Ver mais

Revolução digital nas urnas: o impacto das criptomoedas nas eleições Latino-Americanas

3 mins
Atualizado por Aline Fernandes

EM RESUMO

  • Como as eleições em mais de 60 países impactam a indústria de criptoativos.
  • Propostas sobre criptomoedas em candidaturas presidenciais são consideradas por eleitores na América Latina.
  • Eleitores irão às urnas em pelo menos 64 países, mais a União Europeia, incluindo o Brasil que será o único com eleições 100% municipais.
  • promo

No turbilhão das campanhas políticas, uma nova tendência está emergindo: a influência das propostas sobre criptomoedas nas candidaturas e eleições presidenciais na América Latina.

O ano de 2024 será crucial no cenário eleitoral global, com o maior número de pessoas votando em pelo menos 64 países, além da União Europeia. Vale destacar o Brasil, única nação que terá apenas eleições municipais em todo o país.

Isso significa, segundo a Agência France-Presse (AFP), que 49% da população mundial terá a oportunidade de escolher seus governantes. E com certeza o impacto será sentido nos anos seguintes.

Em um continente onde a política e a tecnologia estão cada vez mais entrelaçadas, as criptomoedas estão se tornando uma questão crucial para os eleitores.

A Bitso, plataforma de serviços financeiros baseados em criptomoedas na América Latina, realizou alguns estudos para entender como as posições dos candidatos em relação às criptos afetam a percepção dos eleitores.

Os resultados são reveladores e indicam uma mudança significativa na forma como os eleitores latino-americanos encaram a política e a tecnologia.

Leia mais: Previsão de preço do Bitcoin para 2024 / 2025 / 2030

Brasil: confiança crescente na indústria de criptoativos

No Brasil, a pesquisa encomendada pela Bitso com 2023 pessoas mostrou que 6 em cada 10 eleitores brasileiros consideram importante que os candidatos à presidência incluam o tema das criptomoedas em suas propostas.

Além disso, cerca de 75% dos entrevistados conheciam ou já tinham ouvido falar de criptomoedas, demonstrando um alto nível de conscientização sobre o assunto.

O levantamento também revelou que os brasileiros são os que mais confiam no mercado de criptomoedas, com 62% expressando alguma confiança nas criptos.

Isso indica uma crescente aceitação e adoção das criptomoedas no país, e reflete a busca por alternativas financeiras em um cenário de incertezas econômicas.

Argentina: conhecimento amplo e apoio governamental

Na Argentina, a pesquisa realizada pela Synopsis Consultores após as eleições presidenciais de 2023 mostrou que 81.3% dos argentinos conheciam ou tinham ouvido falar sobre criptomoedas. Ao mesmo tempo, um em cada quatro argentinos considerou as propostas dos candidatos sobre criptomoedas ao votar.

O novo governo argentino também se posicionou favoravelmente aos contratos em Bitcoin desde os primeiros dias de mandato, refletindo um apoio institucional significativo às criptomoedas.

Isso sugere, a princípio, um ambiente propício para o crescimento e a regulamentação do mercado de criptomoedas na Argentina. 1.600 pessoas responderam à pesquisa no país latino.

México: criptomoedas como catalisadoras de melhores serviços financeiros

No México, onde o processo eleitoral para a presidência está em andamento, a pesquisa da Bitso encomendada à Datalogía Reforma revelou que 1 em cada 4 mexicanos confia nas criptomoedas. Além disso, 62% dos 600 respondentes confiam mais em uma entidade especializada na comercialização de criptos se ela for regulamentada.

Quatro em cada dez mexicanos têm uma visão positiva dos candidatos à presidência que propõem a adoção de criptomoedas. E mais da metade dos entrevistados acredita que a tecnologia blockchain pode aprimorar os serviços financeiros, tornando-os mais acessíveis e eficientes.

Conclusão: o futuro das eleições na América Latina

Esses estudos destacam uma tendência clara: certamente as criptomoedas estão se tornando um fator significativo nas eleições latino-americanas. Assim, eleitores estão cada vez mais atentos às propostas dos candidatos sobre regulamentação e adoção de criptomoedas, refletindo um interesse crescente por alternativas financeiras e tecnológicas.

À medida que nos aproximamos de um futuro digital, onde a tecnologia blockchain e as criptomoedas desempenharão papéis importantes na economia global, é crucial que os candidatos políticos estejam alinhados com as expectativas e necessidades dos eleitores.

Aqueles que abraçarem essa mudança poderão ganhar uma vantagem significativa nas urnas, moldando não apenas o futuro político, mas também o econômico da América Latina.

“É interessante analisar as diferentes perspectivas sobre o uso de cripto ao nível regional, assim como a influência que pode ter na escolha do voto. Na Bitso, buscamos sempre trabalhar muito próximo aos governos e autoridades, visando preencher a lacuna de conhecimento das pessoas e aumentar a confiança em relação às possibilidades da tecnologia blockchain e das criptomoedas para potencializar os casos de uso relevantes em cada país e, assim, oferecer produtos financeiros cada vez melhores e acessíveis”, diz o Chief Regulatory Officer na Bitso, Felipe Vallejo.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados