Ver mais

Processos contra apoiadores da FTX podem silenciar influencers cripto?

6 mins
Por Shubham Pandey
Traduzido Thiago Barboza

EM RESUMO

  • Um grande processo de ação coletiva tem como alvo vários influenciadores e celebridades de alto nível que promoveram a exchange FTX.
  • Esses influenciadores são acusados de promover ativamente a FTX e não divulgar sua relação financeira com a plataforma cripto agora em colapso.
  • Isso vai afugentar futuros acordos de endosso de influenciadores cripto?
  • promo

Vários influenciadores de criptomoedas vinculados à extinta exchange FTX estão sendo criticados após uma recente ação coletiva de US$ 1 bilhão.

A ascensão da criptomoeda levou a um aumento de influenciadores de mídia social que promovem várias criptomoedas e plataformas para seus seguidores. No entanto, esses influenciadores podem ser responsabilizados legalmente se não revelarem seus vínculos financeiros com as empresas que promovem.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedas. Confira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

A Securities and Exchange Commission (SEC) nos Estados Unidos recentemente tomou medidas contra vários influenciadores de mídia social de alto perfil que promoveram criptomoedas sem revelar seus laços financeiros com as empresas.

A SEC argumentou que esses influenciadores violaram as leis de valores mobiliários ao promover criptomoedas sem as devidas divulgações.

O que precisa ser feito antes da promoção

A questão da divulgação é crucial em influenciadores de mídia social, onde os seguidores valorizam muito a transparência e a autenticidade. Deixar de divulgar laços financeiros pode prejudicar a confiança que os influenciadores construíram com seus seguidores, resultando em consequências legais.

Em alguns casos, os influenciadores de mídia social podem precisar conhecer os requisitos legais de divulgação. Portanto, os influenciadores devem se educar sobre os requisitos legais de divulgação e garantir que os cumpram.

Para evitar problemas legais, os influenciadores de mídia social que promovem criptomoedas devem divulgar quaisquer laços financeiros que tenham com a empresa de criptomoeda que estão promovendo. Isso inclui um aviso de isenção de responsabilidade na postagem ou descrição do vídeo ou divulgação verbal do relacionamento no vídeo.

Também é essencial que os influenciadores sejam transparentes sobre os riscos associados ao investimento em criptomoedas. Os investimentos em criptomoedas são altamente voláteis e podem resultar em perdas significativas. Portanto, os influenciadores devem garantir que seus seguidores conheçam os riscos e possíveis desvantagens de investir em criptomoedas.

Figuras públicas proeminentes promoveram a FTX

Vamos nos concentrar no outro lado da história narrando as desvantagens. As consequências da exchange de criptomoedas FTX induziram uma imensa crise de liquidez no mercado, pois vários usuários perderam dinheiro. A FTX alcançou seu domínio com o apoio de muitas figuras importantes, incluindo atletas e celebridades.

Aqui estão alguns dos mais famosos:

  1. Tom Brady: quarterback do futebol americano e sete vezes campeão do Super Bowl. Ele assinou uma parceria de longo prazo com a FTX em junho de 2021 para se tornar um embaixador da marca.
  2. Steph Curry: jogador profissional de basquete e tricampeão da NBA que também fez parceria com a FTX em junho de 2021.
  3. Trevor Lawrence: quarterback do futebol americano e primeira escolha geral no Draft de 2021 da NFL. Ele assinou um contrato de endosso com a FTX em agosto de 2021.
  4. Kevin O’Leary: empresário canadense, investidor e personalidade de televisão, que se tornou consultor estratégico da FTX em agosto de 2021.
  5. Gisele Bündchen: supermodelo e filantropa brasileira que ingressou na FTX como consultora de iniciativas ambientais e sociais em setembro de 2021.
  6. Fernando Alonso: bicampeão mundial de Fórmula 1 que assinou uma parceria de vários anos com a FTX em outubro de 2021.
  7. J.K. Rowling: autora britânica que leiloou um token não fungível (NFT) na FTX em novembro de 2021 para apoiar sua instituição de caridade, Lumos.

Estes são apenas alguns exemplos dos promotores de alto perfil associados à FTX. A empresa também colaborou com outras figuras famosas online  para aumentar a visibilidade de sua marca e atrair um público mais amplo.

Ação judicial visando promotores do YouTube

Vários usuários de mídia social tornaram-se objeto de uma ação coletiva recente de 73 páginas. Este processo visa especificamente criadores de conteúdo digital que “promovem ativamente a FTX” e falharam em divulgar sua relação financeira com a plataforma cripto agora em colapso.

O autor está buscando mais de US$ 1 bilhão em danos e foi movido contra criadores de conteúdo do YouTube com muitos seguidores. Os representantes do escritório de advocacia disseram que o valor pedido pode aumentar para US$ 5 bilhões.

O processo consiste em alegações sobre consumidores enganados, uso de práticas enganosas e injustas, promoção de valores mobiliários não registrados e recebimento de remuneração secreta não revelada pela promoção da FTX.

Falando ao BeInCrypto, a agência jurídica Moskowitz liderada por Adam Moskowitz, declarou:

“Pedimos ao Júri de Litígios Multidistritais para consolidar todos os casos FTX federais existentes e a serem arquivados em breve aqui para Miami, Flórida. Os danos à classe podem chegar a mais de US$ 5 bilhões.”

A principal estratégia

Quando perguntado sobre a estratégia do Autor em jogo, o escritório de advocacia afirmou: ‘Miami é onde a FTX foi baseada, muitos dos Embaixadores da Marca FTX residem na Flórida e a lei da Flórida está sendo usada para todos os investidores lesados.’

“Trabalhamos diligentemente nos últimos seis meses para organizar e coordenar ações consolidadas da FTX nos tribunais federal e estadual perante o honorável Michael Hanzman no tribunal estadual da Flórida e o juiz federal Moore e o juiz-chefe Altonaga no tribunal federal da Flórida.”

O principal porta-voz, Adam Moskowitz, também apareceu em várias entrevistas públicas para encorajar os usuários afetados a comparecerem para uma “revisão gratuita do caso”.

Vídeo de ação judicial de influenciadores cripto da FTX por MSNBC

Réus reagem

Um dos nomes da lista, Kevin Paffrath (Meet Kevin), com mais de dois milhões de assinantes, conversou com Coffeezilla, um famoso jornalista investigativo.

Paffrath considerou devolver algum dinheiro como uma ‘caridade’, mas negou a alegação de divulgar seus laços com a FTX em seus vídeos.

Influenciador cripto processou vídeo de Coffeezilla

Ele disse ao BeInCrypto:

“É bastante óbvio que, quando dizemos regularmente: ‘Ei, somos patrocinados por…’ em nossos vídeos, ou ‘trazido a você por…’, isso é um anúncio. Temos até que marcar uma caixinha em nossos vídeos que diz: ‘Ei, este vídeo inclui uma promoção paga’, e cada um de nossos FTX tem um pequeno aviso de isenção de responsabilidade que diz que é pago.

Por outro lado, Ben Armstrong (BitBoy Crypto), tomou um caminho um pouco diferente para limpar seu nome no processo.

Conflito on-line em andamento entre ambas as partes

Respondendo ao BeInCrypto, Armstrong afirmou que,

“Nunca falei com ninguém da FTX ou como agente de marketing agindo em seu nome. Nem uma vez. Portanto, as alegações contra mim são 100% falsas e será extremamente fácil fornecer evidências disso”.

Ele também atraiu mais litígios depois de supostamente fazer “telefonemas intermináveis, tweets e e-mails” para Adam Moskowitz, representando os Autores:

Mais instâncias da suposta conversa podem ser vistas aqui:

Um entrevistado com o identificador do Twitter degenlawyer.eth criticou Armstrong por suas ações:

Nunca vi um réu tão descaradamente tentar se ferrar enviando e-mails como estes para o advogado do autor. É ainda mais engraçado considerando o processo BS que ele moveu contra @atozy no ano passado… @Bitboy_Crypto é facilmente uma das piores pessoas em cripto, se não do mundo. Continue… https://t.co/sMAnoJz6ee

— degenlawyer.eth (@degen_lawyer) 21 de março de 2023

Curva de aprendizado

Pode haver mais ações judiciais contra influenciadores se mais exchanges de criptomoedas e empresas falirem.

Se uma ação judicial é movida ou não contra um influenciador em tal situação depende de vários fatores, incluindo as circunstâncias que envolvem a falha da exchange, as ações e declarações do influenciador e as leis e regulamentos aplicáveis.

Para evitar tal litígio, os analistas de mercado legítimos devem realizar pesquisas completas antes de endossar quaisquer exchanges cripto ou criptomoedas. Eles também devem divulgar quaisquer potenciais conflitos de interesse e fornecer isenções de responsabilidade claras sobre os riscos associados ao investimento em criptomoedas.

Além disso, eles devem cumprir todas as leis e regulamentos aplicáveis que regem os setores de valores mobiliários e investimentos. Isso inclui quaisquer requisitos de divulgação e proibições de informações privilegiadas ou manipulação de mercado.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Thiago-Barboza-red1.png
Thiago Barboza
Thiago Barboza é graduado em Comunicação com ênfase em escritas criativas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 2019 conheceu as criptomoedas e blockchain, mas foi em 2020 que decidiu imergir nesse universo e utilizar seu conhecimento acadêmico para ajudar a difundir e conscientizar sobre a importância desta tecnologia disruptiva.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados