Ver mais

EUA suspendem importação de petróleo da Rússia

4 mins
Atualizado por Aline Fernandes

EM RESUMO

  • Preços do petróleo disparam com anúncio americano e bolsa de Moscou ficará fechada até 09 de março.
  • Presidente da Ucrânia diz que lutará até o fim e diz que terror russo é contra o mundo todo.
  • Quase dois milhões de refugiados já fugiram da Ucrânia.
  • promo

Enquanto o governo Biden anuncia a suspenção da importação do petróleo da Rússia, um dos maiores produtores do mundo, a China considera comprar participações em companhias na Rússia de commodities e energia.

O presidente da maior economia do mundo, Joe Biden, anunciou, nesta terça-feira (8), a proibição para comprar petróleo dos russos. O líder ucraniano Volodomir Zelensky agradeceu a ação e pediu na mesma publicação que outras nações sigam o exemplo e façam o mesmo.

Os preços da commodity voltaram a disparar após o anúncio do chefe da casa Branca. O barril do Brent do mar do Norte – negociado em Londres e referência no mercado – era negociado no fechamento desta matéria a US$ 132,13 o barril, com valorização de 7,24%.

Já o West Texas Intermediate (WTI) negociado em Wall Street valia US$ 128,09, alta de 7,28% em relação ao fechamento do dia anterior – e que registrou os maiores níveis de preços desde 2008.

  • Não entendeu algum termo do universo Web3? Confira no nosso Glossário!
  • Quer se manter atualizado em tudo o que é relevante no mundo cripto? O BeInCrypto tem uma comunidade no Telegram em que você pode ler em primeira mão as notícias relevantes e conversar com outros entusiastas em criptomoedasConfira!
  • Você também pode se juntar a nossas comunidades no Twitter (X)Instagram e Facebook.

O vice-ministro russo Alexander Novak disse em um pronunciamento na TV estatal russa que o preço do barril pode chegar a US$ 300 após a suspenção das potencias ocidentais da importação do petróleo russo.

Novak disse ainda que a Europa levaria mais de um ano para substituir o volume de petróleo que recebe da Rússia e que as autoridades da região devem alertar “honestamente” seus cidadãos e consumidores sobre o que pode vir a acontecer.

“Se quiserem rejeitar o fornecimento de energia da Rússia, vão em frente. Estamos prontos para isso. Sabemos para onde podemos redirecionar os volumes”, ressaltou.

Novak reforçou que seu país fornece 40% do gás da Europa e que continua cumprindo suas obrigações de entrega sem interrupção. No entanto, a Rússia tem tem “o direito de retaliar a União Europeia” em caso de suspensão da importação de petróleo.

Falando em mercados, a Bolsa de Valores de Moscou, fechada desde 28 de fevereiro, permanecerá fechada assim até quarta-feira (9) e apenas operações limitadas serão permitidas. Moscou não informou que operações seriam essas. O rublo russo despencou para as as mínimas frente ao dólar americano.

China considera comprar participações em empresas russas de energia e commodities

Após quase duas semanas ou 13 dias da invasão, Pequim sinalizou que considera comprar ou aumentar participações em empresas russas de energia e commodities. Segundo a Bloomberg, a gigante de gás Gazprom e a produtora de alumínio United Co. Rusal Internacional estariam na mira do governo Xi Jinping.

De acordo com a reportagem da agência americana, a China já tem conversas avançadas com suas empresas estatais de Petróleo e alumínio sobre oportunidades de investimentos potenciais em empresas ou ativos russos. O objetivo dos chineses seria o de garantir energia e segurança alimentar em meio ao conflito.

Pequim também já expressou preocupação com as baixas civis e se prontificou a mediar as negociações de paz para acabar com a guerra.

Especialista diz que China e Rússia querem fazer parte de “novo concerto mundial”

Para o professor de Relações Internacionais da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), Alcides Eduardo dos Reis Peron, porém, a guerra tem outro objetivo: alçar o presidente russo, Vladimir Putin, e a Rússia de volta à mesa de negociação das grandes potências mundiais.

“O objetivo de longo prazo, na minha visão, parece ser colocar a Rússia de volta nesse possível novo conserto mundial. Mas é importante pensar os objetivos russos de curto prazo: desmilitarização da Ucrânia, e frear o avanço da OTAN, que é entendido como algo ameaçador pelas doutrinas de segurança russas”, opina.

O professor explica que potências como a Rússia, desde o fim da guerra fria, se esfacelaram do ponto de vista militar e econômico. Com a eleição de Putin no início do milênio, a Rússia se reconstrói, tornando-se um player no cenário internacional. O país também se aliou à Índia, à China e aos BRICS, que nunca contestaram a hegemonia dos Estados Unidos, respaldado pelas doutrinas geopolíticas internas, e inclusive pelos próprios parceiros do Brics.

“Tudo indica que China e Rússia querem fazer parte do novo concerto mundial. Esse conflito tem como objetivo mostrar o poderia bélico e trazer a Rússia para a mesa das potências mundiais. O modo de agir de Putin deixa evidente que reassumir o controle da Ucrânia era um elemento estratégico do ponto de vista militar e econômico que ajudaria ele a reassumir esse lugar no mundo”, finaliza o especialista.

Segundo dados do serviço de inteligência dos Estados Unidos entre 2 mil e 4 mil soldados russos foram mortos desde o início da invasão russa à Ucrânia, em 24 de fevereiro.

As Nações Unidas falam em quase dois milhões de refugiados. A quantidade de ucranianos fugindo da violência e da fome é a maior em um curto período de tempo –  algo não visto desde a 2ª Guerra Mundial.

Falando por vídeo ao parlamento inglês, o presidente da Ucrânia Volodomir Zelensky disse diz que lutará até o fim e que terror russo é contra o mundo todo. O líder ucraniano foi ovacionado e aplaudido de pé pelos ingleses.

Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024
Melhores plataformas de criptomoedas | Junho de 2024

Trusted

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.

aline.jpg
Aline Fernandes
Aline Fernandes atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por diversas redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural, Canal do Boi, SBT, Record e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 -...
READ FULL BIO
Patrocinados
Patrocinados