Ver mais

OKEx libera Pix e reduz limite mínimo de compra em reais

2 mins
Atualizado por Paulo Alves

EM RESUMO

  • OKEx diminuiu pagamento mínimo para transações em reais.
  • Mudança ocorre após implementação de pagamentos por Pix.
  • O objetivo é dar mais agilidade aos depósitos em um mercado volátil.
  • promo

A OKEx diminuiu o valor mínimo de compra de criptomoedas para investidores que negociem em reais.

A partir de agora, o investimento mínimo para compra de criptomoedas é de R$ 100. O anúncio foi feito na segunda-feira (31), logo após a exchange revelar que vai passar a aceitar que clientes brasileiros comprem criptomoedas por Pix.

A decisão foi tomada para agilizar o acesso das pessoas ao mercado de criptomoedas por ele ser muito volátil. A OKEx já aceitava pagamentos por cartão de crédito ou transferência comum, mas acreditava que estes métodos não eram rápidos o suficiente.

A novidade também vai ao encontro da estratégia da empresa para facilitar o acesso das pessoas ao mercado de criptomoedas.

“Quando a OKEx iniciou a expansão para a América Latina, sabíamos que iria encontrar um dos maiores e mais prósperos mercados do mundo. No Brasil, mais do que isso, percebemos também a necessidade de uma exchage global alternativa”, disse James Jiang, CEO da OKEx para América Latina.

O executivo ressalta a operação 24 horas por dia e a importância do Pix para ter um custo de transação menor na comparação com cartão de crédito e transferência bancária. Ao BeInCrypto, Jiang adianta que a OKEx prepara mais novidades em breve para “democratizar o acesso às criptomoedas no Brasil”.

“Precisamos aumentar e agregar variedade de formas de pagamento e facilitação de entrada”.

A implementação do Pix ocorreu na última quarta-feira (26) em parceria com a Cubopay está disponível diretamente na plataforma. Entretanto, isto não significa que a exchange passou a aceitar depósitos em real.

Todas as transferências feitas para a OKEx usando a moeda brasileira precisam ser convertidas em outra criptomoeda. Até o momento, o Pix só é aceito em compras de USDT.

Pix

pix real

A OKEx não é a primeira exchange a habilitar a transferência por Pix para consumidores brasileiros. O Crypto.com passou a aceitar o método desde o dia 12 de maio, junto com depósitos em real, uma medida tomada para atrair usuários brasileiros.

Segundo a Gerente Geral da América Latina da Crypto.com, Filomena Ruffa,

“A adição das transferências bancárias em BRL na nossa carteira fiat e o suporte ao português brasileiro nos aproxima da comunidade brasileira, permitindo que usem a sua moeda e o seu idioma nativo. Sendo o maior país latinoamericano, que tem um crescimento excepcional em soluções bancárias e financeiras digitais, o Brasil é um mercado muito importante para nós e esperamos tornar nossos serviços cripto acessíveis a todos e apoiá-los em sua busca pela independência financeira.”

A finlandesa LocalBitcoins também implementou pagamentos por Pix a partir do dia 26. A atualização fez parte de um novo pacote de mudanças que habilitou novas formas de pagamento para diversos países do mundo, além de adicionar suporte a Tether (USDT), Polkadot (DOT), Cardano (ADA), Bitcoin Cash (BCH), USD Coin (USDC), Chainlink (LINK) e Dogecoin (DOGE).

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora-chefe do BeInCrypto Brasil. Jornalista de dados com formação pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia pela Globo e, agora, está se aventurando pelo mundo cripto. Tem passagens na Gazeta do Povo e no Portal UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados