Ver mais

Hashrate do Bitcoin cai 35% após paralisação no Texas

2 mins
Por Oluwapelumi Adejumo
Traduzido Anderson Mendes

EM RESUMO

  • O hashrate do Bitcoin caiu 35% em 24 horas.
  • Vários mineradores ficaram offline no Texas devido a condições climáticas adversas.
  • Os investidores de varejo estão acumulando BTC agressivamente devido à sua faixa de preço favorável.
  • promo

O hashrate do Bitcoin (BTC) caiu 35% em 24 horas, já que vários mineradores no Texas precisaram desligar suas máquinas devido às duras tempestades de inverno.

De acordo com o BTC.com, o hashrate caiu para 156 EH/s em 24 de dezembro. Nos 14 dias anteriores, o hashrate médio foi de 237 EH/s. As tempestades de inverno nos EUA já levaram ao cancelamento de milhares de voos.

Os efeitos das tempestades, como falta de energia, também forçaram os mineradores a paralizar suas operações. O utilitário de rastreamento de sites relata PowerOutage, disse que mais de 1,4 milhão de residências e empresas estão sem energia.

Com os fornecedores de energia pedindo a conservação da eletricidade, não é de surpreender que os mineradores de Bitcoin também estejam fechando. No entanto, o hashrate parece ter aumentado novamente e está em 234,26 EH/s no fechamento desta matéria.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

Mineradores do Texas paralisam voluntariamente suas operações

Mas a queda significativa no hashrate levantou questões sobre o quão centralizada é a mineração de Bitcoin e o que isso pode significar para a rede. O CEO do Satoshi Act Fund, Dennis Porter, observou que a rede funcionou conforme planejado. Ele comparou isso com grandes empresas de tecnologia, como Amazon e Google, observando que, se um terço de seus data centers ficasse offline, o impacto seria muito diferente.

Porter, citando a decisão da operadora de data center Lancium de encerrar sua operação, acrescentou que isso era uma evidência de que os mineradores são bons para a rede.

Desde que a China proibiu a mineração de Bitcoin em 2021, os EUA assumiram um papel cada vez mais importante na mineração do ativo. Vários mineradores estão baseados no Texas por causa de sua energia barata e regulamentações favoráveis. Essas empresas de mineração tendem a fechar quando as demandas da rede aumentam maciçamente.

Enquanto isso, o fundador da FutureBit, John Stefanop disse que o hashrate ficando offline se deve a mineradores altamente centralizados. Segundo ele, a rede Bitcoin é muito dependente do clima e das perturbações geológicas. Devido a eventos climáticos apenas nos EUA, as transações agora são 30% mais lentas na rede Bitcoin. Ele adicionou:

“Se o hashrate fosse distribuído uniformemente em todo o mundo por 10 milhões de pequenos mineradores, em vez de algumas dezenas de minas massivas, esse evento nem teria sido registrado na rede.”

Movimentação de preço do Bitcoin

Nas últimas 24 horas, o BTC caiu 0,05%, para US$ 16.832. De acordo com os dados disponíveis, a maior criptomoeda desfrutou de enorme investimentos de usuários de varejo que acharam atraente o preço atual do ativo. Por outro lado, as baleias estão vendendo suas participações devido à situação do mercado em baixa.

Fonte: CoinMarketcap
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

4d198a1c7664cbf9005dfd7c70702e03.png
Anderson Mendes
Membro ativo da comunidade de criptoativos e economia em geral, Anderson é formado pela Universidade Positivo, e escreve sobre as principais notícias do mercado. Antes de entrar para a equipe brasileira do BeInCrypto, Anderson liderou projetos relacionados à trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados ao mundo cripto no sul do Brasil.
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados