Stablecoins privadas representam maior risco do que Bitcoin, afirma Banco Central Europeu

Atualizado por Caio Nascimento
EM RESUMO
  • A presidente do BCE, Christine Lagarde, disse que as stablecoins representam um risco maior do que o bitcoin
  • Lagarde está particularmente preocupada com os esforços de stablecoin das ‘big tech"
  • O euro digital ajudaria a preservar a soberania monetária europeia nessa competição
  • promo

    Análises técnicas e insights do mercado por traders em nosso canal do Telegram!Entre hoje no nosso Telegram!

Christine Lagarde apontou que as stablecoins representam um risco maior para a estabilidade financeira e a soberania monetária da União Europeia, do que criptomoedas como bitcoin.

A presidente do Banco Central Europeu (BCE) disse que os preços voláteis e a falta de liquidez, tornam o Bitcoin e outros ativos digitais, inadequados para uso como dinheiro.

Lagarde também deixou claro que deseja avançar com o euro digital do BCE. Ela afirma que a moeda digital emitida pelo banco central (CBDC) ajudaria a proteger a soberania monetária da UE.

Os riscos das stablecoins privadas

Christine Lagarde não acredita que o bitcoin e outros ativos digitais de fornecimento fixo, representam uma ameaça particular ao status quo financeiro na Europa.

Conforme ela escreveu para a revista L’ENA hors les murs, criptomoedas como o bitcoin não “cumprem todas as funções do dinheiro”.

Como justificativa, ela identificou a falta de estabilidade dos preços. Além disso, declarou que o “conceito falha ao não haver nenhum emissor identificável”. Para Lagarde, esses são obstáculos que impedem a adoção das criptomoedas.

No entanto, stablecoins de emissão privada, particularmente aquelas criadas por “big techs”, apresentam “riscos graves”. Embora não seja explicitamente mencionado, é provável que Lagarde esteja se referindo especificamente a Libra do Facebook.

O projeto stablecoin da rede social tem causado uma grande repercussão desde que foi anunciada no ano passado.

Lagarde afirmou que os ativos digitais com preços atrelados as moedas fiduciárias,  ameaçam a “competitividade e autonomia tecnológica” da União Europeia. Ela também acrescentou que os esforços das grandes empresas de tecnologia para criar moedas digitais, traz uma questão importante sobre privacidade de dados.

O BeInCrypto noticiou na semana passada sobre a previsão de um grande banco alemão. Na ocasião, eles apontam que capitalização de mercado do Bitcoin pressionaria o BCE a acelerar o lançamento do euro digital.

stablecoins privadas BCE

Euro digital ajudaria a diminuir ameaças?

Lagarde também reiterou a importância dos esforços atuais do BCE para criar um euro digital. Ela afirmou que a moeda emitida pelo banco central é atraente porque representa um “meio de pagamento confiável e sem risco”.

No entanto, na sua forma atual, o euro não atende às necessidadesde mundo cada vez mais digital.

A Presidente do BCE acrescentou que um euro digital ajudaria a unificar a economia europeia. Além disso, iria preservar a sua soberania monetária face aos esforços internacionais para a criação de CBDCs.

Bancos Centrais do mundo todo estão trabalhando para lançar as versões digitais de suas moedas nacionais. Entre aqueles provenientes de grandes economias, a China parece ser a mais avançada. O yuan digital tem passado por vários estágios de testes nos últimos meses.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
BEINNEWS ACADEMY LTD © STREET: SUITE 1701 – 02A, 17/F, 625 KING’S ROAD, NORTH POINT. HONG KONG.