usaram contas na exchange para financiar suas atividades. A Reuters informou nesta sexta-feira (5) que as autoridades israelenses apreenderam as contas em questão em uma tentativa de combater o terrorismo.

Israel apreendeu cerca de 190 contas desde 2021, com o Escritório Nacional de Financiamento Contra o Terrorismo (NBCTF) do país apreendendo contas em 12 de janeiro.

A resposta da Binance

Não há informações sobre quantas criptomoedas foram apreendidas e se outras exchanges também estão sendo monitoradas. Há pouca informação além do fato de que as autoridades, de fato, se concentraram em apreender contas em exchanges.

A Binance respondeu à reportagem da Reuters logo depois em um post intitulado “Nossa resposta à Reuters”. A empresa afirmou que a matéria estava “deliberadamente deixando de fora fatos críticos para se adequar à sua narrativa”.

A exchange também enfatizou que fez mais do que outras plataformas cripto para manter os maus atores fora do seu sistema, dizendo:

“As verdadeiras medidas de compliance para uma exchange de criptomoedas são as etapas necessárias para identificar e reagir a depósitos suspeitos, e é nessas áreas que a Binance é líder do setor. Quando tomamos conhecimento de mau comportamento, intervimos e tomamos as medidas adequadas, incluindo o congelamento de fundos e o trabalho com as autoridades para apoiar as investigações”.

Financiamento cripto

Governos de todo o mundo começaram a trabalhar para impedir que as criptomoedas sejam usada para financiar o terrorismo. Em outubro de 2022, as Nações Unidas apontaram que ativos cripto estavam sendo cada vez mais usados por organizações terroristas.

Tanto a Austrália quanto a Índia falaram sobre essa tendência e estão adotando ações correspondentes. Um relatório da Chainalysis afirmou que o valor do financiamento de atividades ilegais quadruplicou nos últimos cinco anos, para US$ 20 bilhões.

Binance: Israel apreende contas usadas pelo Hamas e Estado Islâmico
Fonte: Chainalysis

Muitos desses fundos foram transferidos para grupos que foram sancionados internacionalmente. Uma grande parte foi para a exchange russa Garantex.

Regulamentação cripto em Israel

Embora esteja trabalhando no combate ao financiamento do terrorismo, Israel também está focado na regulamentação do mercado de criptomoedas. O orçamento do país para 2023–24 inclui mudanças relacionadas a indústria que facilitariam a declaração de impostos.

A Autoridade de Valores Mobiliários do país também está trabalhando em novas definições para ativos digitais que os colocariam sob a supervisão do governo. Isso ajudaria, segundo o órgão, a estabelecer a proteção dos investidores.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados