Ver mais

Reino Unido alerta para aumento de casos de vício em criptomoedas

2 mins
Atualizado por Thiago Barboza

EM RESUMO

  • O NHS relata o aumento do vício em trading de altcoin entre homens jovens.
  • A entidade adverte que o trading não regulamentado de criptomoedas gera vícios semelhantes aos do jogo.
  • Uma clínica especializada está registrando cada vez mais casos de cripto-dependência.
  • promo

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido destacou que um número cada vez maior de jovens está sucumbindo ao vício em trading de criptomoedas. Esse problema levou a uma demanda crescente por intervenção médica.

O NHS atribui essa escalada a “sites de criptomoedas não regulamentados”.

Reino Unido se preocupa com vício em trading de criptomoedas

Desde a introdução do Bitcoin em 2008, o trading de criptomoedas cresceu em popularidade. Agora avaliado em quase US$ 2,5 trilhões, o potencial de riqueza rápida do mercado atrai muitas pessoas. No entanto, esse fascínio muitas vezes leva a consequências pessoais e financeiras significativas.

Em uma conferência da Confederação do NHS em Manchester, a diretora executiva do NHS England,Amanda Pritchard, abordou essas questões. Ela observou o desafio do vício em jogos de azar, que evoluiu e passou a incluir as moedas digitais.

Leia mais: 4 criptomoedas que podem atingir novas máximas em julho de 2024

De acordo com Pritchard, o vício em jogos de azar é uma doença devastadora que pode destruir vidas, e a onda de moedas digitais está introduzindo novos caminhos para o vício.

“O hábito viciante faz com que as pessoas invistam seu próprio dinheiro em algo sem valor fixo, deixando o NHS para recolher os pedaços; esse problema crescente pode criar mais demanda para o serviço de saúde”, disse Pritchard.

Historicamente, o NHS se adapta para enfrentar os desafios da saúde pública, mas o trading de criptomoedas se tornou um problema novo e complexo. Pritchard advertiu que, sem intervenção governamental, o NHS corre o risco de se tornar “uma rede de segurança cara” para esse e outros problemas, como a obesidade.

Os médicos das 15 clínicas de jogos de azar do NHS relatam uma tendência alarmante: as pessoas estão passando por crises cada vez mais frequentes devido a perdas em mercados de altcoin altamente voláteis. Em sua maioria, são homens jovens, muitas vezes seduzidos por campanhas sofisticadas de mídia social que prometem grandes retornos.

Casos de vício em alta

Um relatório do comitê seleto do Tesouro ressaltou a gravidade da situação em 2023. Ele sugeriu a regulamentação do trading de criptomoedas como jogo, observando que até mesmo crianças em idade escolar estavam se envolvendo em trading.

De acordo com dados do Statista, há mais de 20 milhões de usuários de criptomoedas no Reino Unido. Essa perspectiva mascara os possíveis perigos, especialmente a natureza viciante do trading de criptomoedas. Além disso, essas atividades podem desencadear ciclos de apostas arriscadas e apostas altas, impulsionadas pela dopamina, semelhantes aos jogos de azar tradicionais.

Usuários de criptografia do Reino Unido
Usuários de criptografia do Reino Unido. Fonte: Statista

A Castle Craig Clinic, na Escócia, é uma instituição que reconhece a maré crescente do vício em cripto. Uma das primeiras a oferecer tratamento específico para criptodependência, a clínica relata um aumento de pacientes com essa condição ano após ano, de acordo com o terapeuta sênior Anthony Marini.

Os sintomas desse vício incluem investimento excessivo de tempo e dinheiro, instabilidade financeira, busca de perdas e deterioração da saúde mental. Além disso, a natureza digital do trading de cripto permite o acesso constante, intensificando o potencial de dependência.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Coinbase Coinbase Explorar
PancakeSwap PancakeSwap Até 50% APR
Margex Margex Explorar
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados