Ver mais

Possíveis contagens de ondas do Bitcoin (BTC) – Análise

2 mins
Atualizado por Anderson Mendes

EM RESUMO

  • BTC está em tendência de baixa desde 10 de novembro.
  • Ativo está acima do suporte de US$ 40.000.
  • BTC está em um padrão corretivo.
  • promo

Análise em diversas potenciais contagens de ondas do Bitcoin (BTC), a fim de determinar qual é o movimento mais provável do ativo durante as próximas semanas.

Cenário de baixa

A contagem mais pessimista do Bitcoin sugere que o movimento de alta de cinco ondas que começou em dezembro de 2018 terminou a máxima histórica de US$ 69.000 em novembro de 2021.

Na formação de cinco ondas (branca), a onda três é a que se estende, sendo, portanto, a mais longa. A onda quatro terminou após um salto (círculo vermelho) no nível de retração de 0,5 de Fibonacci em US$ 31.000.

O principal problema com essa contagem é a diferença de comprimento entre as ondas dois e quatro (destacada). Enquanto o primeiro levou 259 dias para se desenvolver, o segundo se desenvolveu em apenas metade desse tempo.

No entanto, embora esta não seja uma relação normal de comprimento entre as duas ondas, ainda é uma formação válida.

Fonte: TradingView

Cenário de alta

O cenário mais otimista, de fato, tem diversas semelhanças com o mais pessimista. Na verdade, todo o movimento até o início da onda cinco é idêntico. No entanto, da mesma forma que a onda três se estendeu no cenário de baixa, a onda cinco se estendeu neste. A contagem de sub-ondas é dada em amarelo.

O que isso significa é que todo o movimento desde julho de 2020 faz parte das sub-ondas um e dois. Nesse caso, o movimento de alta do Bitcoin aceleraria bastante em direção a um novo preço recorde.

O principal problema com essa contagem é o comprimento e a forma da sub-onda dois, que não parece uma correção. Portanto, para que essa contagem seja a correta, o BTC ainda precisa estar criando essa sub-onda dois.

Fonte: TradingView

Então, isso significaria que a queda é a onda A de uma estrutura corretiva A-B-C (vermelho). Portanto, após um salto considerável, o Bitcoin cairia e faria mais uma baixa.

Fonte: TradingView

A razão para esta não ser uma correção regular é o fato de que o movimento não está contido dentro de um canal paralelo de baixa.

Fonte: TradingView

Contagem de ondas do Bitcoin mais provável

O trader de criptomoedas @TheTradingHubb tuitou um gráfico sobre o Bitcoin, afirmando que o seu preço está em uma correção desde a máxima histórica alcançada em novembro.

Fonte: Twitter

Além do cenário anteriormente delineado, há outra formação potencial que ainda é válida. Faria sentido que o BTC ainda estivesse na onda quatro de longo prazo (branca), conforme descrito no primeiro tópico. Isso também resolveria o problema com o comprimento entre as ondas dois e quatro.

Em julho, o Bitcoin saltou na linha de resistência de um canal paralelo de alta anterior (ícone verde). Outra queda validaria a linha mais uma vez, completando assim toda a correção.

Fonte: TradingView

O movimento de curto prazo é apresentado a seguir. Nele, o Bitcoin caiu abaixo do meio de um canal paralelo de alta (círculo vermelho). Nesse cenário, o ativo pode cair até os US$ 30.000 antes de reverter a sua tendência de baixa.

Fonte: TradingView
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

71b08b54e2d626bfb094ea1debec4e96.jpg
Valdrin Tahiri
Valdrin descobriu as criptomoedas quando estava fazendo seu mestrado em mercados financeiros na Barcelona School of Economics. Pouco depois de se formar, ele começou a escrever para vários sites diferentes relacionados a criptomoedas como freelancer antes de assumir a função de analista sênior da BeInCrypto. (Não tenho uma discórdia e não entrarei em contato com você primeiro por lá. Cuidado com os golpistas)
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados