Ver mais

Reivindicações de lucros da FTX eram fato ou ficção?

2 mins
Por Martin Young
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • Declaração de imposto de renda de 2021 da Alameda e FTX mostram prejuízos líquidos.
  • É altamente improvável que qualquer empresa cripto tenha perdido dinheiro em meio ao mercado de alta de 2021.
  • A capitalização do mercado caiu para um novo ciclo de baixa.
  • promo

Antes da queda épica de seu império cripto, o CEO da FTX, Sam Bankman-Fried (SBF), gabava-se dos lucros maciços de sua empresa. No entanto, novas descobertas revelam que o grupo pode ter perdido muito dinheiro.

De acordo com uma moção apresentada a um tribunal de falências do distrito de Delaware nesta semana, o grupo FTX pode estar operando com prejuízo líquido. A empresa que administra o processo de falência, Kroll, examinou as declarações fiscais de 2021 do grupo. Aparentemente, eles coletivamente mostraram um prejuízo operacional líquido de US$ 3,7 bilhões.

Isso significa que a Alameda e a FTX, fundadas em 2017 e 2019, respectivamente, registraram um prejuízo líquido de US$ 3,7 bilhões desde o início.

“Os devedores acreditam, com base nas declarações fiscais de 2021 arquivadas, que, em 31 de dezembro de 2021, os devedores coletivamente tiveram transferências federais de NOL [perda operacional líquida] no valor de pelo menos aproximadamente US$ 3,7 bilhões”,

Lucros da FTX: Fato ou Ficção?

Além disso, a revelação vai contra as alegações de SBF sobre seus lucros épicos. Também não faz sentido perder dinheiro no maior mercado em alta que a indústria de criptomoedas já viu, durante 2020 e 2021.

De acordo com um artigo da CNBC publicado em agosto, a receita da FTX cresceu 1.000% durante o mercado em alta de 2021. Além disso, SBF disse à Forbes no ano passado que a Alameda obteve US$ 1 bilhão em lucros no ano anterior. Ao mesmo tempo, sua riqueza foi estimada em US$ 26 bilhões, tornando-o uma das pessoas mais ricas no mercado de criptomoedas (e do mundo).

A Alameda, sem dúvida, perdeu dinheiro no mercado de baixa de 2022. Além disso, essas perdas teriam sido agravadas por suas práticas contábeis questionáveis, que acabaram levando ao seu colapso.

No entanto, parece insondável que qualquer empresa do setor tenha operado com prejuízo líquido em 2021. O advogado tributário Steve Rosenthal disse à Forbes que não estava claro se os NOLs foram realizados ou instantâneos dos valores de negócios e ativos. “Talvez toda a sua lucratividade fosse ficção”, especulou.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Mercado cripto atinge novas mínimas

A capitalização total do mercado de criptomoedas caiu para um novo ciclo de baixa. Durante a madrugada desta terça-feira (22), a capitalização caiu para o seu nível mais baixo em dois anos, de US$ 813 bilhões, de acordo com o CoinGecko.

Isso marca uma queda de 73,6% em relação ao pico de pouco mais de US$ 3 trilhões neste mês do ano passado. O valor de mercado das criptomoedas também está agora abaixo do pico do ciclo de 2018, de US$ 830 bilhões.

Parece que as consequências do colapso da FTX ainda não acabaram, pois o FUD [medo] e as vendas continuam, resultando em outra semana vermelha para o setor.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados