Ver mais

Mercado de criptomoedas pode explodir se a China suspender sua proibição

5 mins
Por Bary Rahma
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • A relação histórica da China com as criptomoedas é complexa, marcada por banimentos recorrentes.
  • Sinais recentes sugerem uma possível mudança na postura linha-dura da China em relação às criptos.
  • A suspensão da proibição na China pode ter profundas implicações para o mercado cripto, potencialmente impulsionando a demanda e aumentando os preços.
  • promo

Como uma das maiores economias do mundo, a postura da China em relação às criptomoedas sempre teve um impacto profundo no mercado. A relação do país com a indústria sempre foi bastante complexa. Confira a seguir as razões por trás de suas proibições e um projeções de como uma possível revogação dessas restrições pode impactar o setor cripto.  

Com sinais recentes sugerindo uma possível mudança na política, o futuro das criptomoedas na China está em jogo, prometendo repercussões significativas para a indústria em todo o mundo.

A história da China e de seus banimentos às criptomoedas

A China tem uma longa história de restrições às criptomoedas, com a primeira tentativa ocorrendo em 2013, quando o Banco Popular da China (PBC) emitiu regras que proibiam as instituições financeiras de realizar transações em moedas virtuais como o Bitcoin (BTC).

No entanto, isso não tornou ilegal para os cidadãos chineses comprar, armazenar ou enviar criptomoedas uns para os outros. Simplesmente tornou o acesso a esses ativos via exchanges mais desafiador.

Essa primeira proibição visava desacelerar o comércio de Bitcoin. Isso ocorreu porque o ativo se tornou muito popular no país. Muitas empresas, incluindo o maior mecanismo de busca do país, o Baidu, começaram a aceitá-lo como pagamento.

Mercado de criptomoedas pode explodir se a China suspender sua proibição
Fonte: Statista

Em 2017, durante o ciclo de alta do mercado de criptomoedas, as autoridades chinesas impuseram maiores sanções ao comércio de criptomoedas, concentrando-se particularmente nas Ofertas Iniciais de Moedas (ICOs).

No entanto, muitas dessas ICOs se tornaram fraudes devido à falta de regulamentação. Para conter a euforia, a China proibiu todas as plataformas que oferecem ICOs. Se uma exchange realizasse uma oferta inicial de moeda, ela era obrigada a devolver o dinheiro aos investidores.

Mercado de criptomoedas pode explodir se a China suspender sua proibição
Fonte: Statista

Em 2021, o governo tomou as medidas mais severas de sua história contra as criptomoedas. Enquanto o Bitcoin girava em torno de US$ 55.000, o Conselho de Estado da China anunciou uma proibição formal de sua mineração.

Pouco depois, a taxa de hash na rede Bitcoin caiu 50%, com o preço do ativo caindo para cerca de US$ 30.000 nos meses seguintes.

Mercado de criptomoedas pode explodir se a China suspender sua proibição
Fonte: Statista

Juntamente com a proibição da mineração de Bitcoin, os órgãos reguladores proibiram todas as negociações e transações envolvendo criptomoedas. Também é ilegal que residentes enviem criptomoedas e que empresas e bancos aceitem moedas como Bitcoin e Ethereum.

Apesar da proibição, não há políticas específicas contra a posse de ativos digitais. Portanto, os residentes chineses que já possuem criptomoedas em uma carteira não estão violando nenhuma lei do país.

Por que a China baniu as criptomoedas?

Vários fatores levaram a decisão da China de banir as criptomoedas em seu território. Eles incluem:

  • Preocupações com a proteção do consumidor devido à associação de criptomoedas com golpes e lavagem de dinheiro.
  • O status legal pouco claro das moedas digitais.
  • A possibilidade de fuga de capitais.
  • A desvalorização do yuan.
  • Preocupações ambientais devido aos altos requisitos de energia do Bitcoin.
  • Um desejo de controlar as Moedas Digitais do Banco Central (CBDCs) e projetos de metaversos.

De fato, a China está trabalhando ativamente em um CBDC oficial conhecido como “yuan digital”, e cidades como Xangai prometeram bilhões para desenvolver projetos nacionais de metaverso.

Fonte: Statista

A proibição teve efeitos colaterais significativos no mercado global de criptomoedas. A proibição da mineração de Bitcoin causou uma diminuição significativa no poder de hash na blockchain. Muitos dos mineradores baseados na China fugiram para nações mais amigáveis.

No entanto, a taxa total de hash do Bitcoin continuou a aumentar nos meses seguintes à proibição e, em janeiro de 2022, era significativamente maior do que a vista antes da proibição.

Fonte: Statista

Também foi observado que a atividade de mineração na China apareceu na rede do Bitcoin em setembro de 2021, sugerindo que muitos pools de mineração chineses ainda operam no subsolo.

País está reconsiderando sua proibição?

Apesar das restrições rigorosas, a proibição da China às criptos não interrompeu completamente a atividade no setor. Mercados clandestinos surgiram à medida que os entusiastas no país continuam a encontrar maneiras de contornar as restrições.

Mais recentemente, no entanto, sinais sugeriram uma possível mudança na postura da China em relação às criptomoedas.

No desenvolvimento mais recente, há indícios de que a China pode estar afrouxando sua postura linha-dura em relação às criptos. Esta notícia é substancial, dado que um dos choques mais significativos para o mercado de criptomoedas nos últimos dois anos ocorreu em 2021, quando a China emitiu sua repressão mais significativa até então sobre ativos digitais.

Essa repressão fazia parte de um esforço mais amplo para regular o setor de tecnologia financeira. Também estava de acordo com a ambição da China de introduzir sua própria moeda digital, o yuan digital.

A comunidade cripto global está observando de perto os sinais de uma possível mudança na postura da China em relação às criptos. No entanto, as especificidades dessa mudança ainda não estão claras, assim como será esses possíveis desenvolvimentos.

Deve-se notar que, mesmo que a China diminuísse suas restrições, provavelmente continuaria a exercer um controle rígido sobre o setor para garantir a proteção do consumidor, evitar possíveis riscos financeiros e manter o controle sobre suas próprias iniciativas de moeda digital.

O que acontecerá se a proibição das criptomoedas for suspensa?

Se a China suspendesse sua proibição de criptomoedas, isso provavelmente afetaria significativamente o mercado global. Como o país mais populoso do mundo e uma das maiores economias, a aceitação das criptomoedas pela China pode estimular a demanda global, aumentar os preços e potencialmente levar a uma aceitação mais ampla das moedas digitais. Também pode abrir caminho para o retorno das atividades de mineração ao país, que já foi o maior centro de mineração de Bitcoin do mundo.

O CEO da Binance, Changpeng Zhao, afirma que suspender a proibição de cripto da China é um “grande negócio”. O fato de a CCTV (China Central Television) ter transmitido recentemente um segmento de notícias sobre cripto gerou auforoço nas comunidades.

“Historicamente, coberturas como essas levaram a bull runs. Não estou dizendo que o passado prevê o futuro”, disse Zhao.

Ainda assim, a suspensão das proibições também pode representar desafios. Por exemplo, isso pode levar ao aumento da volatilidade no mercado. Além disso, pode trazer desafios regulatórios à medida que as autoridades lidam com questões de proteção ao consumidor, lavagem de dinheiro e estabilidade financeira.

O potencial levantamento da proibição da China às criptomoedas é um desenvolvimento com implicações significativas para o mercado global. Mas até que informações mais concretas estejam disponíveis, não será possível mensurar o verdadeiro impacto desse possível acontecimento.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Formado em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Anderson atua como redator para o BeInCrypto há 2 anos. Escreve sobre as principais notícias do mercado de criptomoedas e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, participou de projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto em sua cidade natal, Curitiba.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados