Ver mais

Interesse institucional por criptomoedas aumentou no Canadá, diz pesquisa

2 mins
Traduzido Júlia V. Kurtz

EM RESUMO

  • O interesse institucional em criptomoedas aumenta no Canadá, com 39% de exposição.
  • A pesquisa da KPMG revela que 50% dos serviços financeiros agora oferecem serviços de ativos cripto.
  • Os fatores que impulsionam o crescimento incluem o aumento da dívida dos EUA, a inflação do dólar e a clareza regulatória.
  • promo

O interesse dos investidores institucionais do Canadá em criptomoedas aumentou. Agora, 39% deles relataram ter exposição direta ou indireta a criptoativos, um valor que era de 31% em 2021.

Os dados são de uma pesquisa da KPMG no Canadá e da CAASA. Ela revelou uma maior aceitação de criptoativos entre organizações financeiras e investidores institucionais após um ano de recuperação e avanços regulatórios.

Interesse institucional em criptomoedas aumentou no Canadá

A pesquisa que reuniu percepções de serviços financeiros e investidores institucionais canadenses. Ela indica que 50% dos serviços financeiros entrevistados ofereceram serviços de ativos cripto em 2023, um aumento de 9% em relação ao ano anterior. Contribuíram para o crescimento fatores como, por exemplo, a recuperação do mercado cripto, a maior clareza regulatória e as inovações em ativos digitais.

O co-líder da prática de Ativos Digitais da KPMG, Kunal Bhasin, enfatizou que os criptoativos são cada vez mais considerados ativos alternativos investíveis. Ele atribui o aumento ao crescimento da dívida dos EUA e à inflação do dólar. Eles fieram com que os investidores busquem as criptomoedas como hedge e reserva estável de valor.

“A última vez que fizemos essa pesquisa, em 2021, foi um ano forte para os criptoativos. O ano seguinte foi um ano turbulento, marcado por fraudes e colapsos de grandes empresas de trading de criptoativos, mas esses eventos tiveram um efeito de limpeza no setor”, afirmou Bhasin.

A pesquisa também descobriu que 75% dos investidores institucionais detinham ativos de criptomoedas diretamente. Deles, 50% ganham exposição por meio de fundos negociados em bolsa ou produtos regulamentados. A exposição a ações públicas relacionadas a cripto também aumentou, com 58% dos investidores se aventurando em tais ativos.

Desempenho do mercado influenciou adoção

A melhoria da infraestrutura de mercado e as fortes métricas de desempenho, por exemplo, impulsionaram o aumento significativo dos investimentos em cripto. O Bitcoin, por exemplo, cresceu 150% em 2023 e continua sua ascensão em 2024. A aprovação de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA marcou um ponto de virada, atraindo gestores de ativos tradicionais para o setor, com a expectativa de aprovação de um ETF de Ethereum.

“Um momento crucial para os criptoativos ocorreu em janeiro de 2024, quando a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) aprovou ETFs de Bitcoin à vista. Esse foi considerado um evento marcante para muitos participantes do mercado. Isso atraiu muitos gestores de ativos tradicionais com forte reputação para o setor de criptoativos”, diz o líder de Risco de Tecnologia Emergente e co-líder da prática de Ativos Digitais da KPMG, Kareem Sadek.

Portanto, como o mercado canadense mostra um apetite saudável por cripto, especialistas como Bhasin aconselham as instituições financeiras e os investidores interessados em aumentar sua exposição às criptomoedas a buscar educação no setor, desenvolver uma visão estratégica e implementar políticas internas robustas para navegar com sucesso nesse cenário em evolução.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

Julia.png
Júlia V. Kurtz
Editora do BeInCrypto Brasil, a jornalista é especializada em dados e participa ativamente da comunidade de Criptoativos, Web3 e NFTs. Formada pelo Knight Center for Journalism in the Americas da Universidade do Texas, possui mais de 10 anos de experiência na cobertura de tecnologia, tendo passado por veículos como Globo, Gazeta do Povo e UOL.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados