Ver mais

Próspera, cidade descentralizada, será destaque em conferência sobre governança digital

3 mins
Atualizado por Chris Goldenbaum

O primeiro evento totalmente focado em governança digital e sociedades nativas digitais trará projetos como a Próspera, a criação de uma sociedade descentralizada em uma ilha caribenha.

A 1ª Conferência de Startup Societies na América Latina promete transformar a política brasileira no dia 1o de dezembro, em São Paulo. O evento quer conectar o universo ágil e de alto impacto das startups com o ecossistema estagnado de serviços governamentais e instituições sociais.

Sociedades nativas digitais: Próspera

Próspera, que se classifica como uma startup Society, está construindo uma cidade privada do zero em Roatán, uma ilha caribenha a cerca de 65 quilômetros da costa norte de Honduras.

imagem: Próspera / via Niklas Anzinger

O projeto foi estabelecido numa parceria público-privado sob as leis ZEDE de Honduras, que visam replicar os experimentos de governança bem-sucedidos de Hong Kong, Shenzhen, Estônia, Singapura e Dubai. Estes, visam conceder autonomia legal e regulatória ao administrador da zona, explica o organizador da conferência, Jean Hansen.

Até o momento Próspera já conta com aproximadamente 150 moradores físicos e vários empreendimentos incorporados na jurisdição. Os mais de mil residentes são de 43 países diferentes, incluindo Brasil, Canadá, Estados Unidos, Guatemala, Alemanha e Áustria.

Esses residentes incluem os digitais, uma das modalidades da cidade, que também promove a economia circular do Bitcoin.


Arquitetura moderna, clima tropical e as praias paradisíacas são um dos diferenciais do local. A proposta de um sistema jurídico moderno, regulamentos flexíveis, impostos baixos e serviços governamentais digitais também atrai moradores.

Próspera tem serviço de entrega com drones

Esta semana Próspera anunciou o uso de drones para entregas aéreas e disse em uma publicação que está “inaugurando a era onde o céu não será limite, mas o início de possibilidades extraordinárias.”

A iniciativa na cidade em Honduras é um projeto voluntário onde os envolvidos exploram inovações em governança, modelos de gestão pública e acreditam em um progresso desproporcionalmente positivo para a região.

“Algo que jamais aconteceria se dependesse da reforma do sistema atual”, reforça Hansen.

Tudo é feito de maneira transparente e descentralizada em Próspera, desde moeda e governança até leis, planejamento urbano, registro de identidade, segurança, saúde e cultura.

Programação da Startup Societies conta com moradores de Próspera

O encontro mostrará as inspirações para Próspera e como as novas vilas, cidades e países descentralizados estão sendo construídas.

Abordará as novas soluções para ID, como Worldcoin, focadas em privacidade e propriedade digital, as novas infraestruturas financeiras, como as criptomoedas, e jurídicas, com Ethereum e os smart contracts.

A cidade na ilha caribenha também se inspirou na democracia digital e descentralizada de Taiwan, que utiliza IA e ferramentas como pol.is, usada pelo governo taiwanês. E em tecnologias digitais para deliberação coletiva na aprovação de leis e em ideias como o sistema financeiro e de identidade digital, precursor da Índia que gerou + de 1Bi de ID card digital para sua população, incluindo 400 milhões de cidadãos anteriormente não documentados.

Os participantes irão conhecer mais sobre as novas vilas, cidades e países descentralizados como Zuzalu, Afropolitan e Praxis. Eles receberam investimentos substanciais e estão construindo comunidades descentralizadas do zero.

Palestrantes como Rodrigo Quercia, co-fundador Próspera e CEO Grupo Solpanamby irão falar sobre as inovações regulatórias e nativas Web3 da cidade autônoma em Honduras.

“Estamos inaugurando um capítulo na história política brasileira, onde política e instituições são construídas por startups, empreendedores e engenheiros usando software opensource e protocolos abertos, ao invés de burocracia e tecnologias analógicas. Diante disso, estamos trazendo ao Brasil o ecossistema de Startup Societies e Network States que está emergindo e crescendo exponencialmente nos últimos anos”, explica Jean Hansen.

Moradores de Próspera também estão entre os palestrantes confirmados como Niklas Anzinger que também é fundador da Vitalia, uma cidade descentralizada dedicada a pesquisa sobre longevidade.

“Após passar mais de 6 meses lá desde abril de 2022, estou convencido de que Próspera é a nova jurisdição mais emocionante deste século até hoje, minha base para o futuro próximo e o centro para futuristas e construtores de tecnologia expandirem os limites em direção à tecnologia e progredir mais do que nunca.” disse Anzinger.

Outros destaques-chave da conferência

Novos modelos de educação para o Século 21, Infraestrutura Financeira e Legal, o papel das criptomoedas, o Ethereum na reformulação das finanças e das leis com contratos inteligentes, Tecnologias de Tomada de Decisão Coletiva.

Mais de 20 cidades no mundo descentralizadas

Conforme dados compilados pela organização da 1ª Conferência de Startup Societies, hoje no planeta já existem 21 cidades nos moldes de Próspera.

“A indústria das Startup Societies representa uma mudança radical na forma como nos organizamos como sociedade. Através de tecnologias digitais como protocolos de código aberto, Blockchains e Inteligência Artifical vamos conseguir reimaginar completamente como nossas instituições operam”, detalha Jean Hansen que também é fundador da Ipê City.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados