Vitalik Buterin rebate críticos do Ethereum sobre mudança para PoS

EM RESUMO
  • O cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, chama de mentiras as alegações sobre a votação para mudar o software da Ethereum.
  • Seus comentários vêm quando três bitcoiners miram no status de segurança do Ethereum.
  • As alterações no software da Ethereum são regidas pelas Propostas de Melhoria da Ethereum.
  • promo

    Análises técnicas e insights do mercado por traders em nosso canal do Telegram!Entre hoje no nosso Telegram!

O cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, atacou os proponentes da prova de trabalho (PoW) alegando que o Ethereum é uma prova de participação (PoS) por causa dos votos da comunidade que mudaram o protocolo.

Buterin contestou uma alegação do Bitcoiner Nick Payton no Twitter de que as alterações nos parâmetros do protocolo Ethereum são determinadas por votação, algo que Buterin afirma ser falso para blockchains de PoS e PoW).

  • Ficou com alguma dúvida? O Be[in]Crypto possui uma série de artigos para lhe ajudar a entender o universo cripto. Confira!
  • Se quiser ficar atualizado no que acontece de mais importante no espaço cripto, junte-se ao nosso grupo no Telegram!

Ele também criticou a gramática de Payton ao chamar o protocolo de “título” (“security”) em vez de “seguro” (“secure”). Payton respondeu sarcasticamente, perguntando a Buterin com que frequência o protocolo mudará e como a fusão está progredindo.

O CEO da MicroStrategy entusiasta e defensor do bitcoin, Michael Saylor, disse recentemente que o Ethereum é “obviamente” um título. O cerne da tese de Saylor é a variabilidade em relação à próxima fusão da plataforma. Saylor argumenta que qualquer mudança no valor de uma moeda ou padrão de emissão significa que a moeda ou token passa no Teste Howey e deve aderir às leis de valores mobiliários.

De fato, o próprio Buterin admitiu em uma postagem no blog de 2014, anunciando a venda inicial de tokens do Ethereum, que outras estratégias de consenso poderiam ser selecionadas no futuro para reduzir a taxa de emissão. Saylor também argumenta que uma venda inicial de tokens desafia a noção de descentralização. Ele disse que o bitcoin é diferente porque ninguém quer mudar o software da rede.

Alterações são tratadas por EIPs

Mudanças significativas no software da blockchain que afetam as regras do protocolo são chamadas de “forks”. A última grande mudança no software Ethereum ocorreu quando um aplicativo descentralizado chamado The DAO perdeu US$ 3,6 milhões em Ether, seu ativo nativo.

A comunidade Ethereum votou para transferir fundos do contrato inteligente do DAO para outro contrato, permitindo que as vítimas recuperassem seu dinheiro. Alguns votaram contra o fork e formaram o Ethereum Classic. Desde então, a comunidade decidiu não intervir para não colocar em questão a descentralização do protocolo.

As mudanças no protocolo Ethereum hoje em dia são regidas pelas Propostas de Melhoria Ethereum, padrões que descrevem novos recursos ou processos. Um conjunto de diretrizes as rege. Eles geralmente são elaborados por desenvolvedores responsáveis ​​por reunir e documentar opiniões divergentes. Se houver opiniões divergentes suficientes e a falta de um benefício claro para a comunidade em geral, as propostas geralmente são descartadas.

O trabalho de Buterin no PoS começou em 2014 em colaboração com Vlad Zamfir.

Autor de livros sobre o Bitcoin ataca PoS

Payton não é o único que criticou a prova de participação. O autor de quatro livros de bitcoin, Jimmy Song , ponderou , sugerindo que a prova de participação não fornece consenso descentralizado em um tweet criticado por Buterin e pelo fundador da CardanoCharles Hoskinson .

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
BEINNEWS ACADEMY LTD © STREET: SUITE 1701 – 02A, 17/F, 625 KING’S ROAD, NORTH POINT. HONG KONG.