Ver mais

Lucro da mineração de Ethereum (ETH) atinge máxima de 3 meses antes de abandonar PoW

2 mins
Por Raphael Minter
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • A receita de mineração de Ethereum disparou em agosto.
  • ETH ultrapassou US$ 2.000 pela primeira vez desde maio.
  • A receita de mineração foi de cerca de US$ 730 milhões no mês.
  • promo

A receita de mineração do Ethereum (ETH) subiu para uma máxima de três meses devido ao aumento do interesse em recompensas desta atividade. Este foi o último mês completo de mineração de ETH antes do ‘The Merge’.

A mineração de Ethereum forneceu consistentemente a empresas desta indústria como Marathon Digital Holdings, BitDigital, Bitfarms, Riot Blockchain Inc., Hut 8 Mining Corp e Argo Blockchain uma receita mensal.

O anúncio da transição para uma rede de prova de participação (PoS) foi feito pela primeira vez em 1º de dezembro de 2020. A transição finalmente foi programada para este mês, causando um aumento na demanda por recompensas de mineração de ETH, uma vez que esse tipo de mineração será descartado e substituído por staking após a conclusão bem-sucedida da fusão.

Como resultado, a receita de mineração Ethereum subiu para aproximadamente US$ 734 milhões em agosto. Em julho, esse montante foi de US$ 621 milhões, de acordo com o The Block com base em dados da Coin Metrics. Dessa forma, agosto viu um aumento de 18% na receita.

Fonte: the Block

Mineradores de Ethereum sofreram com mercado de baixa

Após o colapso da stablecoin algorítmica TerraUSD (UST) na segunda semana de maio, a receita de mineração do Ethereum conseguiu ultrapassar US$ 1 bilhão, apesar do declínio significativo em seu preço durante o mês.

Isso passou para junho, quando menos de US$ 600 milhões foram gerados com a contribuição de energia para a validação de transações na rede de prova de trabalho (PoW) do Ethereum.

Ao longo de junho, o ETH foi negociado na faixa de US$ 896 a US$ 1.965. Em julho, o ativo por trás do ecossistema Ethereum foi negociado entre US$ 1.019 e US$ 1.774. Como a receita de mineração é calculada pelo número de ETH extraído multiplicado pelo preço da moeda em um determinado período, houve uma queda substancial na receita dos mineradores.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

ETH dispara com The Merge

O processo de duas etapas para o lançamento do The Merge foi anunciado pela Ethereum Foundation em 24 de agosto.

A segunda etapa, apelidada de Paris, constitui a parte da camada de execução da transição e está programada para ser acionada entre 10 e 20 de setembro. A transição para uma rede PoS fará com que o Ethereum se junte a outras blockchains como Cardano (ADA), que estão tentando encontrar o equilíbrio perfeito para o trilema blockchain (segurança, descentralização e escalabilidade).

A redução prevista nas taxas de rede e o aumento no uso de protocolos descentralizados no Ethereum viram um aumento na demanda por ETH. No período, o token foi negociado na faixa de US$ 1.428 e US$ 2.023 após a abertura e fechamento em US$ 1.681 e US$ 1.554, respectivamente.

Fonte: TradingView

Embora os mineradores ganhem recompensas ETH por um curto período antes da transição, muitos deles se voltaram para outras moedas PoW, como Ethereum Classic (ETC) e a recém-criada Ethereum Proof-of-Work (ETHPOW), que pode ser negociada no Gate.io, MEXC, Poloniex e DigiFinex.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados